MP acusa criador do Partido Cristão de usar fundo partidário para pagar prostitutas


Em gravação, Nósseis
 admite ter usado
dinheiro do partido
para 'comer putas'

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais acusa Vítor Jorge Abdala Nósseis (foto), criador do PSC (Partido Social Cristão), de usar dinheiro do fundo partidário para pagar prostitutas.

O próprio partido, do qual Nósseis foi expulso ao final de 2017, confirma a acusação.

O fundo partidário é um subsidio do governo aos partidos. O repasse é feito de acordo com a quantidade de votos de cada partido.


Nósseis teria desviado dinheiro do percentual do fundo que estava sob a administração da Fundação Instituto Pedro Aleixo, que tinha ligação com o PSC.

Em uma gravação que o partido entregou à Justiça, Nósseis admite ter usado recursos do subsídio para “comer putas”, entre as quais  "Samanta" e "Keila”.

Nósseis acusa o partido de ter manipulado a gravação de uma conversa descontraída.

Ele afirma estar sofrendo retaliação por ter denunciado o Pastor Everaldo, atual presidente do partido, por ter pedido dinheiro em 2012 ao então deputado Eduardo Cunha (PMDB).

Atualmente, o PSC é uma legenda de evangélicos que têm um projeto de tomada do poder em defesa da família e da moral cristã.

Com informação das agências.


Líder da bancada evangélica é réu em ação de estelionato

Fanatismo evangélico ameaça a democracia no Brasil, diz reverendo




Fundamentalismo evangélico tomou espaço dos progressistas

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte