Professora expulsa da classe ateu que se recusou a rezar


com atualização

Religião no estado laicoNa quinta-feira (12), uma professora de inglês do Colégio Estadual General Carneiro, de Roncador (PR), expulsou da classe um aluno ateu de 16 anos que não quis rezar. Roncador tem cerca de 11.000 habitantes e fica a 435 km de Curitiba.

Wanderson Flores da Rocha, tio do estudante, contou que o sobrinho se sentiu discriminado pela professora por se recusar a participar do “momento de reflexão”.

“Não gostei”, disse Rocha. “Isso não poderia ter acontecido porque o nosso estado é laico e a escola é pública.”

Rocha denunciou a discriminação à direção da escola e à Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos), que enviou um ofício ao estabelecimento pedindo providências.

O Conselho Escolar determinou que a professora não fizesse qualquer tipo de proselitismo religioso, mas, segundo o estudante, ela passou a propor a oração como opção a quem quisesse. “Ela desrespeitou o conselho”, afirmou Rocha.

Daniel Sottomaior, presidente da Atea, disse que esse tipo de discriminação faz parte da rotina das escolas. “O que chama a atenção é que de uns tempos para cá as pessoas têm denunciado esses abusos com maior frequência.”

Em Miraí (MG), o estudante Ciel Vieira, por se recusar a rezar o pai-nosso, teve de ouvir da professora Lila Jane de Paula que “jovem que não tem Deus no coração nunca vai ser nada na vida”.

Em outro caso recente, o estudante Guilherme Marçal, 13, vinha se sentido intimidado por professores e pela diretora da Escola Estadual Gertrudes Eder, da Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, por se manter em silêncio durante uma oração obrigatória, no pátio de esportes do estabelecimento.

O estudante de Roncador contou que deixou de acreditar em Deus ao tomar conhecimento mais profundamente das "teorias da ciência". Ele afirmou estar satisfeito com a decisão da escola de proibir o proselitismo religioso. “Senti que minha opinião vale.”

Com informação da Folha de Londrina. do G1.

Tribunal suspende lei que impôs pai-nosso nas escolas de Ilhéus
março de 2012

Religião no Estado laico.

Comentários

Anônimo disse…
Esta é só a terceira pedra do dominó que cai, o efeito ainda não terminou... Ass: Winston Smith
Israel Chaves disse…
E com as denúncias se tornando mais frequentes, os casos vão começar a aparecer e a merda vai começar a ser consertada aos poucos. Esse tipo de situação é extremamente comum, só não vinha a público. Mas agora que mexeram no formigueiro...
É o começo de uma faxina no sistema educacional. Ou ao menos, é o que eu espero que seja.
Anônimo disse…
São só casos isolados.
Para ser um processo tipo queda de dominós, cada caso teria que gerar condições para que mesmo casos não denunciados fossem reprimidos. Isto é, as situações já constatadas deveriam gerar leis ou resoluções que proibissem atos religiosos em todas as escolas.
A Nota de Repúdio da ATEA é irrelevante.
A professora deveria ser, no mínimo, multada ou suspensa. Mas isso não aconteceu.
Casos isolados vão continuar a ocorrer e nenhum resultado importante vai ser tirado disso.
Luan Cunha disse…
Isso se chama "efeito dominó", meus caros. Podem esperar mais casos parecidos como esse e do Ciel. Nossos jovens ateus estão se rebelando contra essa opressão religiosa imposta por esses hipócritas e estão sendo perseguidos, pagando o preço por terem coragem e se posicionarem contra.

Por um lado, eu só lamento por isso. Mas por um lado, isso significa que as coisas estão mudando drasticamente.

Isso se chama REVOLUÇÃO!
Luan Cunha disse…
Casos isolados?! Espero que isso seja ironia.

Se for piada, não tem graça
Luan Cunha disse…
Eu só digo mais uma coisa: ATEU, MOSTRE A SUA CARA!
Renata disse…
Quantos casos desses terão que acontecer para que o MEC se pronuncie?
Anônimo disse…
O problema é que o brasil é um país culturalmente cristão , com certeza esta professora deve ter sido daquelas crianças a orar ajoelhadinhas de mãos postas e dizer papai do céu querido e etc, quer dizer sofreu a lavagem cerebral infanto juvenil e por isto ela não vê problema nenhum em professar sua fé dentro de um ambiente escolar e acha tudo absolutamente normal. Vai demorar um pouco para o brasil perder essas raízes cristã, mais acredito que perdera um dia com as novas gerações.
Anônimo disse…
Eh! A educação brasileira está uma bosta mesmo, acho que o fundo do poço, para a educação brasileira, é só um estágio.
AlyneS2 disse…
Talvez tenha muitos casos desses para serem descoberto mas é preciso que os alunos se manifestem. Ainda estou admirada com a atitude do Ciel.
Muito bem. Deve-se denunciar mesmo.

Com o tempo essas pessoas começarão a reconhecer que crença é algo muito pessoal e não pode ser imposto.
Duarte Oliveira Joaquim disse…
havia de ser comigo.. eu mandava-a mas era pra puta ke a pariu.. fodasse
Pedro Bó disse…
Isso não faz muito sentido...

Dando um exemplo:
Se no futebol, aparecer uma regra que torna obrigatório dar um beijinho de desculpas no jogador adversário, o que deveria acontecer ?
Ora, todos os treinadores vão chamar seus jogadores e explicar a situação, obrigando a todos os jogadores a darem beijinhos nos adversários.

Mas as escolas não estão fazendo isso ou então são coniventes com o modo de ação dos professores, portanto todos deveriam ser punidos, tanto professores como a direção da escola.

Afinal, o estado é leigo.
WillPapp disse…
É importante que esses casos sejam divulgados para incentivar a todos que sofrem essas barbaridades a denunciar.

Quando vemos outros fazendo aquilo que temos vontade de fazer somos incentivados a fazê-lo.

O efeito dominó encerra esse sentido.
Anônimo disse…
Pedro Bó, não seria Estado Laico? Ass: Winston Smith
Marcelo disse…
adorei essa, o Estado é Leigo. daria um otimo bordão pra se pedir um Estado Laico.
Bosco Ferreira disse…
As denuncias é que são casos isolados, rezar na escola é muito mais comum do que cantar o hino nacional.
Regis disse…
Em pré-escolas, creches sem pre se tem orações ensinadas as crianças, principalmente para agradecer o lanchinho.
Complicada é a situação dos pais que muitas vezes tem de se calar diante disso pois seu filho esta na mão dessa gente alem de que ao reclamar pode trazer um estigma para a criança e até expor ela a rótulos e bullying.
Já me vi nessa situação e tive de me conter por o estado não ser firme nessa questão.
Anônimo disse…
Professores que obrigam alunos a rezarem ou que fazem proselitismo religioso durante as aulas deveriam ser proibidos de exercer o magistério.

Simples assim.

Att.,

Espancador de Pastores
Anônimo disse…
Está admirada com a atitude do Ciel ou com o Ciel em si (se é que me entende rsrs)?
Ashtar Sherando disse…
3.331.313.134.847.646.468.713.747.731.614.711.111.191.111.117.413.484.314.483.414.846
Analista Man disse…
Por que o Estado Laico não contrata somente professores Laicos?
Anônimo disse…
O problema não está na natureza das crenças do professor contratado.

O problema começa quando professores religiosos (direito assegurando pelo estado laico) introduzem em sala de aula suas crenças (desrespeitando o mesmo estado laico).

É aquele velho conceito simples mas que poucos compreendem: o direito de um vai até onde começa o direito do outro. Simples assim.

Para crentes, estado laico no c** dos outros é refresco.

Att.,

Espancador de Pastores
Anônimo disse…
Aposto que inglês mesmo, que é bom, a professora não ensina.
Wickedman disse…
Anônimo, acho que você tocou num ponto importante. Algumas pessoas se aproveitam de que o estado é laico para ferir essa própria laicidade. O estado as respeita mas elas não respeitam a laicidade do estado.
Analista Man disse…
Os professores religiosos não conseguem resistir à tentação de falar sobre religião, em qualquer lugar em que eles forem, se eles deixarem de falar em religião eles estarão tendo dupla personalidade. De manhã é Maria, de noite é João.
Pedro Bó disse…
Winston Smith

- Quando ministros da justiça do supremo, dizem que um crucifixo não é um simbolo religioso, mas cultural;
- Quando professores obrigam alunos a rezar em escolas publicas, mesmo sabendo ser proibido;
- Quando prefeituras ajudam, na construção de templos e memoriais a determinadas religiões;
- Quando é necessário uma batalha ferrenha, para retirar a frase "DEUS SEJA LAVADO" das cédulas monetárias;

Por isso e muito mais, acredito que o Estado é Leigo !
Pedro Bó disse…
ministros da justiça = juizes do supremo
Anônimo disse…
Esta é uma pequena vitória para o Estado laico. Os professores também deveriam obedecer a um código de ética, como em muitas profissões e quando desrespeitado o código, o professor deveria ser advertido, suspenso e perder o direito de lecionar, caso não se enquadrasse.
Mas outro problema sério é a educação em si mesma. Nossos alunos estão saindo da escola sem conhecer os princípios elementares da matemática.
Penso que uma melhor educação científica diminuiria o fanatismo religioso.
Valdo.
Lia de Souza disse…
Leigo e laico têm o mesmo sentido e a mesma raiz. Leigo vem de laico que é a forma erudita. Esta-se dando,atualmente, preferência ao uso de 'laico' em oposição a 'religioso', e 'leigo' para se opor àquele que não conhece profundamente determinado saber ou prática.

Anda acontecendo coisa parecida com 'câmara' e 'câmera'.
A forma mais 'castiça' seria 'câmara fotográfica', significando algo fechado, não importando formato quadrado, cúbico, redondo, etc. A palavra 'câmera' é um empréstimo do inglês, donde vieram termos como 'camera man/operator'. As maquininhas vieram pela via inglesa e não portuguesa, ora pois! hehehe.
Curiosamente, podemos usar tanto 'câmara' como 'câmera' para máquinas fotográficas e filmadoras, embora haja um certa preferência dessa àquela. No entanto, para demais usos, como salas de reuniões, dependências de um imóvel, miolos de pneumáticos e quejandos, a ambivalência soa exdrúxula e não se usa dizer 'câmara/câmera' dos deputados, do pneu, de descompressão, antecâmara/câmera...Coisas da língua, esta rebelde que se recusa a funcionar pelas leis da lógica, mas do uso...

Se eu estiver errada, corrijam-me, s.f.f!
Anônimo disse…
Provavelmente ensina o verbo to be, as cores, os números e o pai nosso em inglês. Eu sou professora de inglês, e sei que o ensino de inglês na escola pública está longe de ser o ideal. Não tem como ensinar língua estrangeira satisfatoriamente numa sala com mais de 30 alunos que estão lá obrigados e sem os mínimos recursos.

De qualquer forma, a religião da gente (ou mesmo a falta de religião) não é conteúdo programático, não é razão pra se perder tempo de aula, que já é pouco (em inglês, são duas horas-aula por semana, de 50 ou mesmo 45 minutos cada, dependendo da escola). Religião é competência dos pais, em casa, e não dos professores. Pena que os crentes estão cada dia mais tomando para si a função de polícia dos bons costumes, e tentando socar os seus "bons" costumes goela abaixo de todo mundo.
Anônimo disse…
e ela te mandava direto pra aula de Português.
AlyneS2 disse…
Ha,Ha,Ha!!!
Engraçadinho.
Igor disse…
Laico significa leigo.
Anônimo disse…
Agora entendi o seu ponto de vista, Pedro Bó, e, com o esclarecimento da Lia, também o uso da palavra leigo. Concordo, então, com você em número e grau. Ass: Winston Smith
Luan Cunha disse…
Que troll escroto, aff.
Ashtar Sherando disse…
Rá, Rá, Rá, Rá, Rá, Rá, ...
Anônimo disse…
Eu, fico muito triste em saber que existem outras pessoas achando que falta de educação é direito, pois o aluno deveria no mínimo ter se levantado como sinal de respeito enquanto os demais oravam, não é preciso orar já que se diz Ateu mas educação serve para todos,acredito que a senhora professora não exigiu que este aluno Ateu orasse mas que tivesse educação é o mínimo que aprende em casa.Os Ateus são educados duvido que aprovem esta pouca falta de respeito por parte de um que se diz da comunidade, terá de aprender muito e pelo menos levar suas tarefas em dia e material para escola esse é um dever e o referido não cumpre.
AlyneS2 disse…
Anônimo, o aluno foi expulso por que ele não quis rezar. A professora tinha combinado que só rezava quem quisesse. O aluno não quis, então o que aconteceu com o aluno? Ele foi expulso. A professora não respeitou o que havia proposto.
E por que ela tinha que rezar na sala de aula? Ela não podia rezar depois que a aula terminasse? Lugar de oração é na igreja.
AlyneS2 disse…
Mas essa professora não foi a pior mas ainda acho que a atitude dela não foi correta. Ela é a professora, era ela quem deveria dar um bom exemplo. É isso que me deixa triste.
Chegou a ler o outro caso? De uma professora que orava na sala fazendo com que um aluno sofresse bullying por ser de uma outra religião?
O bom é que como na matéria diz, esses casos estão sendo descoberto com maior frequencia^^
Anônimo disse…
Que hipocrisia: professor pode apanhar, ser ameaçado ou morto por alunos. A Lei nada faz, mas aos mestres que ensinam algo ainda ligado à moral são crucificados pela sociedade, a qual deveria ser grata a eles.
Anônimo disse…
A nossa juventude infelizmente está doente, deveriam pelo menos respeitar aos direitos dos demais,me admira muito mesmo o aluno faltar com a educação e ainda alguns acharem que está correto isto.Sensacionalismo barato com alunos que não cumpre com suas obrigações co,o estudante, conheçam vejam os cadernos, façam um teste para ver o que ele é capaz de responder nas disciplinas ensinada, será que durante todos esses anos esse aluno aprendeu pelo menos respeitar , nem falo de religião ou orações isso é de livre arbítrio, falo de respeito que se traz de berço, isso mesmo valores familiares será que ele tem???
Anônimo disse…
Vocês são o que, de Deus ou do diabão???
AlyneS2 disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
AlyneS2 disse…
Espero que ele tenha valores familiares.
Quem eu acho que não tem esses valores é a professora.

Ela mesma descumpre com a palavra dela e expulsa um aluno. Acho que deveria ser proposto um teste pra ela também, para saber se não se trata de uma fanática religiosa.
Anônimo disse…
\m/Pertencemos ao Diabo\m/ Mwahahahahahahahaa.
Anônimo disse…
Infeliz dessa família, quando a mão do Criador recair sobre ela.
Anônimo disse…
Esperamos e queremos um melhor nível para o ensino no Brasil, mas com professores do naipe dessa daí fica difícil... Atitude ridícula dessa cidadã, cuspiu na própria profissão ao agir assim. E será que ela ainda se acha moral só por causa de sua religião e de seu proselitismo?! No mais, a escola que formou essa professora falhou ao menos numa coisa: não passou ÉTICA para a mesma.
Anônimo disse…
Guardem bem: Enquanto os pobres mortais se manifestam, o Criador está calado, quando sua Justiça for pronunciada é outro assunto, ele está sobre todas as coisas, ele se pronunciará e não vai demorar seus ensinamentos estão em debate a ele cabe o Veredito Final.
Anônimo disse…
Seu proselitismo barato tem tudo a ver com a atitude patética da professora. Não por acaso que vc venera esse deus psicopata.
Carlos disse…
Ok, anônimo, se algum dia você passasse pela mesma situação, mas sendo obrigado a rezar para os orixás, você entenderia que seu proselitismo religioso não encontra espaço em uma escola pública.

Afinal, é fácil viver num pais cristão, SER CRISTÃO e achar que está tudo bem em enfiar suas crenças mitológicas na goela dos outros. O dia que fizerem o mesmo que você, gostaria de estar lá para ver a sua reação.
Carlos disse…
Gozado isto, heim, anônimo. Então enfiam-lhe crenças religiosas goela abaixo, rasgando a lei maior deste país, e o aluno é que faltou com respeito?

Não sei se você é cristão. Pouco me interessa. Mas você já viu como cristãos normalmente se sentem quando estão inseridos em um ritual religioso que não é do credo deles?

Experimente levar um evangélico a missa ou um católica na IURD. E olha que ambos são cristãos, heim!
Anônimo disse…
nada disto vc fala isto por que não viu
Anônimo disse…
isiota vc mora em roncador?????????
Anônimo disse…
o vagabundo ou vagabunda vá bater punheta se fude vc não sabe respeitar a religião católica vá da o teu cú filho da puta de uma égua se tem beceta de elá se não arregasse o cú va se fude
Duarte Oliveira Joaquim disse…
loloololl.. se dissesse bem se kalhar té nao.. do tipo.. volte para dentro do fosse de onde saiu.. XD.. se kalhar inda me dava era um 20
Anônimo disse…
Concordo plenamente com o Carlos. Que merda esse Anonimo ta dizendo "guardem bem".. kkk Guarde bem vc kra, se nao orar pra Odin ele mandará seus corvos comerem seu olho ;D
Caio disse…
Caro Anônimo30 de abril de 2012 21:02

Você disse tudo o que quer fazer e provavelmente não se deixa, aí dirige a outro. faça o seguinte se solte e faça você o que tudo disse.
Rogério disse…
Absurdo!
Anônimo disse…
No exército sou obrigado a assistir e rezar toda quinta feira... e ainda por cima ser chamado de bandido,mal educado e drogado não podendo fazer nada pra me defender. =/
Anônimo disse…
A menos que tenha sido sarcasmo me desculpe, mas laico significa uma coisa e leigo outra!
Anônimo disse…
Isso é comum aqui em Queimados, RJ. As escolas municipais estão repletas de pessoas que se dizem cristãs, mas que adulteram, desviam merenda escolar, compram votos para seus candidatos, enfim fazem todo o tipo de patifaria, mas que estão "salvos". Nas escolas estaduais há cultos e muitos alunos tem vergonha de falarem que são espíritas ou que não acreditam em nada. E o professor ou outro tipo de funcionário que não for "cristão" sofre discriminação. Enfim é o nosso Brasil.

-------- Busca neste site