Pular para o conteúdo principal

Presidente de Uganda diz que 'a boca é para comer’ e não para outras coisas


Museveni culpou
os 'forasteiros' pelo
'desvirtuamento'

O presidente Yoweri Museveni (foto), de Uganda [mapa], proibiu a população de praticar sexo oral porque ‘a boca é para comer’.

Museveni é um religioso fanático. Evangélico, ele administra o país como se fosse um pastor cuidando de fiéis.

Ele responsabilizou os ‘forasteiros’ por estarem tentando convencer os ugandenses a fazer sexo oral.

“Nós [povo de Uganda] sabemos o endereço [certo] do sexo, sabemos onde o sexo é”.

Ele advertiu que, quem “empurrar a boca lá [na genitália], pode voltar com vermes, e eles entram no estômago, porque esse é um endereço errado”.

Museveni assinou em 2014 uma lei tornando a homossexualidade em crime

Com informação das agências.


Jornal de Uganda publica nome de gays e conclama: 'Enforque-os'

Sempre foi comum na Uganda cortar órgãos e queimar pessoas




A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Este é o tipo de governo que o PT tinha ligação, depois pregam liberdade e democracía..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PT tinha boas relações com QQ outro país e seus líderes. Isso não quer dizer que concorde com sua ideologia ou sistema. Não fale bobagem.

      Excluir
  2. Tem que proibir mesmo. vou falar com Bolsonaro.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Ministro de Israel que disse ser o Covid-19 castigo divino contra gay pegou o vírus

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays