PSOL pede ao MP que apure a improbidade de Marcelo Crivella


Deputados e vereadores
 acusam o prefeito do
 Rio de oferecer
facilidades aos evangélicos

 Parlamentares do PSOL apresentaram hoje representação no MP-RJ (Ministério Público do Estado do contra o prefeito Marcelo Crivella (PRB) por improbidade administrativa. 

Os deputados estaduais Marcelo Freixo e Flávio Serafini e os vereadores Tarcísio Motta, Renato Cinco, Paulo Pinheiro, Brizola Neto e Babá se reuniram com o procurador-geral Eduardo Gussem, que afirmou que o Ministério Público pretende investigar as denúncias.


Os parlamentares acusam Crivella, que é bispo da Igreja Universal, de oferecer facilidades a pastores e fieis de sua igreja no atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e no pagamento de impostos em reunião fechada na semana passada.

Além disso, pedem que seja investigado o uso de um bem público, o Palácio da Cidade, sede da Prefeitura, para campanha eleitoral na mesma ocasião.

“É necessário que o Ministério Público se posicione sobre aquela absurda reunião do Marcelo Crivella que, de forma flagrante, cometeu crime eleitoral ao fazer campanha em um espaço público antes da hora, afirmou o vereador Tarcísio Motta, líder da bancada do PSOL na Câmara. 

 "[Crivella] também ofereceu vantagens para que pessoas pudessem furar a fila do sistema de regulação e ter acesso a cirurgias antes da hora.” 

Com informação do "O Estado de S.Paulo" e de outras fontes.


Vereador protocola pedido de impeachment do prefeito Crivella

Crivella afirma que só o ‘Brasil evangélico é que vai dar jeito nessa pátria’

Crivella muda nome de estação de ônibus para homenagear religioso




Crivella faz acordo com traficantes para poder subir o morro

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

-------- Busca neste site