Esfaqueador de Bolsonaro disse ter cumprido uma 'ordem de Deus'

Adélio Bispo de Oliveira (foto abaixo) disse ter esfaqueado o candidato presidencial Jair Bolsonaro por “ordem de Deus”.

A informação são de policiais que prenderam Oliveira logo após o ataque hoje.

“Os colegas disseram que ele [Oliveira] imediatamente começou a dizer que estava em missão divina, o que levou o pessoal a temer pela integridade psicológica dele”, disse Luís Boundens, presidente da Federação dos Agentes da Polícia Federal.

Oliveira
provavelmente
 sofre de
transtornos

A página do Facebook de Oliveira mostra que ele é um adepto de teorias de conspiração, acreditando que a maçonaria planeja dar um golpe no Brasil.

Há uma postagem do candidato a presidente Cabo Daciolo, um pastor que também acredita em teorias mirabolantes, incluindo a maçonaria e os Illuminati.

Em sua lista de páginas curtidas há várias com viés de esquerda.

Oliveira foi filiado ao PSOL de Uberaba (MG) entre 2007 e 2014.

Nota do PSOL refutou a violência contra Bolsonaro.

Com informação de "O Antagonista" e do Facebook.



Jair Bolsonaro afirma a evangélicos que está em missão divina

Jair Bolsonaro faz ameaça de instituir um Estado cristão

Datafolha aponta apoio de 26% dos ateus ao candidato Bolsonaro




Feliciano diz que Bolsonaro é vítima do ‘globalismo ateísta’

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

  1. A família disse que ele é religioso demais. Lia a bíblia constantemente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

-------- Busca neste site