Ateu gay aparece em pesquisas de candidatos à presidência da Polônia


Aceitação de Biedroń
surpreende em um país
de maioria católica

Robert Biedroń (foto), 40, aparece em pesquisas de intenção de voto a presidente da República da Polônia, na terceira colocação. 

Trata-se de um político assumidamente ateu e gay.

A boa colocação de Biedroń é surpreendente porque a população da Polônia é de 90% de católicos, muitos deles ultraconservadores. O atual governo é de direita.


Em 11 de novembro de 2017, dia de comemoração da independência do país, houve uma manifestação de fascistas que chamou a atenção internacional.

Muita coisa pode mudar nas sondagens populares até as eleições de 2020, mas Biedroń já quebrou um paradigma.

Em 2014, ele se elegeu prefeito da cidade de Slupsk [mapa abaixo].

Carismático, Biedroń é do Palikot Movement, partido de esquerda anti-clerical e pró-europeu.

Ele tem a simpatia dos eleitores mais jovens e conta com o apoio do ex-presidente Aleksander Kwasniewski.



Com informação da BBC e de outras fontes e foto de divulgação.


Polônia está se tornando a pátria do fanatismo católico

Pesquisa revela que 33% dos poloneses não confiam na Igreja




Evangélicos poloneses ostentam armas em defesa da fé e família

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Busca neste site