Pular para o conteúdo principal

Justiça condena pastor por falsificar documentos para incriminar PSDB

A Justiça Eleitoral condenou por calúnia o pastor Caio Fábio D'Araújo Filho a quatro anos de prisão por ter se envolvido na elaboração e distribuição de documentos falsos para incriminar a cúpula do PSDB na campanha eleitoral de 1998.

O pastor recorrerá em liberdade da condenação. Ele nega que tenha sido um dos responsáveis pelo “dossiê Cayman”, como o caso ficou conhecido na imprensa. “Não estou nem um pouco preocupado com isso [a condenação]”, disse. “Tenho a consciência absolutamente tranquila.”

A decisão da Justiça teve como base investigações da Polícia Federal e do FBI, além de depoimento de testemunhas.

Pelas investigações, Caio Fábio foi um dos responsáveis pela falsificação de documentos segundo os quais Fernando Henrique Cardoso, na época candidato à reeleição à Presidência, e Mário Covas, que também estava tentando ser reconduzido ao governo do Estado de São Paulo, tinham no paraíso fiscal das ilhas Cayman (Caribe) US$ 368 milhões (R$ 628 milhões).

Esse dinheiro teria sido pago como propina por empresários supostamente beneficiados com a privatização do setor de telecomunicações.

Os demais acusados pela fraude são empresários cujo objetivo, na época, segundo as investigações, era “fabricar” a documentação para vendê-la ao PT. Esses empresários e Caio Fábio teriam produzido a documentação em Miami. Até agora, o pastor é o único condenado.

No inquérito, consta depoimento de políticos que na época tiveram acesso a cópia do dossiê, entre eles Luis Inácio Lula da Silva, José Dirceu, Paulo Maluf, Ciro Gomes, Marta Suplicy e Leonel Brizola.

Lula confirmou que teve um encontro com Caio Fábio para conversar sobre o dossiê. Ele disse que, posteriormente, Thomaz Bastos, então advogado da campanha eleitoral do PT, examinou o dossiê, constatando que se tratava de uma fraude. Por isso, segundo Lula, o PT recusou a proposta de compra dos documentos.

O dossiê teria sido oferecido por US$ 1,5 milhão (R$ 2,5 milhões). Na época, Caio Fábio era um pastor de prestígio entre os políticos de esquerda. Era uma espécie de contrapartida ao conservador Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus.

Com o caso Cayman, Caio Fábio caiu em desgraça. Teve depressão, emagreceu 25 quilos (pesava 119) e acumulou dívida. Na época, era da Igreja Presbiteriana, da qual foi afastado por causa de um caso extraconjugal. Fundou a Igreja Caminho da Graça e continua até hoje um crítico feroz de Edir Macedo, mas perdeu a expressão que chegou a ter nos anos 90.

FHC E LULA — atualização

Caio Fábio gravou um vídeo dizendo que a juíza que o condenou não levou em consideração o depoimento de Fernando Henrique Cardoso e o de Luiz Lula da Silva que o inocentaram.

> Com informação da Folha e deste site.

Pastor Caio Fábio é apontado como intermediário do Dossiê Cayman.


Comentários

Anônimo disse…
Caio Fábio é um pastor esquerdista e 'muderninho' que gosta de caluniar o Julio Severo.

Agora o petralha tomou uma troletada.
Julio Severo e Caio Fábio estão no mesmo saco. São dosi surtados, o negócio é que são de extremos opostos.

Um dia ainda os verei no mesmo sanatório.

Mas uma coisa eu concordo com o Caio Fábio: Julio Severo é surtado e homofóbico.
errata: dois surtados
Anônimo disse…
Sem surpresa. Qualquer um que ouse discordar do que a militância gay impõe e exige é tachado de "homofóbico" por ela.

Essa palavra não significa praticamente nada, virou apenas um xingamento gay.
Anônimo disse…
Qual seria a diferença do Caio Fábio para o Julio Severo ou para o Malafaia e o Macedo?Para mim,é tudo lixo!
Anônimo disse…
Julio Severo é homofóbico de fato.Ele não discorda de gays ou de militantes gays simplismente.Ele fala coisas absurdas sobre eles.Atca à honra,à dignidade e a pessoalidade dos homossexuais Promove a disseminação de informações distorcidas,tendenciosas,caluniosas,odiosas,segregativas e mentirosas contra os gays.Isso é só discordar?
Qualquer coisa vinda desse porco do Severo não passa de lixo, lama e excremento e quem se mistura com porcos, farelos comem.

Ele pode até não dizer com todas as letras: "eu odeio homossexuais". Mas, como o outro anônimo disse, ele fala coisas absurdas sobre nós. Ataca à honra,à dignidade e a pessoalidade dos homossexuais. Promove a disseminação de informações distorcidas,tendenciosas, caluniosas, odiosas, segregativas e mentirosas contra os gays, e depois de toda a covardia dele, ele foge quando a cozinha esquente e se faz de coitadinho injustiçado perseguido toda hora, e pra mim essa é a gota d'água do Julio Severo.

Disseminação de ódio não é só dizer "eu odeio" e "quero que eles morram". Disseminar ódio é promover a discriminação e a intolerância, e é exatamente isso que o Severo faz no seu blog sensacionalista. Ele só diz exatamente o que seus seguidores (homofóbicos enrustidos) querem ouvir, só que de forma "bonita", disfarçada de proselitismo barato.

Digo e repito, Julio Severo é surtado, completamente surtado. Tenho pena da família dele.
A questão não é concordar ou não concordar. É o seguinte, se você acha que homossexuais vão arder no fogo do inferno só por serem homossexuais ou acha que eles são uma abominação, você já é homofóbico, possui uma fé homofóbico e adora um deus homofóbico e machista.

Se seu deus faz isso, ele não merece minha adoração, nem a sua, nem de ninguém. Se seu deus faz isso, ele não é melhor do que aquele tal de diabo.
Anônimo disse…
Começou a SAFADEZA desses trolls.Oh troço chato.Eu já vi esses links todos e nenhum tem credibilidade.Severo é tão pilantra que não tem pudor sequer de mencionar a intimidade das pessoas ou se são higiênicas ou não.Isso é baixaria.E o assunto é CAIO FÁBIO.Esses desvios de foco desses trolls já estão se tornando abusivos.
Anônimo disse…
Paulo Lopes,coíba isso!!.
Não dá pra falar do Caio Fábio sem mencionar o Severo ou o pEdir MAisCedo.
Anônimo disse…
"Se seu deus faz isso, ele não merece minha adoração, nem a sua, nem de ninguém."

Você tem todo o direito de achar que esse deus não merece a SUA adoração, Luan. Mas você não tem odireito de determinar o que os outros devem ou não adorar, acreditar, pensar, dizer.

Cada um acredite e pense como quiser, e exponha sua opinião. É assim que funciona em democracia (tão odiada por alguns).
Concordo, todo mundo acredita no que quiser, até num deus facínora, assassino, infanticida, inescrupulosos e que gosta de fazer joguinhos de terror psicológico nas pessoas como um verdadeiro chefe de máfia pra depois tomá-lo como modelo "moral" e fonte de "amor, justiça e misericórdia".
Anônimo disse…
Gente do Malafaia(já saquei)não pode falar de democracia.Que democracia é essa que permite a ele em nome de uma tal "liberdade" de expressão chamar uma jornalista de VAGABUNDA(TRAMP)e achar que tem esse direito sem correr riscos de ser processado.Faltou pouco para ele nominá-la de BITCH!.
Anônimo disse…
Em regimes democráticos você tem o direito de ofender e discriminar os outros?Que democracia é essa?
Anônimo disse…
"Ofender" e "discriminar" são conceitos imprecisos, muito usados por uns para se fazer de "vítimas"... e punir os outros que discordam deles.

Dependendo da "sensibilidade" (ou do oportunismo pessoal ou político) qualquer coisa pode ser considerada "ofensa", "preconceito", "discriminação".

Se formos nos preocupar com cada pessoa ou grupo que pode se dizer "ofendido" por alguma coisa, não poderemos falar mais nada.

A militância gay em geral gosta de utilizar essa tática vitimista: dizer-se "ofendida" ou "discriminada" a cada vez que se depara com alguma idéia contrária. Em seguida, exigem a punição do suposto "agressor", do "criminoso de idéias".

