Pular para o conteúdo principal

Nos EUA, Igreja Católica tenta atrair fiéis que se afastaram

Entidade está gastando US$ 4 mi
em campanha publicitária na TV
Um grupo de católicos está investindo US$ 4 milhões (R$ 6,8 milhões) em uma campanha para atrair os devotos que se afastaram da igreja e também para tentar sensibilizar os não religiosos, incluindo agnósticos e ateus. O grupo criou uma entidade que se chama Catholics Come Home (Católicos Voltem para Casa). 

A campanha, que se baseia em testemunhos, ressalta a importância da Igreja Católica na promoção de obras de caridade e de assistência social e lembra que se trata de uma religião de 2.000 anos.

Os anúncios da campanha serão transmitidos em inglês e em espanhol pelo menos 400 vezes no total neste final de ano na CBS, NBC e CNN. A expectativa é de que atinjam 240 milhões de espectadores em mais de 10.000 cidades.

Pesquisa de 2009 da Igreja Católica americana apurou que naquele ano o número de católicos era de 68 milhões ou 22% da população. De acordo com estimativas independentes recentes, cerca de 2 milhões de fiéis se afastaram da igreja desde a explosão do escândalo dos padres pedófilos no país.

O site da Catholics Come Home informa que apenas 33% dos católicos vão à missa semanalmente. “Isso significa que cerca de 42,7 milhões de católicos americanos não são religiosos praticantes.”

A entidade também está preocupada com o crescimento da parcela da população constituída por não religiosos ou seculares. Informa, com um ponto de exclamação, que essa parcela aumentou 110% de 1990 a 2000. “Agora ela representa 13,2% da população.”

Welcome home


Com informação do site da Catholics Come Home, entre outros.





Liga Católica tenta conversão com a campanha 'Adote um Ateu'
dezembro de 2011

‘Diga a sua família que você não crê em deuses’, afirma outdoor os EUA
dezembro de 2011


Comentários

Cláudio disse…
Prendam o Papa por encobertar pedófilos, doem TUDO mesmo pra caridade (inclusive o Vaticano) que mesmo assim ainda vão ficar em divida com quem morreu lá na "santa" inquisição,nas cruzadas, com a AIDS e com o atraso na ciência então... passo o convite.
Mahatma PJL disse…
WTF??? Adotar um ateu? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Enquanto milhares clamam por um prato de comida, esses paspalhos ficam gastando dinheiro com coisas fúteis. ¬¬ Sempre pensando em vossos lucros, sempre. Não tem jeito mesmo!
John Constantine disse…
Nao vou esquecer os crimes da Igreja Catolica, cometidos por varios seculos ininterruptos.
Anônimo disse…
Notícia nova:

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-celebracao-do-ecumenismo-e-o-apelo-a-midia
Anônimo disse…
Sendo com o dinheiro deles, eu não vejo problema nenhum.
Anônimo disse…
odeio esta igrejola catolica romana, pqp o igreja mais sem vergonha e diz que tem 2000 anos, só se for de roubadeira.


PUNK NOT DEAD
Avelino Bego disse…
Quanto eles estão pagando? Dependendo do preço, que mal tem? ;)
Joaquim disse…
Torturando, queimando, afogando, proibindo livros, ameaçando com inferno, oferecendo recompensas pós morte para os que se submetessem existir a 2000 anos é compreensível.
O que essa religião fez talvez poderia provar, pelo menos para os crentes que possuem pensamentos mais livres, que se o conceito de deus que essa igreja propaga existisse como uma entidade real e ainda por cima estivesse realmente do lado dela as coisas teriam sido muito diferentes. Não haveriam oposições religiosas, não haveriam ateus, não haveriam árabes, o vaticano não seria na Itália seria em jerusalém, não precisaria de uma campanha milionária para atrair novos fiéis. Pode existir por 2000 anos, mas isso realmente não a torna a verdadeira.
Anônimo disse…
"A campanha, que se baseia em testemunhos, ressalta a importância da Igreja Católica na promoção de obras de caridade e de assistência social e lembra que se trata de uma religião de 2.000 anos."

Os caras falam que querem "ressaltar" a importância da ICAR para obras de caridade e gastam US$ 4 milhões????????????????

E os dizimistas que se fodem nessa. Mas merecem.
Não é preciso uma instituição que faz caridade sob o disfarce do proselitismo religoso para estar envolvido em obras de assistência social. Cambada de demagôgo.

Mordredis.
yami karasu disse…
Vamos analisar, parte por parte:

"Um grupo de católicos está investindo US$ 4 milhões (R$ 6,8 milhões) em uma campanha para atrair os devotos que se afastaram da igreja e também para tentar sensibilizar os não religiosos, incluindo agnósticos e ateus. O grupo criou uma entidade que se chama Catholics Come Home (Católicos Voltem para Casa)."

(De onde vem a grana? É tão bom ñ ter imposto p/ pagar, né?)

"A campanha, que se baseia em testemunhos, ressalta a importância da Igreja Católica na promoção de obras de caridade e de assistência social e lembra que se trata de uma religião de 2.000 anos."

(Testemunhos? Já vi um cara dizendo q é técnico do São Paulo, um q foi abduzido por aliens e um q é Jesus. Será q dá p/ confiar??? ¬¬
Desde qndo SÓ a Católica faz caridade e assistência social?
O hinduísmo é de 1500 A.E.C. (Antes de Era Comum). Q fail, catolicismo.......)

Os anúncios da campanha serão transmitidos em inglês e em espanhol pelo menos 400 vezes no total neste final de ano na CBS, NBC e CNN. A expectativa é de que atinjam 240 milhões de espectadores em mais de 10.000 cidades.

(Só faltou a FOX ¬¬)

Pesquisa de 2009 da Igreja Católica americana apurou que naquele ano o número de católicos era de 68 milhões ou 22% da população. De acordo com estimativas independentes recentes, cerca de 2 milhões de fiéis se afastaram da igreja desde a explosão do escândalo dos padres pedófilos no país.

(Ação e reação. Só q tem gente q ñ quer mais essa "chantagem divina".)

O site da Catholics Come Home informa que apenas 33% dos católicos vão à missa semanalmente. “Isso significa que cerca de 42,7 milhões de católicos americanos não são religiosos praticantes.”

(Um pensamento deísta: Se deus está em todos os lugares, pq tem q ir na igreja???)

A entidade também está preocupada com o crescimento da parcela da população constituída por não religiosos ou seculares. Informa, com um ponto de exclamação, que essa parcela aumentou 110% de 1990 a 2000. “Agora ela representa 13,2% da população.”

(Tem gente q se livra dessa "chantagem divina", regada de culto ao medo, culto à morte e sobretudo, ignorância e preconceitos.)
Anônimo disse…
Eles querem que os católicos voltem pra igreja, de preferencia levando as crianças, os pedófilos estão desesperados.
Anônimo disse…
Jacob Wilson disse...
Ninguém precisa estar atrelado a nenhuma safadeza ministrada pelas religiões para fazer caridades.
Anônimo disse…
Jacob Wilson disse...
Eu dôo 10% da minha renda e sou feliz por ser ateu. Palhaçada.
Anônimo disse…
Jacob Wilson disse...
Eu dôo 10% da minha renda para a UNICEF e sou feliz por ser ateu. Palhaçada desses religiosos, pra variar.
Unknown disse…
"Sendo com o dinheiro deles, eu não vejo problema nenhum."

Dinheiro deles? ¬¬
Adelmo Fagundes disse…
O fato é que a Igreja não liga a mínima pra quaisquer perdas em massa de fiéis. O que preocupa à Igreja, é a derrocada dos valores, a perda do referencial da família, fundamento da própria sociedade. Nem mesmo o chamado cientificismo ateu causa nenhum problema à Igreja, uma vez que Ela investe em ciência e tecnologia, bem mais que o Brasil e outros países atrasados. Suas academias científicas e seus institutos de pesquisa já ganharam mais prêmios Nobel que essas republiquetas de bananas. Se é com o dinheiro deles, podem fazer o que quiser. Católicos voltem pra casa, obviamente, é uma campanha destinada aos católicos ricos. Os pobres como são muito sensíveis, tudo se magoam e acham que estão sendo "humilhados"; começam logo a reclamar. A Igreja também tem uma preocupação óbvia com eles. Pois eles são a bucha de canhão da reprodução da moral ( e todo pobre, por mais sacana que seja, é sempre um moralista, mesmo que seja um falso moralista); e o esteio da dominação que é a ilusão de classe média...Além de sedimentação da extratificação, via consciência coletiva e cultura popular.
Unknown disse…
"O fato é que a Igreja não liga a mínima pra quaisquer perdas em massa de fiéis."

Aff, nem acredito que eu estou ouvindo isso.

A quantidade de fiéis é tudo o que importa para a ICAR, todas as decisões dela são políticas, com o intuito de aumentar a sua credibilidade ou de prender os fiéis a ela pelo medo do Inferno.
Unknown disse…
Nossa, que bizarro, eu postei com o meu perfil e o comentário saiu como sendo do Abrindo o Bico.
A Igreja não liga a mínima para essas perdas insignificantes de massas. Ela domina ao seu bel prazer s contingentes populacionais que realmente pesam: os ricos. Embora judeus, árabes e protestantes tenham também sua gentry (e grande parte da rabble)a Igreja possui a nobility, e sobretudo, the royalty. Além de um patrimônio líquido equivalente a um oitavo PIB ou país mais rico. Claro que numa sociedade midiática, a aparente conquista das massas é capital virtual que garante um peso significativo na manutenção da civilização do espetáculo, como quer Gui Debord que seja a nossa. Duvido porém que perca um fio de cabelo quando soma as ofertas pífias desses zilhões de alienados. Ao passo que dá a vida para que não pereça eternamente um só dos seus encapuchados de arminho devotos, como nem um dos seus purpurados.
Unknown disse…
Acho que a Igreja se importa com as massas. Não é à toa que ela mantém e incentiva tantas formas de proselitismo e que o papa gaste tanto com viagens e discursos. Esse também é o motivo pelo qual ela é teimosa quanto a não alterar a sua doutrina: por questões de credibilidade.

Eles provavelmente têm a noção distorcida de que, para salvar o mundo, devem convencer todo mundo a ser mais religioso. É um puro absurdo.
Anônimo disse…
Que comentários.
Vejo que todos vocês que fizeram os comentários contra a Igreija não sabe absolutamente nada do passado da Igreja. Estudam um pouco de História, mas um estudo sério, não com achismos, com documentos.
A maioria das pessoas simplismente pegam argumentos do ar e os reproduzem fazendo-os o seu recanto de verdade.
Como são ingênuos!!!!!!
Ichthys disse…
Você devia fazer campanha pro Dawkins abdicar da fortuna dele( conseguida por seus antepassados a custas da escravidão :o óóó)em favores dos pobres da Africa, que tal!!!
Em relação a Igreja Católica, o Papa está tratando desses casos com tolerância zero, que alias são em sua maioria casos antigos, alias a maioria dos casos de pedofilia ainda ocorrem dentro das familias praticados por familiares da vítima, os casos de pedofilia na Igreja são uma excessão dentro da Igreja, mas claro não passam despercebidas pelos abutres a mídia...

Posts + acessados nos 30 dias mais recentes

Hackers invadem conta de Malafaia e doam R$ 10 mil à Cruz Vermelha

Angolanos expulsam os pastores brasileiros de 30 templos da Universal

Edir Macedo amaldiçoa angolanos que expulsaram pastores brasileiros de templos

Bispo Edir Macedo é internado com suspeita de estar com Covid-19

Padre Paulo Ricardo diz que masturbação danifica o cérebro