Pular para o conteúdo principal

Pastor desiste da disputa pela presidência da Câmara

Ronaldo Fonseca
Fonseca não teve apoio
de seu próprio partido
O pastor e deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF), na foto, desistiu de disputar a presidência da Câmara por falta de respaldo de seu próprio partido, que apoia a candidatura do peemedebista Henrique Eduardo Alves (RN).

Fonseca é pastor de uma igreja da Assembleia de Deus em Brasília e presidente do Conselho Político Nacional da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Ele tinha expectativa de que o PR decidisse ter candidato próprio.

O pastor se lançou à disputa incentivado por integrantes da Frente Parlamentar Evangélica, como Anthony Garotinho (PR-RJ).



Ele anunciou sua desistência ontem. Antes, vinha dizendo  que, se eleito,  daria prioridades às propostas polêmicas que opõem religiosos e homossexuais, como o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Dizia que não aceita a ditadura gay e que ia vencer os homossexuais no voto.

Com informação das agências.

Vitória de Barack Obama impõe derrota à direita religiosa
novembro de 2012

Religião na política

Comentários

Francisco Neto disse…
Teve nem metade do que merecia, mas já é um começo.
Hélio disse…
um monte de hospital público falindo....
Rafael disse…
Um verme a menos
Tem um semblante honestíssimo e muito humilde! Além do que, se estava sendo apoiado pelo Garotinho, tá confirmado: Esse é um homem de deus!

P. S.: Como cachorro picado por cobra tem medo de linguiça, já adianto aos colegas que preferem um desenho para tentarem entender e que adoram chamar os colegas de "mané": Fui irônico, ta? Mas se precisar, eu desenho. ;D
Anônimo disse…
Esse daí cai na real e viu que não estava com a bola toda, como pensava. Os religiosos, na verdade, têm menos poder do que pensam. Compensam com gritaria (Malafaia que o diga), para parecem mais do que são.

Ruggero
satanás disse…
não fede, nem cheira! um reles fanático esbravejante. malafaia cover!
Anônimo disse…
Irei dizer a verdade suprema! Irei fazer o que nenhum homem... jamais consegui fazer.
Irei postar um comentário escrevendo só com letras maiúsculas e "trollagem", Vejam:
(só com letras maiúsculas e trollagem)
Eu não disse a vocês, mostrei-lhes a verdade o caminho e a fé, comprovei o milagre, agora venham comigo ao reino dos céus, pois só aqueles que creem serão salvos!
Obs: aceito todos os cartões de credito, quem não tem, passe em uma instituição financeira, se o seu credito não for aprovado, vá para o inferno!!!
Lia de Souza disse…
Engraçado que estava lendo sobre o aumento da intolerância religiosa e achei, pelo título, que seria de ateus contra religiosos! Mas não era bem o que estava no corpo da matéria. As queixas são contra os neopentecostais que perseguem as seitas de matriz africana.

A matéria pode ser lida aqui : http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-21/denuncia-de-intolerancia-religiosa-cresce-mais-de-600-em-2012

Anônimo disse…
Graças a Deus... rs
Anônimo disse…
mais nós ateus não somos intolerantes com religião, lutar por um estado laico não é ser intolerante com os religiosos. Eu não sei você mais não vou em nenhum site religioso ou página de religiosos no facebook ,são eles que vem no nosso lugar . . Eu nunca preguei a descrença para ninguém..você pode ver que intolerantes são sempre os religiosos.
Anônimo disse…
Foi crack ou pó?
Anônimo disse…
O que ninguém percebeu é que os crentes já estão a um passo de assumir o controle da polititiica brasileira. Olha aonde este pastor passou raspando...

Caio disse…
Já foi tarde capeta....aproveita a deixa e se mata verme.
Rubim Geontelus disse…
Muito bom! É isso mesmo que está acontecendo no Brasil. Eles, os evangélicos, estão comendo pelas beiradas e poucas pessoas estão percebendo. Através da famigerada Bancada Evangélica, os evangélicos estão conseguindo formar um partido extraoficial e que é muito forte. Eles não formam um partido oficializado porque sabem que o povo não irá votar neles; daí utilizam de artimanhas como essa. Ou seja, se infiltram em todos os partidos, até mesmo em partido de extrema esquerda, cujas diretrizes são ateias (PC do B, PSTU, etc.) e, após serem eleitos, vão legislar em causa própria, ou seja, para a tal Bancada Evangélica. Como um religioso pode participar de um partido comunista que defende a proibição ao culto de deuses? A explicação é que a intenção é ser eleito para depois ir legislar para a Bancada Evangélica. Isso é nojento, é desonesto, torpe, e é um tipo de golpe político, sim. Eles, os evangélicos, que se dizem honestos, limpos, etc., estão enganando o povo, ludibriando a Justiça, etc.

O povo tem que se conscientizar disso e exigir que essas Bancadas parem de influenciar da maneira como fazem. Hoje vemos Bancadas evangélica, ruralista, de militares, etc. O povo, a Justiça, Ministérios, e outras instituições precisam ficar de olho nessa gente.
Anônimo disse…
Laicismo não é ser um estado ateu ou coisa parecida, e sim não favorecer nenhuma religião!
Anônimo disse…
evangélicos no poder público... ai!


evangélicos (militantes) no poder público... só merda!



religião é lixo. Vestígio de primitividade. Torço pelas novas gerações.
Anônimo disse…
http://www.change.org/pt-BR/peti%C3%A7%C3%B5es/itamaraty-minist%C3%A9rio-das-rela%C3%A7%C3%B5es-exteriores-e-minist%C3%A9rio-p%C3%BAblico-federal-cancelem-os-passaportes-diplom%C3%A1ticos-concedidos-a-l%C3%ADderes-religiosos?utm_source=share_petition&utm_medium=url_share&utm_campaign=url_share_before_sign
Gilgamesh disse…
Só digo isso: se lascou irmão kkkkk
Anônimo disse…
Arredate Satanás!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

Escola Estadual Igreja Evangélica muda de nome e deixa de afrontar o Estado laico

Milagrento Valdemiro Santiago radicaliza na exploração da fé

Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Pai de vocalista dos Mamonas processa Feliciano por dizer que morte foi por ordem de Deus

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

Estudante expulsa acusa escola adventista de homofobia

Arianne disse ter pedido outra com chance, mas a escola negou com atualização Arianne Pacheco Rodrigues (foto), 19, está acusando o Instituto Adventista Brasil Central — uma escola interna em Planalmira (GO) — de tê-la expulsada em novembro de 2010 por motivo homofóbico. Marilda Pacheco, a mãe da estudante, está processando a escola com o pedido de indenização de R$ 50 mil por danos morais. A primeira audiência na Justiça ocorreu na semana passada. A jovem contou que a punição foi decidida por uma comissão disciplinar que analisou a troca de cartas entre ela e outra garota, sua namorada na época. Na ata da reunião da comissão consta que a causa da expulsão das duas alunas foi “postura homossexual reincidente”. O pastor  Weslei Zukowski (na foto abaixo), diretor da escola, negou ter havido homofobia e disse que a expulsão ocorreu em consequência de “intimidade sexual” (contato físico), o que, disse, é expressamente proibido pelo regulamento do estabelecimento. Consel

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao