Pular para o conteúdo principal

Milícia evangélica quer censurar desenhos de genitálias em Bíblia


Bíblia tem muita
sacanagem, mas
evangélicos acham
que desenho de genitália
 sobre ela é blasfêmia
[opinião]

O ataque mais recente da milícia evangélica é contra a exposição “Tramações: Cultura Visual, Gênero e Sexualidades”, na Universidade Federal de Pernambuco.

A milícia quer censurar a obra que mostra vagina e ânus desenhados sobre uma Bíblia.

Cleiton Collins (PP), pastor e presidente da Assembleia de Pernambuco, e outros milicianos afirmam que se trata de uma blasfêmia e querem que a universidade não prossiga com a exposição.

O curioso é que na Bíblia há incesto, adultério, bestialidade.


Jesus tinha ânus, e Maria, sua mãe, vagina. O que há de errado nisso?

Os milicianos também têm ânus e ainda bem, senão eles teriam de expelir os excrementos por outro lugar, pela boca, por exemplo.

E não é isso o que o sr. Collins já está fazendo metaforicamente?

A milícia evangélica é similar à polícia religiosa de países islâmicos, como o Irã.

Ambas são moralistas e exigem “respeito” para com seus livros sagrados.

A diferença é que o Brasil é uma democracia e que aqui os fanáticos religiosos podem fazer barulho, mas não impor censura.

"O cala boca já morreu", como disse a ministra Carminha.

Com informação do G1 e de outras fontes e foto de divulgação.


Pastor Lucinho organiza milícia para atacar festa de umbanda

Polícia indicia cinco suspeitos de integrar milícia evangélica



Milícias religiosas agem até contra exposição em escola

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Bibliolatria: forma de idolatria resultante da aceitação da Bíblia como uma tradução impecável da inspiração divina. (Howard Teeple)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

No governo Biden, fundamentalismo cristão tende a retornar a sua insignificância

Bolsonaro fica irritado com aprovação da CoronaVac que vai salvar vidas

Empresário bolsonarista Luciano Hang, sua mulher e mãe estão internados com Covid-19