Pular para o conteúdo principal

Evangélicos corruptos são ateus, afirma ex-pastor da Universal

Constantine acha que
corrupção é coisa só de
quem não crê em Deus
Os pastores e políticos evangélicos que estão envolvidos em corrupção são “os verdadeiros ateus”, afirmou André Constantine (foto), 38, ex-pastor da Igreja Universal e atual presidente da Associação de Moradores da Babilônia.

Constantine manifestou seu preconceito contra os ateus ao se referir à igreja da Assembleia de Deus que recebeu uma “doação” do deputado evangélico Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está sendo acusado pelo Ministério Público de ter contas na Suíça com dinheiro do esquema Petrolão.

Se alguém ou alguma entidade recorrer ao Ministério Público, Constantine corre o risco de ter de se explicar à Justiça, a exemplo do que ocorreu com o apresentador Datena, que associou os ateus a bandidos cruéis.

Em entrevista ao site Favela 247, o ex-pastor da Universal afirmou que os “templos religiosos são o melhor lugar para se lavar dinheiro no Brasil”.

Favela 247 é um suplemento do site Brasil 247, que recebeu dinheiro do Petrolão a pedido do PT, de acordo com o juiz Sérgio Moro. O diretor do site é Leonardo Attuch, a quem o juiz chama de “suposto jornalista”.

Com informação do Brasil 247 e foto de divulgação.





Emenda de Cunha livra Soares e Malafaia de dívida milionária

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à coleta de esgoto, mostra IBGE

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Ministro 'terrivelmente' evangélico decide que financiar monumento religioso é constitucional

Contar o número de deuses é difícil porque são muitos, dezenas de milhares, milhões

Bíblia tem mais de 2,5 milhões de mortes em nome de Deus

Padre autor do mosaico de Aparecida é acusado de invocar a Trindade para ter sexo a três

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Pesquisa desmente que crentes sejam mais saudáveis que ateus