Pular para o conteúdo principal

Vereadores querem vetar livros que citam a diversidade sexual

da Agência Brasil

Especialistas e entidades ligadas à causa LGBT criticam a iniciativa da bancada dos vereadores cristãos do Recife (PE) de proibir livros didáticos que falem de diversidade sexual e dizem que a exclusão desses temas da sala de aula é preconceito.

Eustáquio e
Gueiros querem
censurar livros
“Se você é contra qualquer forma de discriminação você não pode excluir essa expressão [homossexualidade] dos livros", disse o professor de psicologia da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) Benedito Medrado. "Preconceito não é só agressão física.”

Entre os vereadores que querem vetar esses livros destacam-se o evangélico Luiz Eustáquio (Rede), à esquerda, e o diácono presbiteriano Carlos Gueiros (PSB).

Medrado acrescentou: "É extremamente discriminatório você poder colocar a história de um príncipe e de uma princesa no livro e não poder colocar duas princesas. Então você só está ensinando uma forma de sexualidade.

Para ele, quem  não aceita as possibilidades diversas de expressão da sexualidade está praticando homofobia tanto quanto a pessoa que agride diretamente uma pessoa que beija outra do mesmo sexo. 

"É uma lógica muito sutil. Eu chamo de homofobia cordial.”







Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato