Justiça condena Sônia Abrão por dizer que menina era um ‘espírito’


Sônia com
a médium
Márcia 

A Justiça condenou Sônia Abrão (na foto à esquerda) e a emissora RedeTV! a pagarem indenização à família de uma menina que foi identificada em uma foto pela apresentadora como um “espírito”.

Trata-se de uma foto com borrão.


Em 2013, em seu programa, ao entrevistar a médium Márcia Fernandes (foto) sobre o aparecimento de “fantasmas”, Sonia Abrão mostrou a foto como prova do sobrenatural.

A legenda das imagens do programa era "Fantasmas são flagrados em fotos apavorantes! Você acredita?"

O “fantasma apavorante” era Luana da Conceição Souza, então com 13 anos, que passou a sofrer bullying.

Ela foi chamada na escola de “espírito”, “encosto” e “bruxa”.

A família entrou com ação contra a apresentadora do programa “A Tarde é Sua” porque Luana ficou emocionalmente abalada e teve de ser submetida a tratamento psicológico.


A juíza Paula do Nascimento Barros Gonzalez Teles, da 39ª Vara Cível do Rio de Janeiro, determinou que a emissora retire aquele programa do ar e que, juntamente com a Sonia Abrão, indenize a jovem em R$ 30 mil e em R$ 15 mil cada um dos membros da família que constam como coautores do processo.

Também por decisão judicial, a apresentadora, no programa, teve de pedir desculpas a Luana e família [ver abaixo].

“Foi um equívoco”, disse.

Com informação do Estado de S.Paulo e do Twitter.




Morbidez de Sonia Abrão vira alvo de gozação no Twitter

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários