Atea pede ao MP providências contra lei do pai-nosso de Ilhéus

A Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) encaminhou ao MP (Ministério Público) da Bahia uma representação contra a chamada lei do pai-nosso que acaba de entrar em vigor em  Ilhéus. A cidade litorânea tem 184 mil habitantes e fica a 446 km de Salvador.

Pela lei, os 26 mil alunos do ensino fundamental público são obrigados a rezar todos os dias antes das aulas.

Ela é de autoria do vereador evangélico Alzimário Belmonte (PP), o Gurita, e foi sancionada pelo prefeito Newton Lima (PT). O vereador acredita que a obrigatoriedade da oração vai formar “cidadãos melhores”.
Daniel Sottomaior, presidente da Atea, disse que a lei é “flagrantemente inconstitucional” porque  viola a liberdade de consciência e crença, que está expressa na Constituição.

“Não é a primeira violação à laicidade do Estado que passa batida no país”, disse ele, de acordo com o site Sul21. “Trata-se de uma maneira insidiosa de forçar as crianças a terem uma religião.”

Sottomaior afirmou que a lei foi aprovada com o propósito de obter votos dos mais religiosos nas eleições municipais deste ano. “Fica claro que os vereadores e o prefeito estão de olho no voto religioso.”

Para ele, as autoridades de Ilhéus deveriam dar mais atenção aos serviços públicos, em vez de atropelar o Estado laico com decisões eleiçoeiras.

Pai-nosso nas escolas formará ‘cidadãos melhores’, diz vereador.
janeiro de 2012

Lei do pai-nosso de Ilhéus.

Comentários

  1. Um radialista de Ilhéus também procurou o MP. Denunciando outras aberrações da lei do pai nosso. http://rapazoi.blogspot.com/2012/02/rapaz-oi-tribunal-de-justica-vai.html

    ResponderExcluir
  2. Lei que obriga a rezar, o que é isto? Você usar de um poder legislativo para obrigar crianças e todo um órgão público de manifestar fé numa religião ,totalmente inconstitucional. Que vergonha

    ResponderExcluir
  3. Mas que coisa! Duvido muito que rezar seja um elemento para tornar cidadãos melhores. Se pudessem fazer algo que realmente valesse a pena...

    ResponderExcluir
  4. Mesmo que 100% do alunos seja religiosos, ainda assim
    a lei está totalmente errada.
    Ninguém pode "obrigar" ninguém a rezar.
    No meu tempo era horrível ser "obrigado" a cantatr o hino nacional.
    Também isso é uma arbitrariedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem jurei a bandeira, imagina só me obriga a orar na escola. Eu chegaria atrasado, entraria no banheiro sairia só quando termina se, sempre tem um jeitinho brasileiro.

      Excluir
  5. Comentários de que isto é perseguição religiosa em 3... 2... 1...

    ResponderExcluir
  6. A escola poderia entrar num censo comum sobre orar ou não ,mesmo porque escola não é igreja ,mais agora criar uma lei para isto é o absurdo do absurdo. Ou melhor oração não é e nem nunca será lugar para oração. Outra lei também que causou polêmica foi aquela do toque de recolher para adolescentes ,esta foi a pior de todas aprisionar as pessoas privar elas do direito de ir e vir ,a polícia esta na rua e se um jovem descumprir as leis ele que pague conforme as leis prescreve ,mais jamais deve se aprisionar ninguém por motivo nenhum a não ser que este tenha cometido crimes .As vezes eu tenho vergonha de ser brasileiro.

    ResponderExcluir
  7. *corrigindo* Escola não é nem nunca sera lugar para orações, igrejas sim é lugar para quem quer rezar

    ResponderExcluir
  8. Cade um abaixo assinado pra gente assinar? Faltou isso aê!!!

    ResponderExcluir
  9. Essa lei do pai nosso é um bom parâmetro pra ver quem é crente moderado e quem é crente lunático. Ser a favor de uma lei dessas é assinar atestado de estupidez e cegueira religiosa.

    ResponderExcluir
  10. Lol,se eu estuda-se lá eu queria ver quem é que ia me obrigar a rezar...

    ResponderExcluir
  11. ESSE GURITA É UM CANALHA E, DEVERIA ESTAR PRESO POIS NÃO ENTENDE NADA DE LEI

    ResponderExcluir
  12. Quem sabe também não poderiamos orar à Xangô, Buda, Tupã, Alá meu bom Alá, Zeus é fiel, Monã Maíra, Santa Periquita...qua a diferença?

    Abbud

    ResponderExcluir
  13. O esquisitão do sottomaior vai ter o que fazer.
    Se não, como justificar tanto pedido de dinheiro para os ateus da atéia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não chega nem nos pés dele ,nem em nível cultural e nem em nível acadêmico. Tem que partir pro bullyng.

      Excluir
  14. Enquanto essa lei inútil é aceita, pessoas na Bahia morrem de fome

    ResponderExcluir
  15. A quadrilha de je$u$ está sempre atuando! Vale lembrar que o mesmo jesus disse que se alguém estivesse afim de rezar, tería que ser dentro do quarto e com a porta fechada.

    Para os alienados de plantão isto vai soar como bizarro. ele ainda chamou de hipócrita quem reza em público e não mandou ninguém ir a igreja!

    ResponderExcluir
  16. É vergonhoso que alguns que se Religiosos usem da religião para irrequecimento ilícito, para se aproveitar do sofrimento e da fragilidade das pessoas
    para engana-las, para sentir o prazer de poder manipular as pessoa.
    Jesus pelo contrário falou e viveu a partilha, o respeito mutuo,a justiça, a promoção humana, o serviço.
    "O Mestre tem que ser o servo de Todos".
    Entre os religiosos poucos vivem esses valores.

    ResponderExcluir

Postar um comentário