Pular para o conteúdo principal

Vereadora se acovarda e desiste de abolir leitura da Bíblia


Carol recuou ao ser pressionada por pastores
A vereadora Carol Moura (foto), de Nova Odessa (SP), não teve coragem de enfrentar a pressão de pastores e desistiu do seu pedido pelo fim da leitura da Bíblia na abertura das sessões da Câmara Municipal.

Carol mudou de ideia após receber uma “visita” de 40 pastores.

Após o encontro, Nivaldo Coelho, presidente do Conselho de Pastores de Nova Odessa, falou como se fosse o dono da Câmara.

“A leitura da Bíblia vai continuar aqui”, disse.

Ele ressaltou que os pastores não usaram da força ou violência, apesar do jogo duro feito contra a vereadora do PTN.

Carol tinha anunciado a apresentação da proposta para acabar com a obrigatoriedade da leitura bíblica com o argumento de que outras religiões não estavam sendo contempladas.

Já se sabia desde o início que a iniciativa da vereadora não teria êxito, porque Carla Lucena (PSDB), presidente da Câmara, disse que não aceitaria o pedido.

Mesmo assim, Carol deveria apresentar o pedido, por uma questão de princípio porque, afinal, o Estado brasileiro é laico.

Mas ela se acovardou diante dos pastores.

Posts mais acessados na semana

No Brasil, mulher que não crê em Deus é submetida à opressão em dobro

Cobrado por aluguel de templo, Valdemiro diz não ter contrato social com a Igreja Mundial

Projeto de lei de deputado-pastor permite uso dos recursos do FGTS para construir templos