Pular para o conteúdo principal

‘Não acredita em Deus? Você não está só', diz outdoor nos EUA

Campanha se propõe quebrar o isolamento de ateus 

A Coalizão Unida da Razão, uma entidade humanista de Fredericksburg, de Virginia (EUA), lançou uma campanha de outdoor com a mensagem “Não acredita em Deus? Você não está sozinho”.

Matt Jordan, da Coalizão, disse que o propósito da campanha é proporcionar aos ateus um sentimento de comunidade.

O site da entidade diz que “muitos de seus amigos e vizinhos pensam e se sentem como você”. Ele se propõe a ajudar os ateus a encontrarem grupos de discussão e outras atividades.

A Coalizão segue a mesma linha de entidades que ultimamente têm feito um esforço publicitário para romper o isolamento de quem não acredita em divindades, incentivando-o a “sair do armário” e a enfrentar a discriminação, que é muito forte.

Pesquisa feita em 2011 pela Galupp dá ideia desse isolamento: 92% dos americanos acreditam em Deus.

Com informação do site da Fredericksburg CR.

Comentários

  1. Mensagem fraca !!!

    Porque qdo se fala em DEUS [ 99% associam ao Deus cristão da Biblia]

    Ateus não acreditam em DEUS , DEUSES , FADAS , ANJOS, DUENDES , VIRGENS que dão a luz a meninos deuses , etc etc ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hm... não. Ateus não acreditam em deuses, sim, mas podem acreditar em fadas, anjos, duendes, etc. Pode ser raro, mas isso não os define como teístas.

      Excluir
  2. Anonimo de 10/01/12 17:44

    "‘Não acredita em Deus? Você não está sozinho', afirma outdoor nos EUA"

    "92% dos americanos acreditam em Deus."

    Interpretação de textos vai bem obrigado.

    Se vc souber qual a religião predominante nos EUA vc desvenda esse enigma.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Projeto de lei de deputado-pastor permite uso dos recursos do FGTS para construir templos

São Carlos recorre ao Estado laico para restringir atividades religiosas no combate ao coronavírus