Assim, vão conseguindo determinar o que pode ou não ser falado e impondo, autoritariamente, seus interesses e os de seus parceiros políticos. E vão minando a liberdade de pensamento e de expressão, e a própria democracia.
Anônimo disse…
Anonimo das 15:35 para de falacias e usa a inteligencia, os homossexuais sofrem preconceito pelo simples fato de serem homossexuais e isto não pode acontecer, eles são cidadões como qualquer outro e o que eles fazem da vida deles é problemas dele, e se eles são agredidos gratuitamente é preciso sim revisar as leis para que seja combatido todo tipo de preconceito e agressões gratuitas que eles sofre. É preciso o kit gay pra ensinar as crianças e adolescentes as diversidades sexuais que hoje existe que é uma pura realidade e que não ser varrida para debaixo do tapete e fingir que não existe, o governo não pode se omitir e tomara as decisões justas e inteligentes.
Anônimo disse…
Se homossexuais (como quaisquer pessoas) são agredidos, basta punir o agressor com as leis existentes.

Já existem tipificados os crimes de lesões corporais, homicídio, etc, que contemplam TODAS AS PESSOAS, inclusive os gays (a lei já é igualitária).

Querer inventar "lei contra homofobia" para punir até mesmo opiniões que desagradam à militância gay é puro autoritarismo, além de busca por (mais) privilégios para um grupo.

O mais esquisito é ver ateístas, que costumam se dizer "racionais" e "livres pensadores", apoiando entusiasticamente esse tipo de totalitarismo e de coerção ideológica.
Anônimo disse…
Anonimo das 15:57 voce esta equivocado talvez por ser religioso, a questão se faz necessaria por eles estarem sofrendo tanto perseguições de religiosos que tem todo tipo de preconceitos quanto a eles, como de homofobicos que os agridem gratuitamente, neste caso não estara combatendo a agressão, mais a homofobia que com certeza é um desvio de personalidade e falta de carater.
Anônimo disse…
Mesmo se "homofobia" for "desvio de personalidade e falta de caráter", não é lei penal que tem de tratar disso.

Já imaginou se houver leis para botar na cadeia todos os "desvios de personalidade e falta de caráter", seja lá isso o que for (e quem determina se é ou não é?)?

É uma utopia totalitária. Totalitarismo "do bem", claro, como todas os totalitarismos pretendem ser.
Debate bom. Praticamente todos estão colocando pontos muito importantes e diversos.

Os leitores do Paulo Lopes são inteligentes.
Anônimo disse…
Não tem de haver lei penal para quem de forma gratuita e estúpida agride fisicamente(moralmente) uma pessoa só pelo fato dela ser homossexual?O fato do fenótipo da sexualidade não ser heteronormativo(predominante)já seria suficiente para desqualificar e desprezar a necessidade de uma lei penal para coibir o motivo da agressão?Qual seria o motivo se não homofobia?Homofobia é um sentimento irrelevante e não leva a outros crimes mais graves?Isso é vício falaz putrescível e já apodrecido dos fundamentalistas dogmáticos de certos credos para justificar a falta de providência da parte do Estado para punir homofóbicos.E já temos leis tipificadas para lesão corporal,homicídio etc adequadas para esse contexto?Claro que não!Tais leis são fracas e deficientes(precisam ser melhoradas).Ademais, não repreender posturas nocivas e deletérias como a homofobia severamente fomenta à continuidade de referida discriminação por impunidade e mesmo imputabilidade por inexistência de legislação tipificada.HAJA FALÁCIAS!!
Conspiratus disse…
Caio Fábio está sendo destruído, aos poucos, pela Maçonaria. Ele tem denunciado que pastores como pEdir Macedo, Mala-feia e outros são maçons.
É bem possível que o mesmo senador-pastor que pede passaporte diplomático para seus parentes, também faça articulações junto aos maçons do Judiciário para eliminar esse confrontador.
Anônimo disse…
Caio Fabio,Mala-cheia,Edir Maçado,Vadiomiro Sandiabo e RR.Soares. São cobra comendo cobra. Esses filhos do Diabo se destruirão.

Veja como tem acontecido fatos negativos com esses diabolinos.

Valdiomiro: Toalhinha Santa e briga com ratinho.
Mala-cheia ; Reportagem do Jornal Americano.

Caio Fabio : Condenação por Falsificação.

RR.Soares : Perda do Passaporte diplomático.

Edir Maçado : Perda de muitissímos fieis da Igreja Universal do reino deste Mundo.

