Iraniana é condenada a dois anos de prisão por protesto contra véu


Desde dezembro de
2017, houve cerca
de 30 protestos

O sistema judicial do Irã condenou a dois anos de prisão a mulher cujas fotos sem o véu islâmico foi reproduzida em todo o mundo.

Tratou-se de um protesto na rua Enghelab, no centro capital do Irã, Teerã, contra o uso da indumentária religiosa.

A iraniana, cujo nome não foi divulgado, vai recorrer da decisão.

Na acusação da procuradoria-geral, a mulher quis “encorajar a corrupção” dos costumes religiosos.

Desde dezembro de 2017, mais de 30 mulheres foram detidas por causa de protesto do véu islâmico.




Áustria proíbe véu islâmico e distribuição do Corão

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.



Com informação das agências.

Comentários

-------- Busca neste site