Pular para o conteúdo principal

Entidade promove dia da blasfêmia em defesa da livre expressão


Charge publicada
 pelo jornal dinamarquês
Jyllands-Posten
em 2005

O Centro de Investigação (CFI, na sigla em inglês) promove dia 30 de setembro mais um Dia do Direito à Blasfêmia, em defesa à liberdade expressão. A entidade americana se dedica em defender a ciência, a educação e o livre-pensamento.

A data se refere ao dia em que em 2005 o  Jyllands-Posten publicou charges de Maomé. O jornal dinamarquês sofreu fortes represálias por parte de muçulmanos que consideraram ter sido uma “blasfêmia”.


Houve ameaças de morte, principalmente ao autor da charge em que Maomé é mostrado com uma bomba na cabeça, em uma alusão aos homens-bomba. Por extensão, toda a imprensa do Ocidente se viu ameaçada pelos fundamentalistas islâmicos. Ameaça que perdura até hoje.

CFI promove o direito de blasfemar desde 2009 com o apoio e adesão de universitários. A entidade informa que seu objetivo não é fomentar o ódio nem a violência. Explica que usa a palavra “blasfêmia” não como insulto aos muçulmanos, mas para ridicularizar a censura dos fundamentalistas.

Há outras iniciativas contra a tentativa de muçulmanos de censurar a imprensa ocidental. Alguns sites, por exemplo, elegeram 20 de maio como o “Dia Mundial da Caricatura de Maomé”, com envio pelos internautas de desenhos sobre o profeta.

Com informação do Center for Inquiry.


Caricatura mostra o profeta Maomé de Carmen Miranda

Jornais se recusam a publicar o cartoon ‘Onde está Maomé?’

TJ confirma decisão que exclui Lutadores da Fé dos games do UOL



Irlanda submete em outubro a referendo fim da lei da blasfêmia

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

  1. Bando de play boys à toa!

    Enquanto isso o desemprego avança nos States. Uma dívida de vários trilhões de dólares. Bush entregou ao primeiro presidente negro um saco com as cores da bandeira americana, contendo quilos de esterco.

    Maomé já fez a sua parte no Mundo. Ele deu uma direção ao seu povo. Inclusive, manifestou sua vontade de não ser representado por imagens.

    Em nome de uma alegada liberdade de expressão, garotos do país, com histórico mais grave de racismo, querem contrariar a vontade dele.

    Desrespeito à vontade do defunto, desrespeito à crença religiosa de vários povos do mundo e uma provocação desnecessária.

    Deixem o Profeta em paz, ele não ressuscitou, não disse que ia voltar, não pediu pra simularem a deglutição de sua carne, nem a bebericagem de seu sangue.

    Façam caricaturas dos idiotas que se matam em nome de Alá e dos príncipes pedófilos, aproveitadores e covardes que os convencem a isto.

    ResponderExcluir
  2. Atenção: não alimentem os trolls!

    ResponderExcluir
  3. @LEGIÃO, sim, esta era a vontade dele. Mas ele está morto e não é um cidadão dotado de direitos. Ou seja, não possui o direito de não ser ofendido. Nem todos os países do mundo são teocracias, o que faz com que caricaturizar quem quer que seja não possa ou deva ser considerado crime, como querem os muçulmanos.

    Se eu, ao morrer, quiser que façam o presidente engulir minhas cinzas, deveria este meu desejo ser realizado, por força de alguma lei?

    ResponderExcluir
  4. Comunistas e ateus costumam ter uma certa simpatia pelos muçulmanos, desde que estes ataquem os cristãos direitinho.

    ResponderExcluir
  5. A trollagem acima foi tão fail que ganhou até das do Izaque.

    ResponderExcluir
  6. Leandro Santiago,

    Seu desejo, ao morrer, fere alguém.

    Desejar não ser representado por imagens não fere ninguém.

    E os vivos tem o direito de ver preservado o respeito a seus ancestrais mortos, desde que isso não implique em ferir alguém "vivo".

    ResponderExcluir
  7. LEGIÃO você é muçulmano?
    Você pelo jeito acha que o tal do Maomé foi melhor que Jesus né. olha você deve saber que o Maomé foi um carrasco, um pedófilo pois se apossou de uma menina de 8 anos para casar é pedofilia igual dos padres e pastores.Nós temos sorte de viver em um pais cristão, pois aqui tem os crentes que enchem o saco, mas não chegam ao ponto de matar ateus e de outras religiões em nome de Maomé igual fazem nos países muçulmanos.

    ResponderExcluir
  8. "E os vivos tem o direito de ver preservado o respeito a seus ancestrais mortos, desde que isso não implique em ferir alguém 'vivo'."

    Aí é que está. Eles têm o direito de seguir as vontades do defunto se quiserem. O que eles não têm é o direito de obrigar o resto do mundo todo a seguir. Muito menos sob ameaça de assassinato e depredação, como fizeram.

    Isso é uma coisa que é tão simples que não sei por que a maioria das pessoas não entende. Muitas vezes vejo até ateus defendendo que não devemos fazer tal coisa pois isso é ofensivo ao grupo X ou Y e, portanto, uma provocação. Não é.
    Tenho o direito de acreditar que caminhar com os dois pés é um sacrilégio e passar a minha vida toda pulando num pé só. É idiotice, mas é direito meu. O que eu não posso é querer que todas as outras pessoas pulem num pé só para não me ofender.

    ResponderExcluir
  9. Vai Paulo lopes fica ai publicando matérias e vídeos com caricatura do Maomé que os muçulmanos não são bobos igual cristãos não eles são perigosos e ameaçam quem toca o nome do profetinha pedófilo deles, cuidado kkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  10. Não, Anônimo, não sou muçulmano.

    Não acho que Maomé seja melhor que Jesus ou vice versa.

    Sei que Maomé foi um pedófilo, apesar de não existir este crime lá naquelas bandas; sei que ele matou bastante, em nome de Alá, etc, etc. Mas ele MORREU! ACABOU! JÁ FOI COMIDO PELOS VERMES E PELA QUÍMICA DA TERRA!

    Se a tendência é não acreditar em deuses, temos de desacreditar também nos manes (ancestrais venerados). E Maomé não vai se ofender com caricaturas. Repetir seu nome, representá-lo, estudá-lo só reforça a crença nele.

    A melhor forma de matar um deus ou um mane é esquecê-lo. Vejam por exemplo, Mitra. Ele nasceu de uma virgem em 25 de dezembro, fez milagres, foi batizado aos 33 anos, etc, etc. Mas deixou de ser comentado. Foi legado ao esquecimento. Morreu!

    Se é para constranger, ofender, humilhar, tenhamos CORAGEM de fazer isso com os vivos, e não com com quem não tem, sequer, direito de resposta. Assim, os "vivos" vão tentar defender algo "menos sagrado", eles mesmos. Com o tempo, nem eles mesmos mencionarão o nome de seu deus ou seu mane. Formarão grupos em torno de novos príncipes a cada tempo. A Religião e o culto ficarão em segundo plano, depois em terceiro...

    Existe um bordão famoso neste blog: "Não alimente os trolls." Em nível mundial, secular, se não atacarmos os símbolos, eles deixarão de ser importantes. Ataquem as pessoas. E, com o tempo elas descobrirão, na verdade exigirão, que se deve valorizar as pessoas. E é aí que as crenças nos deuses e manes começam a ser questionadas.

    ResponderExcluir
  11. Anonimo: "Vai Paulo lopes fica ai publicando matérias e vídeos com caricatura do Maomé que os muçulmanos não são bobos igual cristãos não eles são perigosos e ameaçam quem toca o nome do profetinha pedófilo deles, cuidado kkkkkkkk."

    Seu desejo, mesquinho, pusilânime, por sangue, violência, vingança, e afins, deve ser muito agradável aos olhos de seu amigo imaginário, também sedento por dor e sofrimento.

    Continue assim, e se esse deus insano existir, mesmo, quem sabe você ganha um lugar no paraíso?..:-) Apenas tome cuidado, pode ser o "deus errado" que está adorando, e vai para no inferno, junto com os ateus..:-)

    O amor, bondade, e gentileza de alguns cristãos sempre me emocionam..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  12. Cognite Tute essa é a realidade do islã, que for contra eles, eles perseguem e matam mesmo, a sorte que no Brasil não tem muito muçulmano e outra onde eu disse que sou religioso, os trolls desse blog estão te deixando meio abobado parece.

    ResponderExcluir
  13. Eu só quis dizer que crentes enchem o saco e as vezes são perigosos, mas não como os muçulmanos.

    ResponderExcluir
  14. Ataquem as finanças deles, descobrindo eventuais fraudes;

    Ataquem seu comportamento sexual escandaloso. Se a lei permite transar com crianças, então, muitos daqueles barbados e bigodudos devem ter crescido gostando da fruta! E, talvez por isso desrespeitem tanto as mulheres. Acham que não precisam delas!

    Ataquem seu comportamento violento.

    Mesmo os, aparentemente, inatacáveis podem ser taxados de orgulhosos, omissos, separatistas, racistas...

    Nenhum desses "ataques" configura crime, porém vão alterar, com o tempo, suas escalas de valores. Eles se aplicarão mais em esconder suas mazelas ou administrar melhor seus negócios, em vez de ir ao templo todos os dias; eles se ocuparão mais em reformar suas leis, seus comportamentos, do que em assumir posturas de oração; eles refletirão mais sobre si mesmos e seu valor no mundo, em vez de procurar a si mesmo e seus valores no livro sagrado.

    ResponderExcluir
  15. Criem facilidade de emprego para as mulheres que falem a língua deles e fomentem o desemprego entre os homens. Com o tempo, os homens se verão sustentados por mulheres, as quais atravessarão o deserto e virão parar aqui, em busca de oportunidades e liberdade. Aqui, no Ocidente, poderão dirigir, desfrutar inteiramente dos benefícios do sol e do vento.

    O resultado, colapso populacional lá e grande imigração de nascidos fora de países islãmicos, o que vai levar a mudanças radicais na cultura.

    ResponderExcluir
  16. Anonimo: "Eu só quis dizer que crentes enchem o saco e as vezes são perigosos, mas não como os muçulmanos."

    Opa, falha minha, não percebi a ironia de sua mensagem, e "desci o malho" em cima de você, peço desculpas..:-/

    É que depois de tanto "anonimos" malucos ameaçando o Paulo por publicar esses posts, que pensei que era mais um.

    Novamente peço desculpas pelas palavras e pela forma de responder. Os trolls certamente estão me deixando meio maluco também..:-)

    Cognite Tute

    PS: se me permite uma sugestão, crie um nick, mesmo que sem ligação com sua identidade, fake, apenas para que a gente possa identificar você, e saber quem é. Esse negócio de "fogo amigo" é perigoso..:-)

    ResponderExcluir
  17. Cognite Tute bem o erro também foi meu por postar anonimo, mas vou usar outro nick agora.

    ResponderExcluir
  18. Os Secularistas tem tudo nas mãos, mas optam por, religiosamente, atacar a Religião. O que é um erro, a meu ver.

    Enquanto os religiosos se concentram na Bíblia, no Alcorão, etc, os Secularistas deveriam se concentrar em "A Arte da Guerra", "O Livro dos Cinco Anéis", "Os 36 Estratagemas Chineses"... Aí veriam que são menoria, ainda, porque estão atacando pontos fortes do "inimigo". A melhor forma de vencer é atacar pontos fracos, fazendo com que o adversário corra para protegê-los. Diversificar o ataque, de modo que o concorrente não tenha como proteger todos os pontos e entre em colapso, se renda!

    Atacar os símbolos é atacar algo que teve sucesso no passado e manifesta seu poder no presente. Portanto atacar símbolos é atacar pontos fortes.

    Por outro lado, pessoas que se agarram a símbolos denunciam sua fraqueza. Precisam de algo mais que seu intelecto para encontrar sentido na vida.

    Então, sem medo da Polícia da Argumentação Correta, podemos lançar mãos da retórica, com toda sua força. Abusar das deduções, induções, dilemas e, por que não, das falácias. Quem for competente que as identifique e se desvencilhe delas. Mas, posso assegurar - com quase certeza - que quem vive de livros sagrados não consegue se livrar dos chifres de um dilema e só com muito esforço poderá dizer não diante de uma guerra perdida.

    ResponderExcluir
  19. Eu lembro disso. Fundamentalistas ameaçaram de fato, o desenhista da charge e o jornal dinamarquês que a veiculou. Tais fundamentalistas, de acordo com o que lembro da época, fizeram diversas manifestações em ruas de países árabes e chegaram a pegar fotos do desenhista, colocavam em grandes cartazes e as queimavam. Além de ameaçar fazer "caravanas do islã" rumo à Dinamarca para conseguir a cabeça do desenhista.

    E foram esses diversos atos de "blasfêmia" que levou os dinamarqueses a ridicularizar os fundamentalistas islâmicos que estão incrustados na Europa. E para confrontar os muslims extremistas, criaram o "dia da blasfêmia" simplesmente para dar-lhes um pouco do próprio remédio.

    A Europa sofre muito com a expansão islâmica de ordem fundamentalista, que aumentou muito após as últimas crises mundiais. Fazendo com que povos de países subdesenvolvidos migrassem aos países desenvolvidos.

    ResponderExcluir
  20. nao acho nada demais, mas é so aguardar que vem chumbo grosso pra eles, ou melhor bombas.

    eu aho, que todos tem o direito de ridicularizar e ate queimar livros, como o alcorao, a biblia, a torah, e pronto, depois paguem o preço.

    eu nao sou anonimo ok.

    ResponderExcluir
  21. Atenção: não alimentem os trolls!

    ResponderExcluir
  22. Deus é fiel: abana o rabinho efinge de morto!
    Spinoza

    ResponderExcluir
  23. Deus é meu pastor e eu sou a sua cabra!

    ResponderExcluir
  24. Jesus te ama, mas com camisinha

    ResponderExcluir
  25. Se Deus é por nós,vamu fudê com vocês!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Vereador quer leitura da Bíblia em escolas. E desperta a reação de educadores, OAB, UNE e terreiros

Angola vai julgar bispo da Universal por lavagem de dinheiro e associação criminosa