Pular para o conteúdo principal

Muçulmano na Austrália arranja marido para filha de 12 anos



Menina teve de
se casar com um
homens de 26 anos
A juíza Deborah Sweeney, de Downing (Austrália), condenou um muçulmano de 63 anos a 10 anos de prisão por ele ter arranjado um marido de 26 anos para sua filha de 12 anos.

Deborah sentenciou: “O papel dele [o pai] era de proteger a filha. Mas ele não só tolerou como incentivou o casamento da menina com um homem com o dobro da idade dela, apesar da forte oposição da mãe”.

Na Austrália, é considerado crime manter relacionamento sexual com pessoas menor de 14 anos.

Após a cerimônia de um casamento islâmico, o pai, cujo nome não foi divulgado para proteger a menina, providenciou em sua casa uma cama para que os “noivos” mantivessem relacionamento sexual.

A garota ficou grávida e teve aborto espontâneo.

O pai se defendeu com a argumentação de que a filha tinha começado a se interessar por homens e, para que ela não ofendesse Alá tendo sexo fora do casamento, ele aceitou o pedido de um estudante para se casar com a menina.

Para a juíza, contudo, "este homem pensou que suas ações foram justificadas pela sua fé religiosa, mas isso não serve como desculpas”.

Com informação das agências.



Livro conta historia da mulher de Maomé que tinha 9 anos


Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Fé de pais TJs não supera direito à vida de um bebê, decide juíza

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Marcha para Jesus se tornou palanque para candidatos da extrema direita