Pular para o conteúdo principal

Igreja dos EUA avisa ateus que batismo não pode ser desfeito

'Batismo une  para
 sempre a pessoa
 ao cristianismo'
Jeannine Marino, do programa de evangelização e catequese da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos, avisou ex-católicos e ateus que é “impossível” desbatizar uma pessoa por dois motivos.

Primeiro porque o batismo é um registro histórico da Igreja que não pode ser apagado. “O direto canônico proíbe que registros sejam alterados ou apagados.”

Segundo - o mais importante, segundo Marino -, o batismo une “para sempre” as pessoas a Cristo e à Igreja. “As pessoas podem parar de participar na Igreja, mas acreditamos que a graça do sacramento as marcou para sempre."

Além disso, argumentou, uma pessoa que perdeu a fé poderá vir a tê-la de novo.

O evangelizador falou sobre essa a questão a propósito da onda de desbatismo que ocorre em países do oeste europeu, embora, segundo ele, esse sacramento não pode ser anulado.

De acordo com o site Christian Post, só em 2009 mais de 100.000 ateus britânicos solicitaram um atestado de desbatismo para formalizar o rompimento com a fé cristã.

Nos Estados Unidos, em menor proporção, tem havido interesse pelo desligamento formal da Igreja Católica, principalmente por causa do escândalo dos padres pedófilos. O site disse haver até o   "desrespeito" da parte de ateus que simulam desbatismo com secador de cabelo [ver vídeo abaixo].

Jeff Field, da Liga Católica, reconheceu a existência desse movimento, mas, acrescentou, ele não “pegou” tanto quanto na Europa.

Na França, a Igreja Católica se recusou a conceder o batismo a um ateu com o mesmo argumento de que o sacramento não pode ser desfeito por ser também um registro histórico. O caso foi parar na Justiça, que ainda não tomou uma decisão.

Marino falou estar previsto para outubro o início do “Ano da Fé”. Para os católicos, disse, será uma oportunidade para convidar quem se afastou da Igreja de modo que possa “redescobrir a beleza da experiência cristã”.

Ateu americano faz cerimônia de desbatismo


Com informação do Christian Post.





Milhares de europeus católicos e protestantes pedem desbatismo
janeiro de 2012

Comentários

Izaque Bastos disse…
os ateus as vezes sao engraçados e ridiculos.
ufa, dizem nao acreditar em Deus, mas pedem desbatismo?uai, nao entendo, quer dizer que se ficar batizado tem algum sentido?
Anônimo disse…
O desbatismo no caso não tem nada haver com deus, e sim com retirar o nome da pessoa dos registros de uma instituição religiosa.
Anônimo disse…
"Desbatismo" é um termo um tanto infeliz. Nenhum padre ou bispo pode fazer um desbatismo porque, de acordo com a teologia católica, o batismo é uma marca que fica na alma da pessoa e vai com ela até depois da morte, seja no céu ou inferno. O que fazem parece ser um desligamento formal da Igreja, talvez algo análogo a uma excomunhão, só que voluntária. Pedir para ter os registros apagados é um desserviço estatístico.
Anônimo disse…
Tem coisa que para os ateus beira ao ridículo: como templos, desbatismos e outras bizarrices. A negação atual de algo não apaga o que outrora foi vivenciado. Seria mais dignos para os ateus reconhecerem que foram batizados, mas que agora não tem nenhuma ligação com a fé. Agora apagar a história pessoal é uma presunção que à luz da razão beira ao irracional da religião que tanto criticamos.
Anônimo disse…
Foi só um banho (que não quer dizer coisa alguma) para que tanta confusão com um simples banho? Tem pessoas que as vezes beiram ao ridículo.
Então, que diferença faz eu acreditar em deus ou não?

Pra mim foi só um banho. Um banho do qual nem me lembro e nem escolhi!
Anônimo disse…
quer dizer depois que a igreja te estrupa já era , ainda bem que não foi uma circuncisão
Anônimo disse…
Qualquer um consegue perceber que os caras estão rindo no vídeo, logo estão fazendo humor. Só que vc deve ser um analfabeto funcional.

1-Existem motivos para se desbatizar, a ICAR costuma contabilizar "desonestamente" o número de católicos, com numero de batismos. Para depois pedir mais grana, de governos que financiam igrejas.
2- Não quero meu nome ligado, a uma instuição da qual não faço parte, e que cometeu vários crimes no passado.
Anônimo disse…
Eu te desbatismo em nome do pai do filho e do espirito santo Aleluia, pronto esta desbatizado
Israel Chaves disse…
Isso é a mesma coisa que não poder cancelar uma assinatura de revista. "Não, você assinou a revista e agora vai continuar recebendo ela PARA SEMPRE!!! Não se pode voltar atrás!"
Ridículo. Nada mais lógico do que ter seu nome retirado de uma associação a qual não faz parte. Principalmente quando não escolheu fazer parte dela.
A.Porto disse…
Vídeo ridículo de alguém que não tem o que fazer.
Anônimo disse…
[Izaque Bastos Jan 31, 2012 11:44 AM
os ateus as vezes sao engraçados e ridiculos.]

...os Crentes sempre.
Anônimo disse…
Por nada ,agora viva seu desbatismo alegre e feliz, você já não faz mais parte da igreja ,agora você esta desbatizado e livre pra sempre
Anônimo disse…
Izaque não adianta querer generalizar os ateus que isto não cola, a unica coisa que temos em comum é o livre pensamento e um interesse pela verdade doa a quem doer, nos ateus não temos crenças em deuses por questão lógicas e óbvias que não quero discutir agora . Não temos nenhum livro de crença ,não dizemos amém ao fim de discurso de ninguém.
Cada coisa, também, viu? O batismo da igreja católica é so mais um ritualzinho que não vale absolutamente nada, não é preciso desbatismo,pois qundo as crianças são batisadas,elas não têm consciência do que está acontecendo naquele momento, não é uma escolha para ela, então, não tem validade, mesmo!!
Cláudio disse…
Mas faça aborto numa menina de 9 anos que possa morrer e vc é excomungado com louvor.
Cláudio disse…
Menos o estuprador da menina, é claro.
Unknown disse…
Acho que não estão entendendo o real significado do desbatismo. É um ato puramente simbólico, é uma forma de dizer que você não faz mais parte da ICAR e que o batismo que você recebeu não significa mais nada pra você. É um ato tão simbólico quanto tirar um crucifixo da parede.
Anônimo disse…
Primeio, que se um ateu fosse ateu mesmo, não acredita em Deus, quanto mais em uma igreja, pra que se importar com isto. Eu acho é que eles acreditam mais em Deus do que os cristãos. O único lugar onde ví que se importam de verdade com o batismo católico e fazem um ritual para quebrar o mesmo, é no satanismo ou certo grau na maçonaria de resto...
Anônimo disse…
Tudo bem, não pode desfazer o batismo. Mas ninguém é obrigado a seguir a porcaria da religião. Não batizem mais as crianças, deixem que elas possam resolver quando tiverem mais idade e consciência. Assim, serão menos batizados pelas igrejas e não tem briga pra "desbatizar". Assunto resolvido rs
Anônimo disse…
Primeio, que se um ateu fosse ateu mesmo, não acredita em Deus, quanto mais em uma igreja, pra que se importar com isto. Eu acho é que eles acreditam mais em Deus do que os cristãos. O único lugar onde ví que se importam de verdade com o batismo católico e fazem um ritual para quebrar o mesmo, é no satanismo ou certo grau na maçonaria de resto...
E tem mais, os registros até podem ser apagados, mas a parte espíritual não. Se a pessoa for para o inferno, vai com o selo do batismo. Jonas potialves@ig.com.br
Anônimo disse…
Quanta ignorÂncia. É batismo de graça, não por merecimento nem por arrependimento. Jonas potialves@ig.com.br
Mariangela disse…
eu gostaria de negar meu batismo católico, mas como participei qnd era um bebê, não vejo muito sentido, pois foram mais os meus pais e padrinhos que juraram me criar na igreja católica e tals. eu não tenho nada a ver com isso! se alguém tem que se incomodar com o fato de eu abominar a igreja católica são eles, que não conseguiram cumprir o juramento, e não eu que tenho o livre arbítrio!
Unknown disse…
Se vai para o inferno "com o selo do batismo", que diferença faz o batismo, então?
Anônimo disse…
O ato que eles pretendem é um ato simbólico e provocativo para o ateu o ato não tem nenhum valor a não ser uma forma de mostrar repúdio pela igreja , que durante a história manipulou tudo o que pode , queimou livros matou pessoas inocentes e ainda hoje quer ser um antro de moral e verdade , enquanto na verdade está igreja é a maior mentira da humanidade.
Anônimo disse…
O batismo pode ser entendido como a concessão de possibilidade (e não garantia) de se adentrar no céu.
Anônimo disse…
Ué o selo do batismo não é o espírito santo? Então vai com o espírito santo para o inferno vixeee meu deus ,como vida de ateu é foda
Israel Chaves disse…
Você realmente acha que os pais iam perder a chance de amarrar seu filho à sua religião, na esperança de ganhar uns pontinhos com seu amigo imaginário tirano?
Acha mesmo que eles iam deixar por conta da criança? Vai que quando cresce, ela escolhe outra coisa? Melhor escolher pelo filho enquanto podem. Assim funciona a religião, pessoas pensando por outras pessoas que não têm a capacidade de pensar por si mesmas. Nesse caso, por serem bebês indefesos.
Nos outros, por ignorância mesmo.
Anônimo disse…
viadagem...precisa fazer alvoroço pra este treco ai de desbatismo?

estes ateus querem chamar a atenção com besterol, cacete.

PUNK NOT DEAD
Anônimo disse…
Você só entende o que ta na bíblia, o resto faz questão de não entender. Só sabe trollar.
PH disse…
Sou ateu, pq eu ia querer me "desbatizar"? haha
Unknown disse…
>> "O batismo pode ser entendido como a concessão de possibilidade (e não garantia) de se adentrar no céu."

Então quem não é batizado não tem chance de ir para o céu? Ou tem chance, mas uma chance menor?

Você não acha que este é um critério de julgamento arbitrário e injusto?
Anônimo disse…
Quem não é baptizado não tem chance nenhuma de entrar no céu. Não é injusto, há a figura do limbo, um lugar do inferno onde não há fôgo.
Unknown disse…
Errado.

http://noticias.uol.com.br/ultnot/afp/2007/04/20/ult34u179126.jhtm
Anônimo disse…
O vaticano após a década de 60 se tornou um antro de heresiarcas. Isso de que gente não baptizada vai ao céu era o condenado Pelagianismo.
Anônimo disse…
Fazer a apostasia seria o termo correto? ou seja...desligamento forma perante a ICAR.
Anônimo disse…
Pedir um documento de apostasia ou de excomunhão faria mais sentido. Desbatismo deve ter sido um termo cunhado no meio ateu.
Unknown disse…
Antro de heresiarcas? Por acreditarem que crianças que nunca tiveram a chance de fazer algo errado, afinal, têm chances de ir para o céu? Tudo por causa de um pecado que outra pessoa cometeu há não-sei-quantos anos atrás?

Aliás, o Pelagianismo foi condenado por quem? Pela Igreja Católica, a mesma que hoje condena a existência do limbo? Ou pelo Santo Agostinho, que dizia que as crianças não batizadas são condenadas ao Inferno?
Anônimo disse…
O Pelagianismo foi expressamente condenado pela Igreja Católica. A necessidade absoluta do baptismo de água é expressa na Bíblia e corroborada pelos escritos e pela vida de diversos santos.

JP2 e B16 estão fizeram um desserviço de negar diversos ensinamentos de vários séculos da Igreja.
Anônimo disse…
A Igreja Romana atual não é mais católica, muito menos apostólica. A maior parte das pessoas batizadas hoje no mundo, foi batizada por sacerdotes ordenados por rito inválido, e prestam obediência de fé e consciência à Apostasia; portanto, é inútil invalidar um sacramento que além de inválido é nulo. Desde quando a maçonaria e o protestantismo dirigiram o malsinado concilio chamado Vaticano II; a seita dominante encarregou-se de tomar as rédeas primeiro da Sagrada Congregação Para a Doutrina da Fé, depois do Tesouro da Igreja, e em seguida do próprio Papado. Estão no poder desde então, e disseminam erros, pecados, heresias, em lugar da doutrina católica imutável. Afirmam que mesmo sendo a doutrina imutável, PRECISA ser atualizada. Algo imutável não precisa ser mudado para atualizar-se, do contrário não é imutável. Sob tal pretensiosa falácia, mudaram o sacrifício e o rito imutáveis da Missa, admitiram sem rigor e exame toda sorte de criminosos ao sacerdócio, e ainda são humilhados pela difamação pública em todo mundo; pela óbvia maioria de homossexuais visíveis em suas fileiras de vocacionados e clérigos adeptos do mundanismo, do modismo metrossexual e do escancarado gayzismo. O Reverendo Michel Dimond, do site www.mostholyfamilymonastery chama essa falsa Igreja de Seita Vaticana, verdadeiro antro de pederastas e centro de refúgio para pedófilos e sodomitas. Julgai se tal prostíbulo pode ser ainda a verdadeira fraternidade de regenerados e santificados que Jesus Cristo chamou Igreja.
mimimi. Se seus pais forem católicos eles te batizam quando você nasce, então você vira católico por tabela. Eles só querem se livrar disso.
Ninguém escolheu ser batizado, considerando que a porra do batismo acontece quando a gente nasce.
O que é uma bobagem na minha opinião.
Zé Bigorna disse…
Mandei um e-mail com o teor do que segue abaixo para a Igreja onde fui batizado, em minha terra natal. O e-mail foi comprovadamente recebido e lido, já que eu pedi confirmação e a recebi. Entretanto, já faz mais de dois meses e não obtive qualquer resposta.

Enfim, eu só mandei pra ver se funcionava e se a igreja iria me excomungar mesmo diante destas palavras, mas parece que não ligam pra isso não. E como também não ligo pro que a igreja pensa a meu respeito, se me quer em seus registros mesmo depois de ler o que escrevi e de saber que meu registro de batismo foi feito não por minha vontade, mas pela de meus país, então deixa pra lá... Que façam bom proveito do meu batismo, pode até colocar na boca do sapo na encruzilhada que não tô nem aí! rsrs

Segue abaixo o e-mail enviado:

Prezado Monsenhor xxxxxxxxxxxxxx,

Meu nome é Zé Bigorna, nasci na cidade dos Cabeças de Bigorna aos xx dias do mês de xxxxxx de 19xx e fui batizado alguns dias depois na Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, nesta mesma cidade.

O pedido de esclarecimento que tenho a fazer a Vossa Senhoria é a respeito do procedimento que devo tomar para que eu seja excomungado da Igreja Católica, na qual fui batizado, tendo em vista que minhas convicções filosóficas e religiosas não correspondem à das pessoas que estimaram em ter me levado ao batismo nesta Igreja.

Creio eu que pelos meus conceitos e minha forma de enchergar a vida, tenha atendido a requisitos necessários à minha excomunhão, valendo citar, dentre outros, mas talvez pela gravidade perante vossa fé, a apostasia, cujo conceito está insculpido no cânone 751 do Código Canônico, já que repudio os fundamentos da fé cristã, como os mistérios da trindade e da encarnação, e até mesmo o pilar e maior fundamento da fé cristã, que consiste de forma substancial na revelação feita por Deus, em Jesus, Deus e homem.

Além do pecado de apostasia previsto no cânon supra indicado, cometo neste momento e no meu dia-a-dia o delito de apostasia, à partir do momento que rejeito a fé cristã não apenas dentro de mim, mas a externo a Vossa Senhoria e a todos à minha volta, existindo assim, em minha conduta, elemento essencial para a consumação deste delito, nos termos do que dispõe o cânone 1.330.

Estou externando meu ato perante Vossa Senhoria, e digo que se necessário for, posso fazê-lo em sua presença, de próprio punho e por palavras perante testemunhas, pelo que fico sujeito à pena prevista para o apóstata no cânone 1.364, qual seja, a excomunhão latae sententiae (automática).

Penso que, agindo desta forma, os meus escrúpulos quanto à verdade, e também os desta Igreja, serão aliviados, não havendo motivos para manutenção de meu nome em seus registros, o que seria de extrema ambiguidade.

Não quero que pense que este e-mail foi escrito em um momento de tribulação mental ou de maneira inconseqüente contra sua instituição religiosa. Muito pelo contrário, o faço de plena consciência, de livre e espontânea vontade e com muita tranquilidade e certeza do que aqui expus.

Aguardo vossas considerações e possíveis esclarecimentos para que possamos tomar as providências para que minha excomunhão ocorra o quanto antes.

Desde já, fico muito grato pela atenção.

Zé Bigorna
Rua das Bigornas, 666, Fundos
12.345-678 - Bigornária - BG
Anônimo disse…
Muito bem só um detalhe: o fato de os sacerdotes que batizaram terem ordenação nula não invalida o batismo, pois esse sacramento pode ser feito por qualquer um.

Os irmãos Dimond chamam o que se conhece por Igreja Católica hoje de Seita do Vaticano II.
Unknown disse…
Só rindo, rindo muito, pois o que importa se foi batizado ou não?
Só li o titulo e já vi que não se fazia nem um pouco necessário criar contenda por uma coisa tão ridícula. Claro, há aqueles que como crianças raivosas não se sentem satisfeita com ato de não falar com alguém e então fazem questão de oficializar a coisa com o rito de "Corta aqui!" onde junta-se a ponta dos dois dedos indicadores e pede-se que o ex-amiguinho passe o seu dedo por entre os dois simbolizando assim o rompimento do elo de amizade.

AAAAaaaaaaaahhh, francamente!!!
Anônimo disse…
Zé bigorna muito bom ,a partir de agora você esta excomungado da igreja seja livre e boa sorte na vida.
Anônimo disse…
O batismo não tem valor nenhum é só um ato ridículo da igreja , porque nem este tal de espírito porco santo existe , este espírito não seria o que deu um créu na maria, na bíblia fala que o espírito iria cobrir? Já ouviram no interior de são paulo o que significa este tal cobrir , vocês sabe o que é um boi cobrir uma vaca?
Unknown disse…
>> "A necessidade absoluta do baptismo de água é expressa na Bíblia[...]"

Depende de onde você lê ;)

Veja, por exemplo, Mateus 25, que diz explicitamente que não é necessário nem sequer conhecer a Jesus para ser salvo.

>> "JP2 e B16 estão fizeram um desserviço de negar diversos ensinamentos de vários séculos da Igreja."

Até onde eu sei, isso não era um ensinamento da Igreja, e sim de membros da Igreja, teólogos. Está escrito no Catecismo que o destino das crianças é desconhecido.

Agora, negar ensinamentos anteriores não é novidade do século XX.

A tortura foi condenada pelo papa Nicolau I, em 866, depois autorizada e regularizada pela bula "Ad Exstirpanda" do papa Inocêncio IV em 1252 e condenada novamente no começo do século XIX pelo papa Piu VII.

E quanto às bulas Dum Diversas, em 1452, e Romanus Pontifex, em 1455, ambas do papa Nicolau V, que apoiavam a escravatura de negros?

Mesmo em 1866 - quase século XX! - o papa Piu IX era a favor da escravidão "sob certas condições" e canonizou Don Pedro Arbues de Epilae, um inquisidor que torturava judeus para convertê-los! E que é santo da Igreja!

E quanto ao anti-semitismo, do qual a Igreja Católica abriu mão apenas no século XX?

Estes são os "ensinamentos de vários séculos da Igreja" que você tanto admira.
Fernando disse…
Vamos aos fundamentos? O erro já há muito parte da própria Igreja Católica.

Não se batiza criança que não sabe discernir entre o bem , e o mau.

O batismo simboliza a morte de uma pessoa para o pecado e o renascimento de outra arrependida e convertida ao cristianismo. (nova criatura, nova vida).

Não obrigamos aos nossos filhos a serem cristãos, ensinamos o caminho, eles decidirão quando adultos se seguirão ou não. A decisão de se batizar em última instancia cabe a cada um quando já adulto.

A pessoa só é batizada depois que aceita a Cristo como seu salvador (crer em Cristo) e demostra arrependimento dos pecados vivendo uma vida diferente . Criança não tem pecado para se arrepender não deve ser batizada, ou seja, o batismo de uma criança não tem valor algum para Deus.

"Então ia ter com ele Jerusalém, e toda a Judéia, e toda a província adjacente ao Jordão;

E eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?

Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;'"
Mateus 3:5-8

"E, respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou de algum outro?

Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus.

E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?

E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.

E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou.
Atos 8:34-38"
Fernando disse…
O homem que anda desviado do caminho do entendimento, na congregação dos mortos repousará. Provérbios 21:16
Felipe... disse…
E depois dizem que ninguem é obrigado a nada.


aham
Bruno de Moura disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno de Moura disse…
Eu vejo dois bons motivos para pedir o desligamento da Igreja Católica.

1 - Não permitir que a igreja inclua ateus ou membros de outras organizações religiosas ao usar o número de batismos como arma política junto à sociedade.

2 - Marcar simbolicamente o desacordo com a fé e as práticas Igreja Católica, com o argumento de que não queremos ter o nome associado a uma organização que tem disseminado ignorância, discriminação e até conivência com atos criminosos.
Avelino Bego disse…
É apenas uma forma de se desligar desta instituição chamada igreja.

Além do mais, esse simbolismo não assegura que a lenda do deus de Abraão exista.

Ela só existe na cabeça de quem crê em tal lenda.

Capisci?
Avelino Bego disse…
Além do mais, esse ritual é feito (na maioria das vezes) quando somos crianças, quando não temos o poder de escolher o que queremos.
Anônimo disse…
Nao,nao. Releia seu proprio post e veja as asneiras que escreveu.
Anônimo disse…
E os milhares que deixam a igreja católica todos os anos e se tornam evangelicos?
John Constantine disse…
Almas nao existem. E os lugares chamados "ceu" e "inferno" tambem nao existem, pois sao invencoes teologicas.
Anônimo disse…
nós ja nascemos com três marcas.
a nacionalidade
o time de futebol do pai
e a religião.

a nacionalidade, esta é a única que vale.
o resto, o cara pode deixar de gostar de futebol, ou nunca gosta(eu), pode ser batizado, como disse uma internalta, ao nascer, mas isto tambem pode ser abandonado. qual a vantagem de se desbatizar.
esta história de que se vc foi batizado esta preso para o resto da vida. é balela. Na nossa constituição, diz que ninguem é obrigado a se filiar ou se manter filiado... ai já deu para entender tudo.
Anônimo disse…
Excomunhão é diferente de desbatismo.
Espero que dê certo!
Anônimo disse…
"Além disso, argumentou, uma pessoa que perdeu a fé poderá a vir a tê-la de novo."

Do mesmo jeito, gente que aprendeu que a Terra é redonda pode começar de novo a achar que ela é quadrada.
Jean Júnio disse…
Nem mesmo quando há Apostasia por parte da pessoa? Que, de acordo com o Código Canônico de 1983, atualizado em 2009, pode vir a ser motivo para Excomunhão Maior.
Anônimo disse…
Sabe qual a insituição q mais matou? a humana... tente se desligar dela então... surreal esse ódio. Isso não tem nada de ateu , Isso é intolerância e perseguição. Estamos fazendo o que eles ja fizeram. Em breve, entraremos tb nos livros de história da pós-modernidade como a inquisição atéia.
Anônimo disse…
Quero ver um pai flamenguista esperar o filho crescer para ele escolher o time KKKKKKK

Quero ver um pai ateu esperar o filho crescer para ele escolher ser ateu.

Vc escolhe muito pouco e toda escolha é política, axiológica e pragmática.

Faremos trocas de escolhas, mas nunca somente nossas escolhas.
Anônimo disse…
Analfabeto funcional é alguem que não entende um vídeo? Q estranho... kkkkkkk
Anônimo disse…
Não há nada disso explícito em Mt 25. O que você fez foi uma interpretação um tanto particular.

Se você estiver se referindo ao Catecismo escrito por JP2, ele é fruto das heresias desse senhor. É de se esperar que haja ensinamentos contrários aos que a Igreja historicamente ensinava. Isso de crianças não baptizadas irem ao céu é Pelagianismo, condenado solenemente. Para contornar esse problema, inventaram coisas como "batismo de desejo", "batismo de sangue" e "ignorância invencível", que nada mais são que opiniões minoritárias de alguns teólogos patrísticos, na maioria dos casos, flagrantemente distorcidas.

Há de se notar que nem todo pronunciamento papal é dogmático, são necessárias certas condições a isso. Diversas normas menores na Igreja foram revogadas e repristinadas à discrição do pontíficie. Isso se aplica à escravidão e à tortura.
Anônimo disse…
"Não há nada disso explícito em Mt 25. O que você fez foi uma interpretação um tanto particular."

Bingo! Isso é exatamente o que bibliólatras fazem, cada dissidência cristã faz as suas interpretações e sempre acha que é mais certa que a dos outros.
Enquanto isso, as religioes, fazem e desfazem, matam e aterrorizam, tudo sob a velha sombra das interpretações do livrão confuso e cheio de bizarrices.
Bem vindos à gincana do Divino, onde quem acertar os enigmas vai ganhar a salvação. E o resto ou da a sorte de seguir os "caras certos", ou vai queimar no inferno.
Anônimo disse…
Fianlmente disse algo coerente.
Anônimo disse…
Símbolos, rituais, fazem parte da experiencia humana, são fatores psicologicamente significativos e não são propriedade únicamente de religião.

respire fundo e conte até 10.
Anônimo disse…
Ou que virgens não sai por ai tendo filhos e que nem vão voando para o céu
Unknown disse…
>> "Não há nada disso explícito em Mt 25. O que você fez foi uma interpretação um tanto particular."

Não, nada disso, eu li o que está escrito.

Dois grande problema das pessoas ao lerem os livros da bíblia é:

1) Que eles estão todos absolutamente certos,
2) Que eles todos dizem a mesma coisa.

Entretanto, é fato conhecido pelos historiadores que cada livro defende um ponto de vista diferente. Também é conhecido - fato - que Mateus, o evangelista, defendia a salvação pelas obras, pela lei judaica, e que não é preciso fé para ser salvo. Isso não está apenas em Mateus 25, tem outras passagens mostrando isso. Paulo e o evangelista João pensavam diferente, é óbvio. Aliás, Paulo tinha aversão à lei, condenava-a como maldita; ele não dizia apenas que a lei não salva, mas também que ela condena. Completamente o oposto de Mateus.

Também é conhecido que Tiago, da carta, acredita que a fé não é o bastante para salvar, mas que é preciso caridade, obras. O mais espantoso se descobre ao comparar esta carta com a carta aos Romanos. Tiago levanta as mesmas questões que a carta aos Romanos, ele comenta sobre os mesmos pedaços das escrituras que estão nesta carta, mas tira conclusões diferentes das que Paulo tirou.

Em outras palavras, Tiago leu a carta aos Romanos, discordava dela e escreveu sua própria carta justamente para rebater os argumentos daquela carta.

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=BRWj6j2Dswc

>> "É de se esperar que haja ensinamentos contrários aos que a Igreja historicamente ensinava."

Engraçado você achar que alguém mudar de ideia ou ir contra as ideias estabelecidas é coisa do demônio. Até porque entre os ensinamentos de Jesus, havia muitos que eram contrários ao que os sacerdotes judeus "historicamente ensinavam".

>> "Isso de crianças não baptizadas irem ao céu é Pelagianismo, condenado solenemente."

Eu perguntei, mas você novamente ignorou: condenado por quem? Como você sabe que quem condenou o Pelagianismo estava certo ou que tinha "autoridade" para isso?

>> "Há de se notar que nem todo pronunciamento papal é dogmático, são necessárias certas condições a isso. Diversas normas menores na Igreja foram revogadas e repristinadas à discrição do pontíficie. Isso se aplica à escravidão e à tortura."

Sim, e também se aplica à existência do limbo. Tanto um quanto outro se classificam nisso que você chama de "ensinamentos históricos da Igreja", e tanto um quanto outro foram revertidos. Se não foi errado reverter o ensinamento de tortura e escravidão, por que é errado reverter o ensinamento sobre a existência do limbo?
Anônimo disse…
Eu fiquei, inclusive, na dúivida se você estava se referindo mesmo a Mt 25 quando afirmou que não é necessário conhecer Jesus para ir ao céu. Dizer que ali excliu-se essa necessidade porque ela não é citada, é uma afirmação um tanto questionável (não estou dizendo que é uma interpretação impossível). Não há indícios no texto de que a forma de salvação da parábola ali descrita seja um rol taxativo.

Quanto à mudança de ensinamentos, é necessário entender um pouco do funcionamento da Igreja e do que é dogma etc. Explico.

Um dogma é uma afirmação sobre um artigo de fé. Quem declara os dogmas é o papa. Depois de declarado um dogma, quem, com pleno conhecimento, o nega se torna herege. Nem um outro papa pode fazer uma declaração contrária a um dogma, isso inclusive não tinha acontecido até a década de 60. Não é necessário concordar com isso para compreender seu funcionamento.

Agora nem tudo que um papa diz é dogma. Há certas condições a serem cumpridas. Tanto é assim que com um mínimo de estudo se sabe o que é dogma ou não. Não é o tempo com que algo é ensinado que torna aquilo como dogma. Um bom exemplo é o celibato sacerdotal. Embora seja uma política histórica da Igreja, não tem força de dogma. Diversos pronunciamentos papais tratam da atuação da Igreja em um determinado momento (aqui se incluem escravidão, tortura etc.), e esse tipo de declaração pode contradizer um anterior.

O Pelagianismo foi condenado solenemente, isso os próprios defensores da tese de que o baptismo não é necessário reconhecem. O que eles fizeram foi criar manobras teológicas para justificar um ponto de vista indefensável no catolicismo.

As críticas aos sacerdotes judeus foram feitas porque esses indivíduos estavam a deturpar o ensinamento verdadeiro dos israelitas, caso similar a JP2 e B16.
Anônimo disse…
Uma observação: quando disse que não tinha acontecido de ter um papa herege até a década de 60, não tinha me preocupado em citar o caso de Honório.
Unknown disse…
Noviço, eu entendo a doutrina de infalibilidade da Igreja Católica. Algo só é infalível quando é pronunciado ex cathedra. De fato, eu não sabia é que a condenação do Pelagianismo se enquadrava como infalível, mas isso não muda muita coisa. Afinal de contas, a própria infalibilidade da Igreja é uma doutrina da Igreja. A única forma de você concluir que a Igreja é infalível é supor que a Igreja foi infalível ao instituir esta doutrina, um argumento circular. Você pode se basear nas escrituras, mas daí tem que considerar a interpretação da Igreja e a escritura como infalíveis (de novo, argumento circular).

Se a Igreja dizer que é infalível faz dela infalível, então eu digo que tudo o que eu digo é infalível. Pronto, agora eu sou infalível ;)

Quanto a Mateus 25, deixe-me então explicar para você um pouco de História do Novo Testamento. Os evangelhos não foram escritos com a intenção de serem infalíveis e nem foram escritos como "uma parte de um todo". O autor do evangelho de Mateus escreveu-o na intenção de que este fosse lido numa igreja sozinho, não junto com outro evangelho ou carta. Cada igreja tinha seu próprio evangelho.

Agora, coloque-se você na posição de alguém que não conhece ainda quem foi Jesus, o que ele fez, enfim, esqueça tudo o que você "sabe" e leia Mateus. A sua primeira surpresa é que Mateus não fala nada sobre céu e inferno. O Reino dos Céus, para Mateus, seria em vida. Jesus ia voltar logo, antes que eles morressem, iria punir os culpados e estabelecer o Reino dos Céus.

Imagine um indivíduo de 1920 anos atrás ouvindo Mateus 25 ser lido. Ele entenderia aquela última passagem de forma literal. Foi para este público que Mateus escreveu o evangelho, não foi pra você, com a sua mentalidade. Na verdade, o evangelho de Mateus está escrito com uma linguagem bem simples e direta. Veja, por exemplo, que ele diz (25:1) "o Reino dos céus é semelhante a dez virgens...". Ele usou a palavra semelhante para dizer aos ouvintes que se tratava de uma parábola. Mateus fala tudo de forma clara e explícita, ele não deixa nada "nas entrelinhas".

Naquela passagem final do capítulo 25, Mateus diz (25:31) "Quando vier o Filho do Homem...", o verbo está no indicativo, não há nada dizendo que se trata de uma comparação. Mateus quis dizer isso literalmente.

Quando o Filho do Homem se dirige aos justos, estes não sabem por que estão sendo salvos. Se não sabe é porque não é pela fé. Eles não estão sendo salvos pela fé, mas pela forma como eles trataram os "pequeninos".

Isso está também em outras partes de Mateus. Veja, por exemplo, as bem-aventuranças. O tempo todo, Jesus fala "sejam bons, sejam justos, sigam a lei..." A fé só aparece na hora dos milagres, não está em nenhum lugar ligada à salvação.

É assim que os historiadores leem a bíblia ou qualquer outro livro antigo.
Anônimo disse…
É, em Mt 25 Jesus diz que quando se faz ou se deixa de fazer caridade a um dos pequenos está se fazendo ou se deixando de fazer caridade ao próprio Jesus. Isso é ser literal também?

O livro de Mateus tem a intenção de listar exaustivamente as condições necessárias para a salvação?
Unknown disse…
>> "É, em Mt 25 Jesus diz que quando se faz ou se deixa de fazer caridade a um dos pequenos está se fazendo ou se deixando de fazer caridade ao próprio Jesus. Isso é ser literal também?"

Tire suas próprias conclusões. Imagine que você nunca leu mais nada sobre Jesus a não ser o evangelho de Mateus. Em outras palavras, leia o capítulo 25 como se fosse um romance. Como você entenderia este pedaço?

>> "O livro de Mateus tem a intenção de listar exaustivamente as condições necessárias para a salvação?"

Não. Mas se a fé é, como você diz, uma parte tão essencial, tão importante da salvação, por que Mateus não menciona isso em nenhum lugar?
Anônimo disse…
Pois é, daí a complicação de se fazer afirmações categóricas de que a fé não é necessária a salvação.

Embora haja um trecho de caráter mais literal, o regresso de Jesus, isso não significa que o restante da parábola deva ser entendido ao pé da letra, como já demonstrei. Talvez no livro de Mateus não seja citada a necessidade absoluta da fé por isso ser algo muito básico que se espera que todos já se saibam de antemão, ou que S. Mateus não esperava que seu livro fosse fonte única de fé.
~PROVA O QUE DIZ JOHN ! PESQUISE SÉRIO. VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DE E.Q.M. ( EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE) ? TE DESAFIO A CONHECER O ASSUNTO. ISTO É SE VOCÊ NÃO FOR UM CARA MEDROSO , CLARO. MAS DE FORMA SÉRIA E PROFUNDA. DUVIDO QUE VÁ.
Anônimo disse…
Entre para a religião dos ateu você não será batizado nem iniciado não ganhará livros de regras não adoraras nenhum deus porque eles não existem e ganhará o livro sagrado de 5.000 páginas em branco para você passar horas lendo e se deliciando com as fábulas gloriosas do nosso livro sagrado , e se você se sentir infeliz lhe recomendamos que você deixe de ser um ocioso e preguiçoso e passe a estudar de verdade e busque a verdade histórica , investigue , seja crítico questione e não saia por aí como idiota dizendo amém ao que os outros dizem .
Unknown disse…
Tem uma terceira forma de lidar com este problema. Mateus não "sabia" que fé era necessário.

Caso você não tenha reparado, uma grande parte dos historiadores do Novo Testamento são cristãos e não deixam de sê-lo mesmo depois de descobrir que os diferentes autores da bíblia tinham visões totalmente diferentes acerca da fé, da salvação, de quem era Jesus, se ele sempre existiu ou não e etc. Ainda que isso pareça estranho para você, mesmo os teólogos estão cientes deste "problema" e não o negam! Assim como não negam centenas de outros problemas que eu não mencionei. Eu só apresentei História, não falei nada sobre Teologia.

O historiador Bart D. Ehrman, o que eu mais admiro, diz que, mesmo sendo agnóstico, não foi o estudo histórico do NT que o fez deixar de ser um cristão, mas, sim, fez ele encará-lo de forma bem diferente.
Incrédulo disse…
Por que desbatizar se o batismo é pura bobagem?
Anônimo disse…
Frei Damião terá santuário de R$ 40 milhões


por Caruaru Notícias
redacao@caruarunoticias.com.br



Ainda esse ano serão iniciadas as obras de construção do Santuário de Frei Damião na cidade de Caruaru. O local vai ficar belíssimo e será mais uma atração para a ex-Capital do Forró. O Ministro Provincial dos Capuchinhos, Frei Francisco Barreto, nomeou para presidente da Comissão de Construção Frei Luiz de França Fernandes.

A autoria do Projeto é do Padre Silvano Onofre Amorim, que além de sacerdote é arquiteto, com especialização em Espaço Sagrado pela Universidade Nossa Senhora da Assunção de São Paulo. A estátua de Frei Damião Bozzano assinada pelo artista plástico Caxiado terá 35 metros de altura ficará sobre uma base de 10 metros onde abrigará o Museu Frei Damião. Por enquanto está na fase de liberação de documentação pela CPRH para o desmatamento da área necessária.

Muita gente deverá perguntar por que em Caruaru? E Frei França responde “a localização geográfica privilegiada da cidade de Caruaru facilita o acesso dos Romeiros.” E prossegue “Não obstante isto, o espaço que dispomos no Recife não tem como ampliar ou construir mais equipamentos para melhor atender os romeiros.” Atualmente existe um Convento dos Frades Capuchinhos em Caruaru, construído há 60 anos, local onde Frei Damião realizou várias missões e onde também costumava repousar nos seus intervalos.

Em Caruaru os Capuchinhos ganharam um terreno com quarenta hectares destinados a instalação do Santuário, às margens da BR 104. Neste local será construida uma Igreja com um grande pátio, um Convento, abrigo para romeiros, uma via-sacra externa, jardins, estacionamento com capacidade para dois mil ônibus e veículos menores e demais equipamentos necessários a condução e administração do complexo de todo Santuário.
Os 40 hectares foi doada aos Capuchinhos por Luiza Dardone e família por intermédio da Diocese de Caruaru. O espaço contará com uma igreja, a estátua de Frei Damião, estacionamento e Centro de Apoio aos romeiros. A obra está orçada em R$ 40 milhões.



Está marcado para o dia 12 de fevereiro, as 10h, a Celebração Eucarística no terreno onde será erguido o Santuário de Frei Damião, na localidade de Juriti, na Zona Rural de Caruaru, no Agreste pernambucano.
“O projeto está pronto e agora nós vamos atrás de recursos para poder construir esse memorial que será um espaço grandioso. A primeira parte a ser construída será a estatua de Frei Damião”, informou o Frei Willian Oliveira, guardião do Convento dos Capuchinhos.

Uma comissão também foi criada para levantar recursos entre os fieis, empresas e a comunidade católica de Caruaru. “Aquelas pessoas que queiram ajudar podem nos procurar aqui na Igreja do Convento, uma vez que toda doação é bem vinda”, ressaltou.
P.S.: Sou morador de Caruaru-PE e quero saber se vocês podem me ajudar a dar fim a essa afronta inconstitucional, pois eu sozinho sou pequenininho.;=)
Obrigado a atenção!
Disponível em: . Acesso em: 02/12/2012
Anônimo disse…
Disponível em: http://www.caruarunoticias.com.br/v2/news.php?id=984
Anônimo disse…
Já fui batizado na igreja católica e numa igreja evangélica, os registros que houver lá, só fazem referência ao meu passado que não faço questão de esconder e atualmente não tem mais significado algum pra mim.

E quanto voltar a ter fé, se significa se ligar a alguma destas instituições "religiosas", fato minhas as palavras de Einstein: "A mente que se abre para uma nova idéia, jamais retorna ao seu tamanho original".

E tenho dito. Rum! Rum!
Anônimo disse…
Sou ateu, batizado na católica e não me faz diferença nenhuma. Que besteira ficar querendo desbatismo, algum besta religioso que deve estar se passando por ateu querendo isso...
desbatismo é um ato simbólico rapaz, para mostrar a falta defé na religião.
Anônimo disse…
É para retirar oficialmente o nome dos registros da igreja católica.
Auq disse…
É um ato simbólico. Entende quem quer.
ta falando besteira Henrique... eqm a pessoa não morre de verdade, e as lembranças não passam de sonhos inconscientes, alma não existe. se vc acredita que exista é vc quem DEVE provar.
Anônimo disse…
o problema maior é que com o batismo vem esse "registro", que a igreja depois usa pra se promover "são X milhões de católicos no brasil" .Pra variar , mais uma mentira da igreja. São X milhões de BATIZADOS , que foram batizados quando sequer sabiam falar ou ter opinião própria ...

O batismo é uma estratégia pra melhorar as estatísticas pra igreja...
Samuel Lopes disse…
Fui batizado, fiz 1° Comunhão e fui Crismado, mas desde sempre fui Ateu e não sabia (seguia a massa), realmente um desbatismo é desnecessário! Mas tornar público e legal... É sedutor para qualquer Ateu,mostrar a fraqueza dos dogmas, da inxistência do medo absurdo que as pessoas tem do inferno, optando deliberadamente em desafiar essa Teologia é algo muito interessante, mas já que não dá, tenho minha "alma" marcada para sempre e caso esteja enganado, posso apresentar este documento, pelo menos para o "Deus" cristão, pq como disse Richard Dawkins e outros "deuses", quando foi questionado se caso ele estivesse errado...
Victor disse…
e você Henrique, já ouviu falar de I.D.I.O.T.I.S.S.E? Acho que você sofre disso... Na verdade, todos os cristãos sofrem disso. E não é o John que tem que provar que não existe, VOCÊ é que tem que provar que existe. Se é verdade, cabe a quem acredita nisso provar sua existência, e não quem não acredita.
Estupido é o adjetivo mais apropriado para alguém que escreve tanta bosta
Anônimo disse…
"PUNK NOT DEAD"

Punk religioso? Na minha época punk lutava contra repressão, exatamente o que representa as religiões.

É, tempos difíceis esses.
Anônimo disse…
comofaz pra ser excomungado?
Anônimo disse…
Nem entrei nesses méritos. Estou apenas dizendo que afirmar que Mt 25, ou mesmo o libro de Mateus, diz que não é necessário ter fé para ser salvo é algo um tanto questionável.
Anônimo disse…
Exatamente como falou um leitor neste post.O batismo é uma estratégia;e de marketing inclusive,que serve para a igreja,no caso a ICAR,mas as outras também fazem de igual modo;para que essa possa maquiar suas estatísticas de fiéis batizados e ou filiados.
Zé Bigorna disse…
Morto congrega?
Morto repousa?
Pra mim, até então, morto só decompunha!
Eu achava que a única coisa que ficava do morto eram suas lembranças na memória dos que o conheceram enquanto vivo, suas obras (materiais e intelectuais), a saudade (em alguns casos) etc.
Essa de morto congregando pra repousar pra mim é nova!

Ahhhh... desculpem-me, isso é coisa da bíblia! Tá explicado...
Anônimo disse…
Você será excomungado se, publicamente, declarar seu apoio ao aborto, ao uso de camisinha e de células tronco.

Faça perguntas do tipo: Qual o tipo de droga que os jovens usavam no tempo em que Jesus exercitou seu ministério?
Unknown disse…
Na verdade, basta ser ateu.

http://catecismo-az.tripod.com/conteudo/a-z/e/e.html#excomunhao

Mas isso só vale no papel. Na prática, eles te excomungam quando você se torna inconveniente, mas apenas se você não quiser ser excomungado. Caso, por exemplo, de uma freira na Austrália, que foi excomungada por denunciar um padre de pedofilia.
Unknown disse…
Opa, desculpe-me, link errado:

http://www.piustheninth.com/apps2/app9.htm
Anônimo disse…
prove vc henrique , vc q ta dizendo q existe ... vc q tem q provar.
Anônimo disse…
Não, seu nome fica registrado nos livros da curia da sua região, depois eles te contabilizam como católico e fica por muitos anos lá (existem registros de 400 anos em algumas curias)
Anônimo disse…
Idai?
Anônimo disse…
Ei, amigos! Algum de vocês já fizeram crisma? Eu fiz. Lembram do que nos diziam? que o crisma é uma confirmação do batismo, da qual compactuamos de um modo forçado. Resumindo: nem eles ''botam fé'' no batismo. O ''problema'' é que depois de crismado eu virei ateu, e percebi que mermo com 14 anos (idade mais recorrente de crismandos) eu não tinha uma idéia clara das coisas, e estava naquela influenciado por meus pais, e que a crisma é só uma forma da igreja ''enfiar a estaca'' de uma vez por todas em qualquer chance de alguém se rebelar contra seus dogmas. Mas, felizmente, falhou comigo. Hoje não me considero batizado, crismado nem católico, mas sou são-paulino igual meu pai. (rssss)
Unknown disse…
Sou ateu e fui batizado. Batismo não possui nenhum significado para mim, memso porque, fui batizado quando era um bebê. Tentar o desbatismo é uma ideia ridícula.
Anônimo disse…
O catolicismo não é contra o uso de células-tronco, mas de células-tronco EMBRIONÁRIAS (que envolvem a morte de um embrião).

E excomunhão só acontece em casos graves de violação dos princípios católicos, e não é iniciativa de nenhum padre, bispo ou papa, mas é AUTOMÁTICA (basta fazer a merda e você já está automaticamente excomungado, segundo a doutrina católica).
Bruno Cipriano disse…
Edaí que a Igreja usa esse dado pra te contabilizar como católico. E ganha força política e regalias financeiras pelo número de "membros".

Pense neste exemplo: Por qualquer motivo, vc está está registrado numa instituição que faz algo no qual vc não concorda (sei lá, maltrata criancinhas, ou qualquer outra merda). Esta instituição tem regalias e suporte financeiro do governo de acordo com o número de pessoas registradas.
Vc não gostaria de ser retirado do status "membro" pois não concorda com o que fazem?
E se essa 'instituição' se negasse a tirar o registro? não seria um absurdo?
E se vc encontrasse outras pessoas na mesma situação, não se juntaria a elas, e faria protestos e, porque não, piadas a respeito ?

Pois então :)
Unknown disse…
>> "E excomunhão só acontece em casos graves de violação dos princípios católicos[...]"

Ah, é claro, porque tornar-se ateu é mesmo muito pior do que assassinar ou estuprar criancinhas!

[/ironia]
Felipe... disse…
cara sofri a mesma pressão que tu pra faze o a crisma, tinha que acorda 7 horas da manhã ainda por cima.

naquela época eu já não gostava de igreja, só não me considerava ateu.
Anônimo disse…
Acho válida a crítica às famílias que batizam seus filhos (bebÊs), como foi meu caso, sem se importar a religião que iriam ou não seguir quando crescessem... Eu me desbatizaria just for fun!
O batismo na igreja, deixa seu nome arquivado nos registros das igrejas, praticamente imortalizando-o como cristão, sem o poder de sua escolha, sendo assim, não escolhi ser cristão ou coisa parecida, tenho todo o direito de não ter meu nome registrado aonde não piso. Ou alguém aí gostaria de ter o nome no SPC/SERASA sem dever nada pra ninguém?
Henrique usa uma estratégia da lógica, que chama-se "Inversão de ônus", ou melhor, uma falácia. Se vc diz que existe experiência de quase morte, cabe a você provar e não empurrar a responsabilidade para o outro. Da mesma forma, Tudo que pode ser afirmado sem provas, pode ser também negado sem provas.
Anônimo disse…
Mentira sua, o nome dele ainda consta dos livros.
Unknown disse…
"desserviço estatístico." exato! A retirada dos nomes dos não-católicos dos registros da ICAR é necessária justamente pq a Igreja usa os registros de batismo para fundamentar estatísticas. Grande parte do numero de fiéis cantabilizados pela instituição sao na verdade pessoas que foram batizadas quando recém-nascidas e muitas vezes nem sabem que "são" católicos. Trata-se de um SERVIÇO estatístico, pq ajuda a consertar "erros" (falsificações grosseiras)perpretadas pela ICAR, no afá de superfaturar o numero de fiéis.
Templar disse…
Em alguns países europeus, participar da igreja significa também pagar impostos a esta...

O desbatismo demonstra o rompimento, e é claro, o fim do financiamento à Sé... Sacou peixe?
maura pereira disse…
o baptismo é a união d uma pessoa com jesus cristo,as pessoas q stão a enventar o desbatismo ñ tenhem nada pa fazer vão vender batata ou arranjão qualquer coisa d útil pra fazer,tudo bem s ñ acredita em Deus e ñ quer ir mas a igreja é simples ñ vá Deus nos deu o livre habit d scolher qual o caminho q queremos seguir quem acha q esse é o melhor caminho q siga pq a igreja ñ obriga ninguém a ir pra lá,eles apena transmitem oq stá na bíblia cabe a vc se acredita ou ñ.........
maura pereira disse…
eu concordo plenament com o henriques, alma existe com certeza,vcs ñ sabem oq dizem,mas cedo ou mas tard vcs verão q exist e stavão totalmnt enganados
Adilson Junior disse…
é claro q não pode desfazer o batismo, não podemos voltar ao passado, isso é só estrategia de manipulação, fazendo o ateu entender que ele não pode sair da igreja.
simplesmente ridicula a atitude da igreja de usar tal argumento e ferramenta psicologica. quando fizermos a maquina do tempo a gente desbatiza kkkkkkkkkkkkk
o video é hilario, ainda mais no grito da menina kkkkkk quase me caguei de tanto rir kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Anônimo disse…
Os ateus que não gostarem do fato de ter sido batizados deveriam organizar um dia para um "desbatismo". Na cerimônia poderiam, por exemplo, blasfemar a vontade por um minuto ou dois, e de preferência contra o espírito santo. Fazendo assim anulariam qualquer chance de se salvar, pelo menos é o que diz um senhor evangélico que conheço.
Cancelaríamos assim o tal batismo de forma prática e de fácil entendimento pelos cristãos. O líquido poderia ser cerveja ou Whisky e seria lançado garganta abaixo, e não desperdiçado na testa. O desbatismo seria uma cerimônia apenas para maiores de 18 anos, que é a idade em que todo cidadão tem o livre direito de escolha. Claro que em algumas "denominações ateístas" mais populares o tal líquido poderia ser pura cachaça ou mesmo caipirinha. Jr
Ana Flora disse…
O problema é a crença que se a criança morrer antes de ser batizada, ela não vai pro céu. Por isso a pressa. O ritual não tem significado nenhum sem que a própria criança dê um sentido a ele ao se juntar à igreja quando tem idade pra entender. Se vier a ser ateu, ótimo, o ritual não significou absolutamente nada. Esse desbatismo é como você disse, just for fun. é zombaria com religião dos outros, e aí já é escroto.
Anônimo disse…
Queremos o desbatismo para não entrarmos nas estatísticas da sua igrejinha, eticamente e moralmente deplorável.
Anônimo disse…
Super aceita a sugestão do Anônimo que comentou acima!
Anônimo disse…
Anônimo de 23 de julho 01:54, você não passa de mais um otário preconceituoso. Sou ateu e não bebo e conheço um monte de "pé de cana" que vive na igreja. Aliás, teístas parecem ser naturalmente ébrios...
Keli disse…
Você entende o que é uma sátira, Izaque?
Anônimo disse…
O que vcs teístas idiotas fingem não saber é que na Europa o governo da dinheiro para a igreja por cada cristão! Com o desbatismo a igreja perde renda, perde dinheiro por isso a igreja espertalhona não quer desbatizar ninguém afinal é um negocio rentável! Pq um ateu tem que dar lucro para um bando de picaretas sem vergonha?
Unknown disse…
Católicos sempre com merdas na cabeça. se não podemos ser desbatizados : é um laço com cristo quer dizer que não vamos para o inferno. Aff To cagando e andando pra cristo. ele não existe. e se numa minima porcentagem existir. vai mudar algo ? as pessoas continuarão preconceituosas, Ruins, E hipócritas.
Anônimo disse…
Teístas sempre idiotas! Que relação bebida alcoólica tem com ateísmo? Tem a ver com cristianismo que bebem vinho!
Marcos Luã disse…
O desbatismo também tem a ver com diminuir as cifras de cristãos que a igreja católica utiliza pra manter sua influência em países como o Brasil. Ele utiliza para fazer seus cálculos de fiéis os livros de batismo. Ou seja, eu sou ateu e ainda sou contado como católico para a igreja porque meus pais me batizaram.
Se a pessoa é atéia não quer ser contada entre os fiéis, portanto, tem todo o direito de ter o nome retirada da contagem.
Ribamar Bezerra disse…
Vc falou tudo Bruno. As pessoas criticam, mas não sabem o quanto ajudam a maldita madre igreja por continuarem sendo contabilizados nos livros desta.
Edmilson JrK disse…
Gostei da tatica do secador de cabelo, muito justo ha ha ha.
Anônimo disse…
...e em alguns paises, o numero de fieis determina o tamanho das ajuda$ queo governo concede a empresa católica. Eu não quero que alguém que sou contra, ganhe dinheiro com meu nome.
Anônimo disse…
Prove que a alma exista, seu espertalhão!

Posts + acessados hoje

Desmascarador de curandeiros e paranormais, James Randi morre aos 92 anos

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade