Pular para o conteúdo principal

Em 30 dias morrem 14 internos em estabelecimento católico


Nos últimos 30 dias morreram pelo menos 14 pessoas em abrigo em Jarinu (SP) [mapa] ligado à Igreja Católica. Trata-se da Missão Belém, criada em 2005 pelo padre Gianpietro Carraro.

Em sítios na cidade, a cerca de 75 km de São Paulo, a Missão recebe moradores de rua e dependentes químicos, principalmente de crack, entre os quais pessoas que passaram pela Cracolândia, da capital paulista.

No total, são cerca de 850 internos. A missão também tem unidades na Itália e Haiti.

Além das mortes, 19 internos tiveram de ser hospitalizados.

Eles apresentavam sintomas de desnutrição, desidratação ou intoxicação alimentar. Estavam com vômitos e diarreia.

Metade dos abrigados que morreram é de idosos. Parte deles tinha doenças crônicas associadas ao HIV.

Desde 2011, o Ministério Público acusa a Missão Belém de funcionar como comunidade terapêutica, embora não tenha licença para esse atendimento.

Márcio Antonio dos Santos, coordenador da Missão, disse que nem sempre é possível tratar das pessoas que já chegam doentes ao abrigo.

"O que fazemos de melhor é não deixar eles morrerem na rua", disse.

"Se Deus levou, não temos culpa."




Psiquiatra desaconselha tratar dependente em clínica religiosa


Comentários

Posts mais acessados na semana

Cartunista Laerte anuncia que agora não é homem nem mulher

No governo Biden, fundamentalismo cristão tende a retornar a sua insignificância

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade