Justiça nega 'urgência' à ação de veto a 'Céu Católico' com Hitler


Deus perdoou o facínora

Em junho de 2017, o Centro Dom Bosco deu entrada a ação por danos morais pedindo urgência da Justiça para a retirada do Youtube do vídeo [ver abaixo] do Porta dos Fundos que mostra Hitler no “Céu Católico”.

Somente agora, sete meses depois, a 46ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro expediu pelos Correios a citação do grupo de humor, para que apresente sua defesa.

No vídeo, a um recém-chegado no Céu que ficara surpreso com a presença ali de Hitler, Deus disse que ele “era católico e pediu perdão”.


Dom Bosco argumentou, na ação, que o Porta dos Fundos cometeu blasfêmia.

“[Houve] grave atentado contra o sentimento religioso.”

A entidade católica, que disse não ter fins lucrativos, pediu indenização R$ 5 milhões em indenização, que, na época, correspondia a R$ 1 para cada acesso ao vídeo.

Na avaliação de um especialista em tramitação processual, o fato de a Justiça indeferir os pedidos de “urgência” e o de gratuidade de Justiça são sinalizações de que o Dom Bosco vai perder a ação.

De acordo com ele, é possível até que a entidade católica seja multada em 20% do valor da ação, cerca de R$ 1 milhão, por recorrer à Justiça com má fé, visando o lucro.

Já existe uma precedência na mesma Vara.

O “Céu Católico” foi postado no dia 8 de outubro de 2016 e, até hoje, foi acessado mais de seis milhões de vezes, com 22 mil comentários. 


Com informação de fontes deste site e da íntegra da inicial do processo.




Partido Nazista dizia se basear em um 'cristianismo positivo'

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

-------- Busca neste site