Universidade do Piauí concede título de doutor 'honoris causa' a médium


Reunião da
alta cúpula
da universidade

A Universidade Federal do Piauí — que é, em tese, um habitat das ciências — vai conceder ou já concedeu o título de doutor honoris causa ao médium Divaldo Pereira Franco.

Será que, pelo método científico, os pesquisadores da universidade afinal conseguiram provar que os espíritos existem?

Se é assim, eles deveriam anunciar a descoberta ao mundo, comparecendo ao programa da Sônia Abrão, que é especializada em mundo do além.


Agora, falando sério: tenho simpatia pelos espíritas porque eles, de fato, praticam a caridade e não são preconceituosos, embora Allan Kardec achasse que os negros fossem de uma raça inferior.

Acredito que o sr. Divaldo Pereira Franco seja bondoso e tem prestado bons serviços à sociedade. Mas ele não é o único a ter essas credenciais.

Não concordo que uma entidade da ciência, e mantida pelos contribuintes, preste tal homenagem a alguém conhecido pela sua crença religiosa.

Isso parece compadrio: um espírita da Universidade deve ter usado sua influência para homenagear o seu líder.

É vergonhoso, além de ofender o Estado laico.




Morbidez de Sonia Abrão vira alvo de gozação no Twitter

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Só pelo conjunto da obra este Senhor mereceria esse título. Escreveu mais de 250 livros. Já foi agraciado com esse título em Universidades de outros países... Adotou e criou mais de seiscentos crianças abandonadas. A instituição Mansão do Caminho, instituição criada por ele, atende mais de seis mil pessoas por dia. Depois que eu ví essa postagem no G+ pesquisei um pouco a Vida do Divaldo e ví que essa condecoração é só mais uma entre tantas que ele recebe. Pelo que eu percebi é que só vai receber esse tipo de "honraria" por uma questão de educação.

    ResponderExcluir

Postar um comentário