Reino Unido tenta dar novas utilidades a templos fechados

Em Surrey, um templo virou parque de skate
O fechamento de templos no Reino Unido — principalmente da Igreja Anglicana, que é hegemônica — não se restringe às grandes cidades, porque ocorre também nas comunidades rurais. Por conta disso, de acordo com estimativa publicada em um artigo do The Telegraph, de 20 a 30 templos por ano encerram suas atividades.

Nos últimos 30 anos do século passado, período de maior declínio na frequência aos cultos, houve o fechamento de 1.500 templos — o que dá a média de 50 por ano.

Muitos templos foram derrubados por falta de dinheiro para sua manutenção e outros se encontram abandonados, se deteriorando. Alguns desses templos são relíquias da arquitetura. Poucos obtêm nova utilidade, com um que virou parque de skate, no sul da Inglaterra, em Surrey.

Barney White-Spunner preside uma entidade preocupada com a preservação dos templos falidos. Uma forma de evitar a degradação dessas instalações, segundo ele, seria a sua utilização para reuniões da comunidade ou como espaço para creches ou ainda locais de serviço público, como posto policial.

Como a rejeição à religião tende a prosseguir, White-Spunner sugeriu que os sacerdotes disponibilizem seus templos para outras crenças, de modo a garantir a utilização e manutenção das instalações.

Trata-se de uma ideia difícil de ser aplicada, dado o caráter sectário das religiões. Os fiéis não aceitariam compartilhar seus locais de oração com seguidores de crenças adversárias. Não dá para imaginar anglicanos frequentando uma igreja católica.

O encerramento de atividades religiosas ocorre em outros países europeus.

A Holanda parece ter resolvido o problema da ocupação: os templos estão sendo usados como livraria, biblioteca, bares, supermercado, entre outras finalidades.

Com informação do The Telegraph, entre outras fontes.





Com 44% de ateus, Holanda usa igrejas como livrarias e cafés
outubro de 2010

Comentários

  1. Transforma esses lugares em bibliotecas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vi uma reportagem que alguns desses templos estão se tornando bibliotecas sim! E muito grandes e bonitas.

      Excluir
    2. Se um dia a Iurd cair, a "Catedral da fé" que tem aqui em Salvador seria uma ótima biblioteca, pelo tamanho ia ter espaço para muitos livros e bons lugares para ler.

      Mas do jeito que o Brasil é, no minimo iam transformar em um Shopping ou coisa do tipo.

      Excluir
  2. Só não pode demolir. Tenho certeza que alguns são verdadeiras obras de arte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem falar no valor histórico delas.

      Excluir
  3. se não for possível o reaproveitamento, derruba e faz alguma coisa que preste. Alguma coisa real, sem seres imaginários como temática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveitamento para igrejas não é difícil, pelo espaço que grande parte delas possui, pode ser desde uma biblioteca até um museu ou hospital.

      Excluir
  4. A missa anglicana, e', na verdade, a mesma coisa que a catolica romana e ate' rezam a Maria e aos santos tambem. Das protestantes, a luterana e ela, que tem cruzes, imagens, quadros, altares, velas, padres ou pastores com paramentos e creem na transubstanciacao ou consubstanciacao, sao as mais parecidas c/ o catolicismo romano, da qual sao filhas. A luterana da' mais enfase a salvacao pela graca mediante a fe' e nao obras e rejeita sacrificios pelos mortos e salvacao pelas obras, mas a angicana e' foi mais politica e tentou agradar os dois grupos sob o mesmo teto. O grande problema, seria, no entanto, autoridade papal que as duas rejeitam e ao menos luteranos foram perseguidos por isso,achando apoio dos principes alemaos. A anglicana chegou a perseguir grupos protestantes dissidentes e a luterana deu as costas aos anabatistas quando recebeu apoio do governo e quando anabatistas foram perseguidos, principalmente por serem variados e terem diferentes faccoes,algumas 'extremistas.'

    ResponderExcluir
  5. A Saint-Martin-in-the-Fields, em Trafalgar Square, já faz tempo q alberga uma feira dominical no pátio (acho q tb é sabadal... rs) e um restaurante com venda de souvenirs e outras quinquilharias no subsolo, nas catacumbas, além, é claro, dos concertos de música erudita no interior da ppa igreja.

    ResponderExcluir
  6. Ainda sonho que um dia, no Brasil...

    As igrejas católicas serão transformadas em museus;

    As igrejas IURD e Mundial serão transformadas em quadras esportivas;

    E as Assembléias de deus serão transformadas em banheiros públicos.

    ResponderExcluir
  7. Já tinha visto uma variedade enorme de destinações como bibliotecas, salas de leitura e lan houses, clubes, hotéis, residências privadas, instituições de caridade e públicas, até redes de fast food, mas como pista coberta de skate foi novidade...Parece, pela foto, um bom arranjo. Não sei se a acústica do templo é boa,o que talvez pudesse ser aproveitado em coisa mais nobre, como salas de música. Enfim, preservaram com utilidade! Achei positiva a reutilização.

    ResponderExcluir
  8. Enquanto isso, a "Torre de Pisa Maranhense"(*) agoniza por falta de manutenção.

    Trata-se de uma obra suntuosa e faraônica, erguida em 1994 - com dinheiro cuja origem (pública ou privada) não foi revelada pela fonte - para "homenagear" os 100 anos da presença dos padres capuchinhos italianos naquele Estado.

    Menos de 20 anos após sua inauguração o edifício - réplica de 33 m de altura da Torre de Pisa original - reclama por manutenção.

    Sensatamente, o prefeito da cidade de Montes Altos (9 mil hab.), que abriga o "monumento", declara que não tem os cerca de R$ 230 mil para as obras de manutenção, necessárias para garantir sua segurança. Segundo ele, o valor mencionado corresponde à metade da arrecadação do município.

    A fonte dessas informações - uma reportagem do Jornal Nacional da Rede Globo, do dia 5/1/2013 - trata o fato como sendo um assunto pitoresco, um desses "causos" do interior brasileiro, presumivelmente simpático à sua audiência devido à preocupação dos fiéis locais com o destino da construção religiosa, cuja única função seria a de suportar o sino de uma tonelada, mas que por causa das avarias precoces teve de ser desativado.

    Chega ela a mencionar o perigoso estado de má conservação do conjunto, cujas enormes rachaduras expõem as armaduras dos pilares, acusando a falta de adequação do projeto executivo (se é que ele existe ou foi obedecido) e o risco iminente de colapso da estrutura.

    O que deveria ser feito era uma denúncia desse problema às autoridades para a apuração de responsabilidades e para providenciar uma solução definitiva (contemplando medidas que impeçam a utilização de recursos públicos, do erário, e minimizem os da comunidade, ainda que "voluntariamente") e não divulgar a "vaquinha" que os pobres moradores estão fazendo (muitos à contragosto), como o telejornal fez em tom condescendente.

    (*)fonte: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/01/moradores-se-unem-para-manter-de-pe-torre-de-pisa-brasileira.html

    ResponderExcluir
  9. torço pra q esse indice acotença aqui no brasil e no restante da america latina .-.

    ResponderExcluir
  10. A Icar já queimou todas Heroínas...

    ResponderExcluir
  11. Coloca no classificados que o Edir Macedo compra tudinho.

    ResponderExcluir
  12. Não é que eu não goste do fechamento dessas igrejas. Mas me preocupa muito a expansão do Islã, ocupando o vazio espiritual deixado pelo afastamento do cristianismo. Existe gente que não consegue assumir um perfil puramente racional, viver sem algo que lhe de um sentido de transcendencia. Preferia ver essas pessoas atraidas por uma religião com aspectos mais racionais, como o Budismo, e principalmente menos violenta.

    ResponderExcluir
  13. ICABÔ ( A GLÓRIA SE FOI)

    ResponderExcluir

Postar um comentário