Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro e assessores agem como fundamentalistas religiosos, diz Hatoum

por Milton Hatoum
escritor

Antes da fala, o eleito e seus assessores, orando de mãos dadas e olhos fechados, pareciam membros de uma seita religiosa fundamentalista, e não dirigentes políticos de um Estado laico.

O discurso, de uma vulgaridade gritante (na forma e no conteúdo), antecipa um estilo de governar.

Não menos vulgares são os assessores e bajuladores que cercam o capitão.

Ao ver e ouvir as cenas patéticas da reza e da fala, me lembrei das frases de um conto de Tchekhov*:

“Estou cercado de vulgaridades por todos os lados […] Gente enfadonha, vazia… Não há nada mais medonho, mais ultrajante, mais deprimente do que a vulgaridade. Fugir daqui, fugir hoje mesmo, senão vou ficar louco!”

Mas não é preciso fugir. Vou ficar aqui, lendo, escrevendo, dando palestras sobre literatura, questionando democraticamente essa figura sinistra e o que ela representa.


Esse texto foi publicado originalmente no Facebook. 



Aviso de novo post por e-mail

Bolsonaro logo vai descobrir que orações não resolvem problemas

O que pode ocorrer com ateus em um país em que 'Deus está acima de tudo'?

Bancada evangélica sobe de 71 congressistas para 91




Religiosos não suportam a igualdade do Estado laico, escreve Sottomaior


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

  1. Acho de uma pobreza incrível essa coisa de ficar fazendo policiamento com relação à fé alheia. Basta saber que um dos princípios básicos da nossa Constituição Federal de 1988 é exatamente a LIBERDADE DE CRENÇA (Art. 5o, VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias). Ademais, se eu fosse ateu, eu teria coisa muito mais útil e proveitosa a me preocupar do que se meu semelhante tem fé em algo ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara o seu comentário é sem pé nem cabeça.
      Esta sendo discutida a laicidade do estado brasileiro. Vc sabe o que é isso ?
      O que vc colocou se refere ao direito do cidadão comum.
      Veja esse comentário do professor Villa: https://www.youtube.com/watch?v=wASTtugTbXA

      Excluir
  2. Se invés de um culto cristão fosse um culto a Allah (que é o mesmo deus judaico) ou ao deus Ganesh ou a trindade Hindu, vc teria essa mesma postura e opinião?
    Não, não teria e ainda estaria condenando e demonizando.
    Qd é a nosso favor, tudo. Qd é contra, nada.
    Laicismo urgente!!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Associação Humanista Americana retira prêmio de Dawkins por ele questionar pessoas trans

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Governo de Angola suspende as transmissões da TV Record