Pular para o conteúdo principal

No Canadá, pastora ateia quer atrair descrentes para sua igreja

Gretta Vosper disse que deixou de pregar mitologia
A pastora Gretta Vosper (foto), 58, cujo templo fica no subúrbio de Toronto, tornou-se um problema para Igreja Unida do Canadá, a maior do país. A sacerdote é assumidamente ateia.

Ela substituiu as orações por mantras e suas “missas” são bem frequentadas.

“Aqui não falamos sobre Deus”, disse em recente entrevista, acrescentando que não faz “a idolatria de um deus teísta”.

"A Bíblia é realmente a palavra de Deus? Jesus foi uma pessoa? "É tudo mitologia."

Vosper assumiu sua descrença diante dos fiéis em 2013, mas somente agora, por causa da visibilidade que alcançou na imprensa, a congregação da igreja quer expulsá-la por não ser “adequada”.

A pastora tem resistido às pressões da hierarquia e mantém o objetivo de tornar o seu templo um ponto de encontro de ateus e agnósticos, além dos frequentadores habituais, para continuar pregando valores como justiça, compaixão e amor.

Para permanecer no templo, ela está apostando na abordagem avançada da Igreja do Canadá, que realiza casamento entre pessoas do mesmo sexo, além de aceitar mulheres como sacerdotes.

Vosper tem atraído cada vez mais pessoas para seus encontros dominicais, o não ocorre com a Igreja Unida do Canadá, como um todo.

A denominação tinha ao final de 2014 um pouco mais de 400 mil membros, menos da metade que em 1964.

Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico