Drauzio Varella ironiza o ‘fervor religioso’ à medicina chinesa

O médico Drauzio Varella ironiza em um artigo sobre a longevidade da vida a chamada “medicina chinesa”.

“Dizem que Cristo teria morrido aos 33 anos. Tão moço, lamentam os crentes. Nem tanto, a média de expectativa de vida no Império Romano era de 30 anos”, escreve.

E acrescenta: “Os que defendem com fervor religioso o emprego da medicina chinesa no tratamento dos males atuais, com o argumento de que se trata de uma tradição milenar, talvez não saibam que, até o século 19, o chinês médio vivia os míseros 30 anos dos romanos. Não era muito diferente o destino dos europeus até o século 18”.

"O chinês vivia
míseros 30 anos"

Com informação da Folha de S.Paulo.


Aviso de novo post por e-mail

É desonesto dizer que terapias estranhas evitam cirurgia, afirma Drauzio Varella

Quem se opuser às vacinas deve responder por crime, diz Varella

Placebo pode ter efeito positivo e também negativo, diz Drauzio




Só o ensino de ciência detém a exploração da fé, afirma Drauzio Varella

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site