Que semanalmente, diariamente aconteça uma desgraça com esses Diabólinos.

Que eles briguem como cachorros e se destruam.
É COBRA COMENDO COBRA. E no final não sobra nada.

Se arrependem Seus Diabolinos.

Que amanhã aconteça mais uma desgraça com vocês diabolinos . Vocês merecem.
Anônimo disse…
Há muita ignorância em relação à PL 122, que trata de discriminação por orientação sexual. Na verdade, não se pretende criar nenhuma nova lei, mas apenas ampliar uma já existente. Atualmente, a Lei do Racismo pune apenas discriminação por "raça, cor, etnia, religião e procedência nacional" (http://200.181.15.9/CCIVIL_03/LEIS/L7716.htm). A proposta da PL122 é apenas inserir outros casos nessa lei, como discriminação por orientação sexual, sexo, idade, entre outros. É muita hipocrisia de alguns religiosos dizerem que os homossexuais querem "privilégios" com essa lei quando eles já são protegidos pela mesma desde 1989.
Anônimo disse…
O Caio Fábio,que não é nem um santo,desmascara muitos pastores poderosos completamente e revela suas táticas sórdidas e sorrateiras e outras picaretagens para tirar dinheiro das pessoas.Ele chega a desmascarar a tal "reversão" de gays e mete o pau na destilaria de ódio e intolerância contra os gays propagada por alguns pastores pouco escrupulosos.
Anônimo disse…
Bem, o simples fato do pastor esquerdopata Caio Fábio montar dossiê falso pra ser usado em campanha eleitoreira revela que o sujeito está atolado na podridão politiqueira até o couro cabeludo.

Não é surpreendente que Caio Fábio, assimo como Ricardo Gondim e outros similares, seja "simpatizante" do movimento gay e louvado por este.
ALMANAKUT BRASIL disse…
Arruma um passaporte diplomático, para ele entrar nos EUA com essa cara!
Manoel Chaves disse…
Li comentários onde se nivela Caio Fabio a Malafaia. Discordo desse nivelamento. Não fossem as informações trazidas a público por Caio Fabio sobre as bandalheiras de Malafaia, muito mais gente ainda estaria sendo enganada pelo "mercador da fé" (o Malafaia, claro). Caio Fabio tem um perfil de "maluco beleza" mesclado com aqueles lendários "sacerdotes do judaísmo" (pelo menos na imagem pública apresentada) mas me parece gente de boa vontade (não o conheço pessoalmente). Pode ser que tenha lá seus deslizes (ninguém é perfeito) mas, seu discurso não agride o ouvido de sua audiência como os horríveis gritos demoníacos do Malafaia. Caio também não ganha a vida vendendo bênçãos celestiais a peso de ouro como o faz o Malafaia... É só uma visão pessoal sobre os dois. Não quero influenciar ninguém com esse meu ponto de vista...
Anônimo disse…
Não gosto desse pastor, assim como os outros ele explora os inocentes e agora esta se fazendo de SANTO.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

Escola Estadual Igreja Evangélica muda de nome e deixa de afrontar o Estado laico

Milagrento Valdemiro Santiago radicaliza na exploração da fé

Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Pai de vocalista dos Mamonas processa Feliciano por dizer que morte foi por ordem de Deus

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao

Estudante expulsa acusa escola adventista de homofobia

Arianne disse ter pedido outra com chance, mas a escola negou com atualização Arianne Pacheco Rodrigues (foto), 19, está acusando o Instituto Adventista Brasil Central — uma escola interna em Planalmira (GO) — de tê-la expulsada em novembro de 2010 por motivo homofóbico. Marilda Pacheco, a mãe da estudante, está processando a escola com o pedido de indenização de R$ 50 mil por danos morais. A primeira audiência na Justiça ocorreu na semana passada. A jovem contou que a punição foi decidida por uma comissão disciplinar que analisou a troca de cartas entre ela e outra garota, sua namorada na época. Na ata da reunião da comissão consta que a causa da expulsão das duas alunas foi “postura homossexual reincidente”. O pastor  Weslei Zukowski (na foto abaixo), diretor da escola, negou ter havido homofobia e disse que a expulsão ocorreu em consequência de “intimidade sexual” (contato físico), o que, disse, é expressamente proibido pelo regulamento do estabelecimento. Consel