Pular para o conteúdo principal

Emirados prendem turista sob acusação de adultério

A britânica Zara disse que foi estuprada
A polícia dos Emirados Árabes Unidos prendeu por cinco dias a turista britânica Zara-Jayne Moisey (foto), 25, sob a acusação da pratica de adultério em um hotel de Dubai. 

Ela afirmou que, na verdade, foi estuprada no dia 23 de outubro por dois de seus conterrâneos, que já saíram dos Emirados.

Zara, que estava em Dubai de férias, não pode por enquanto voltar ao seu país porque seu passaporte foi retido pelas autoridades. Ela terá de ser submetida a um tribunal.

A moça disse estar passando por um “pesadelo” e que está “petrificada” com o que ocorreu. Afirmou que sente falta da família.

Parentes dela lançaram na internet campanha para obter £ 25.000 (cerca de R$ 100.000) para pagar advogados.

Uma entidade de direitos humanos criticou o governo inglês por não ajudar a liberar Zara.

Nos Emirados, casos de adultérios são julgados pela lei islâmica, a sharia. Além de prisão, os condenados poderão ser castigados fisicamente.

Zara não é a primeira estrangeira a ter problema com a Justiça dos Emirados por causa de casos envolvendo sexo.

Com informação do The Sun e foto de arquivo pessoal.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Quatrocentos líderes religiosos acessavam site de adultério


Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

Saiba por que a seita Testemunhas de Jeová é um paraíso para pedófilos