Em dez anos, Universal enviou R$ 2,3 bilhões para TV Record



Dízimo para TV Record é ilegal

Nos últimos dez anos, a Igreja Universal transferiu para a TV Record cerca de R$ 2,3 bilhões, a título de compra de um horário de programação que vale pouco, de madrugada, para o programa “Fala que eu te escuto”.

O dono de uma e outra, como se sabe, é o mesmo, o bispo Edir Macedo.

O fluxo de dinheiro da Universal para a Record aumentou 239,58% nos últimos dez anos, de acordo com Ricardo Feltrin, do Uol.

Trata-se de uma taxa que superou em muito a inflação do período, de 96,34%.

Só em 2016, a compra do horário custou em torno de R$ 575 milhões.

Trata-se de uma transferência de dinheiro tão vergonhosa, que é estranho que ela ainda não tenha chamado a atenção da Receita Federal.

O programa de TV da igreja poderia se chamar "Eu engano porque vocês gostam".

A Universal e demais igrejas, afinal, desfrutam de imunidade tributária (dinheiro que deixa de ir para os cofres públicos) e deveriam, por isso, ter um mínimo de transparência em suas contas.

Se o Brasil levasse a sério suas contas públicas e a laicidade do Estado, entre outras coisas, esse escárnio para com a sociedade não chegaria a tanto.

Com informação do Uol.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Isenção de IPTU às igrejas custa a São Paulo 22 creches por ano

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Igreja de 221 anos fecha nos EUA por falta de fiéis; avanço da secularização