Projeto da Universal é tomar o poder em 'interesse de Deus’



Edir Macedo esboçou plano sobre como 
evangélicos poderão assumir controle do país

por José Casado
para O Globo

A eleição de Marcelo Crivella à prefeitura do Rio é novidade das mais relevantes. Representa o lançamento de um projeto de poder político-religioso, essencialmente conservador, que floresce no jardim onde restam cinzas das forças políticas dominantes nas últimas três décadas.

O “projeto de nação idealizado por Deus para o Seu povo” existe. Um esboço encontra-se no recém-lançado “Plano de poder — Deus, os cristãos e a política”, assinado pelo tio de Crivella e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo, em parceria com o jornalista Carlos Oliveira.

O senador Crivella é missionário numa nova experiência eleitoral, construída a partir de engajamento, consenso e mobilização de agrupamentos evangélicos, sob patrocínio da Universal, uma das maiores e mais ricas organizações neopentecostais do país.

Possui seis mil templos, 23 concessões de televisões, 20 retransmissoras e 76 rádios cobrindo 80% do território nacional. Também tem um braço partidário, o PRB, com 22 deputados federais, 80 prefeitos e 1,3 mil vereadores.

Com platitudes (“vamos cuidar das pessoas”), e tentando descolar sua imagem da Universal, conforme prescrevia o receituário de marketing da própria igreja, Crivella extraiu das urnas 1,6 milhão de votos — cerca de 300 mil menos que a soma de ausências, votos nulos e em branco, o que não deixa de ser sugestivo.

Ele confirmou na segunda maior cidade brasileira o potencial de influência de uma coalizão impulsionada pelos evangélicos, montada para decidir uma eleição “tanto no Legislativo, quanto no Executivo”, como escreveu seu tio e mentor em “Plano de poder”.

Crivella vai tentar transformar o Rio em vitrine desse projeto religioso-conservador.

O objetivo é a conquista do poder no “interesse de Deus” para que “Seu projeto de nação se conclua”. Será protagonista de um teste para o Estado laico no Brasil.




Comentários

  1. Eu estou preocupada com isso há tempos. Quando, o 2° Ministro de Israel, Netanyahu veio ao Brasil não oficialmente para visitar o Templo de Salomão do Edir Macedo, vi que a coisa é séria. E ninguém tem tomado tenência em relação ao avanço de uma seita sinistra. Os políticos fecham os olhos com relação a isso, pois, eles dependem dos votos desses evangélicos alienados e fanáticos. Quando abrirem os olhos será tarde demais.

    Eu sou do Rio de Janeiro e moradora de Copacabana, e vale ressaltar também, que as beatas da igreja católica, ajudaram eleger o Crivella, tanto para o Senado como a Prefeitura. Me faz me lembrar muito "A Noite de São Bartolomeu" na França medieval, os católicos assassinaram milhares de protestantes, espero que nunca cheguemos a esse tempo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte