JPMorgan fecha conta do Vaticano que facilita lavagem de dinheiro

O JPMorgan, instituição financeira com sede nos Estados Unidos, informou que a sua filial italiana vai fechar a conta que está em nome do banco do Vaticano porque ela não é suficientemente transparente de modo a impedir ou dificultar a lavagem de dinheiro.

De acordo com agências de notícias, o JPMorgan tomou essa decisão após o Vaticano ter-se recusado a dar explicações sobre algumas transferências de dinheiro feitas na filial de Milão.

A instituição informou que, além de regulamentos internos, têm de cumprir leis do Estado italiano, o que vinha sendo dificultado pela conta do Vaticano.

“Não há informação suficiente para continuar a oferecer o serviço”, disse o JPMorgan em um comunicado ao Vaticano, que é cliente da instituição desde 2009.

Em meados de 2011, o Vaticano se comprometeu com a Promotoria de Roma a cumprir normas de transparência na contabilidade do seu banco. O fechamento da conta no JPMorgan mostra que o comprometimento não foi para valer.

Não há indício de que o banco do papa esteja sendo usado para a lavagem do dinheiro de traficantes internacionais.  O que se especula é que o Vaticano esteja resistindo à transparência financeira para não ter de revelar alguns detalhes de sua própria contabilidade.

Com informação das agências.

EUA colocam Vaticano na lista de países de lavagem de dinheiro.
março de 2012




Comentários

  1. De todo modo é estranho o Banco do Vaticano esconder suas contas. Nada foi provado, é claro, mas esta falta de transparência suscita os mais diversos pensamentos, além de já estar provocando perdas de clientes. Uma investigação deveria ser feita para tirar tudo isso a limpo e revelar de uma vez se esse banco tem ou não tem culpa nessa história. Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
  2. "o Vaticano se comprometeu com a Promotoria de Roma a cumprir normas de transparência na contabilidade do seu banco."

    Hahahahahahahahahahahaha...
    Vaticano é o oposto de transparência.

    ResponderExcluir
  3. Segredos: esses são os verdadeiros negócios do Vaticano.

    ResponderExcluir
  4. É melhor lavar o dinheiro do que deixar ele sujo.

    ResponderExcluir
  5. A instituição JPMorgan prefere dinheiro sujo, pois quer impedir a lavagem do dinheiro.

    ResponderExcluir
  6. Igreja católica esta mais pra sociedade secreta do que qualquer outra coisa cheia de simbolismos e ocultismos e não podemos esquecer que foram eles que fabricaram o cristo do jeito que os cristãos conhecem construído sobre vários outros mitos do passado e isto é fato conhecido da sociedade académica. Só os pobres fiéis explorados que não sabem de nada e caíram nesta grande farça e vivem enredados nesta grande mentira. Igreja você deveria de ter vergonha e vocês sabem tudo sobre isto, tenho medo da hipocresia e a capacidade de mentir que vocês tem ,porque diante dos fatos não há argumentos.

    ResponderExcluir
  7. JPmorgan é aquele banco que foi cúmplice de bernard madoff. Sabe quem é ele?
    O maior fraudador da história, movimentou mais de 65 bilhões no jpmorgam, no esquema da piâramide.
    Acho que agora o jpmorgam acordou e viu que é mau negócio lucrar com dinheiro sujo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra vermos a que ponto o Vaticano é sujo, que até um poleiro não tão limpo, rejeita suas contas, por falta de transparência...

      Excluir
    2. Com certeza entidades tenebrosas como o jpmorgan estão participando ou mesmo arquitetando estas infiltrações e ações, a fim de derrubar e absorver o vaticano. Uma eventual desmoralização profunda no vaticano poderia jogar grande parte dos cristãos num niilismo(crise de valores, perda de sentido) ainda mais profundo. Não vejo esta situação com bons olhos pois as igrejas, por mais nefastas que possam ser, fazem um precioso bem a humanidade: dão sentido a vida de pessoas que sem esse sentido, estariam roubando, matando, suicidando-se, estuprando, etc... Como já disse Nietzsche: "a religião é um remédio que enfraquece, mas ainda sim um remédio àquele que é incapaz de erigir valores que proporcione sentido em sua vida" (mais ou menos isso) - este é um dos aspectos que os ateus perdem de vista ao atacar irresponsavelmente as crenças dos outros, num ato imoral de querer que seus valores e crenças valha para o outro.

      Excluir
    3. "os ateus perdem de vista ao atacar irresponsavelmente as crenças dos outros, num ato imoral de querer que seus valores e crenças valha para o outro."

      Ateus > Crenças?
      Como assim, sujeito? hahahaha!

      Excluir

Postar um comentário