Emissoras de Zimbábue suspendem programas de pastores milagreiros


Rede de emissoras
 públicas atendeu
reclamações de ouvintes
e de telespectadores

A ZBC (Zimbabwe Broadcasting Corporation) suspendeu em suas quatro emissoras de rádio e uma de TV os programas de pastores milagreiros e os da teologia da prosperidade. 

A direção da corporação informou que tomou a decisão diante das reclamações de ouvintes e telespectadores sobre o excesso desses programas.

A ZBC é uma emissora pública, mas vende horários de sua programação.


Albert Chekayi, diretor das emissoras de rádio da ZBC, disse que a empresa não visa só o lucro, mas também a diversidade religiosa da população.

Informou que os programas suspensos serão analisados para verificar quais poderão voltar à programação.

A Universal tem pelo menos sete templos no país, mas não se sabe a igreja tinha programa na ZBC.

O embaixador Philippe Van Damme, da delegação da União Europeia no Zimbábue, comentou que nem na Bíblia há mais profetas do que nesse país.

No Brasil, também há abuso de compra de horário para proselitismo religioso

O Brasil deveria seguir o exemplo de Zimbábue.



Com informação de Daily News de Zimbabwe e de outras fontes.


Programas religiosos na TV ferem a Constituição, diz ativista

Proselitismo religioso invade TV, e poder público nada faz




Programas evangélicos na TV ameaçam a liberdade religiosa, diz antropóloga

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Busca neste site