Bispo da Universal manobra obreiros para favorecer Record


Correa orientou fiéis a
ameaçarem operadoras

O bispo Sergio Correa (foto) orientou os 100 mil obreiros da Igreja Universal, além dos fiéis em geral, a ameaçarem as operadoras de TV fechada a cancelar assinatura, caso elas deixem de transmitir os sinais da Record.

A Record, SBT e Rede TV! constituíram uma empresa, a Simba, para cobrar das operadoras a retransmissão de seus sinais.

Há estimativa do mercado de que a Simba possa receber de R$ 500 milhões a R$ 3,5 bilhões por ano das operadoras.

A Net, Sky, Claro e Vivo já remuneram a TV Globo.

O bispo Correa é o chefe dos obreiros, que trabalham de graça para a Universal, além de pagar dízimo.

Agora, eles se tornaram massa de manobra dos interesses da Record.

Com informação do Uol e foto de reprodução de vídeo.


Obreiros são acusados de bater em fiel que não doou R$ 1.000


Comentários


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato