Muçulmanos da Malásia fazem ameaça de morte a ateus


Crime de ser ateu

Cerca de 20 jovens ateus da Malásia estão sofrendo ameaça de morte de muçulmanos desde a publicação de uma foto de uma reunião do grupo.

A informação é da agência Efe, que entrevistou representantes do grupo.

Os jovens não podem reclamar à polícia porque, por lei, são proibidos de serem ateus.

A Constituição determina que os malaios sigam a fé muçulmana.


“Me forçam a ser hipócrita”, disse um estudante, que pediu que não tivesse seu nome revelado.

Para sacerdotes muçulmanos e autoridades governamentais, a foto publicada no Facebook no começo de agosto de 2017 tem sido a “prova” de um crime.

Shahidan Kassim, ministro do Departamento para o Premiê, disse: “Temos de trazer esses jovens de volta ao caminho correto".

Com informação de sites internacionais e reprodução de uma ilustração de Cândido Portinari.




Muçulmanas da Malásia criam o 'clube de esposas obedientes'

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato