Pular para o conteúdo principal

CBF proíbe culto na concentração da Seleção Brasileira

Sanchez disse que quem 
quiser que reze no quarto
Andres Sanchez (foto), diretor de seleções da CBF, disse que não permitirá a celebração de cultos nas concentrações da Seleção Brasileira. “Quem quiser, que reze no quarto.”

Ele afirmou não ser contra a religião, mas entende que, no caso, os cultos não têm nenhuma importância. “[Além disso], o que não pode é eu ser católico e te obrigar a ser católico”, disse em entrevista ao portal UOL.

No quarto, disse, o jogador pode fazer o quiser. Para ele, o que interfere nas concentrações agora não é tanto a religião, mas o uso da internet pelos jogadores.

Lembrou que já houve época em o problema era a presença de mulheres na concentração. “Depois, vieram as cartas e em seguida a religião.”

As declarações de Sanchez são um aviso para os jogadores evangélicos e os pastores que vinham impondo sua religiosidade à seleção.

Leão afirma que jogador evangélico culpa Deus quando perde pênaltis
novembro de 2011

Religião nos esportes.    Religião no Estado laico.

Comentários

A.Porto disse…
Impondo sua religiosidade a seleção?
Está explicado porque a seleção vai levar fumo na copa de 2014, (se houver copa no brasil):
pessoas incapacitadas para tomar conta da seleção.
Não é a toa que o blog do paulinho enche seu site de denúncias contra andres sanches, pena que as autoridades fechemm os olhos para as roubalheiras no futebol, igual fazem com as igrejas.
Gabriel disse…
O que tem haver em não ser mais permitido cerimonias religiosas em tempos de jogos com a corrupção no futebol?

Oras se o cara não quer permitir que haja alusão ao amigo imaginário o que que tem? Vi em outros sites de noticias as barbaridades que os religiosos falam sobre o Andrés devido esta proibição.

Se querem fazer suas preces que façam, mas em um ambiente a ocasião apropriada.
Anônimo disse…
Ninguem vai me impor nenhuma crença.
VOZ DO BRASIL disse…
Esses sacerdotes fazem de tudo para buscar popularidade entre as celebridades... este é o fato pelo qual invadem vestiários para impor suas crenças e ganhar mídia... Tenho grande medo desse pais se tornar uma teocracia fundamentalista se nada fizermos para impedir esses abusos dos religiosos.
Anônimo disse…
Querem o dizimo gordo dos jogadores ,os dono da renascer deve ter chorado muito quando perdeu a pensão do jogador Kaka
Anônimo disse…
Parabens.
Anônimo disse…
Parabens.
No Name disse…
Como é que ele vai impedir os jogadores no vestiário fazer uma oração antes do jogo?
Anônimo disse…
Ele se refere as concentrações.
A.Porto disse…
Mas se o jogador estiver na concetração e quiser se reunir com o demais que creêm, que mal há nisso?
Se for assim tem muito mais coisas a se proibir.
Mas proibir religiosos de fora na concentração, eu sou a favor.
Anônimo disse…
Véi,na boa, mude de país, então! Pois eles seráo maioria daqui a pouco...
Anônimo disse…
Tem que proibir é dirigente ou treinador corintiano, de comandar a seleção, que aliás, vai de mal a pior, depois que esses assumiram.
Anônimo disse…
Crentes, enfiem a bíblia no rabo !
Anônimo disse…
Vocês deviam ter respeito pelas pessoas, eu sou cristã sim, e o que vocês tem a ver com isso? Acredito que todos tem o direito de escolherem oque querem, e se os jogadores querem orar a Deus, antes do jogo, o que isso tem a ver com vocês? Não e a vida deles?

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Terraplanista vai a Noruega, vê o sol da meia-noite e admite que a Terra é redonda

Contar o número de deuses é difícil porque são muitos, dezenas de milhares, milhões

Bíblia tem mais de 2,5 milhões de mortes em nome de Deus

Darwin teve a melhor ideia de todas porque liga vida, física e cosmologia, diz Dennett

A beleza ilusória do mundo da nuvem digital tem impacto na saúde mental

Não acreditar em Deus é atalho para a felicidade, afirma Sam Harris

Evangélicos acham que o dízimo é investimento financeiro, afirma estudo