Pular para o conteúdo principal

Livro sobre a não crucificação de Cristo vira best-seller

Livro foi 
traduzido para 
30 idiomas
Rafael – um agente secreto do Vaticano – é enviado a Londres para saber se de fato um milionário israelita possui um misterioso evangelho que contém um segredo já sabido pelo papa Bento 16, mas cuja revelação poderá abalar o cristianismo: Jesus Cristo não foi crucificado.

Essa é em resumo a história do livro “Mentira Sagrada” do escritor Luís Miguel Rocha que já foi traduzido para 30 idiomas, destacando-se na lista dos mais vendidos do The New York Times. Trata-se do primeiro livro de um escritor português a aparecer nessa lista do jornal americano.

O agnóstico Rocha disse que recorreu à ficção para contar uma verdade, a do Jesus Cristo histórico. Ele sustenta, no livro, que Jesus, além de não ter sido crucificado, nem sequer esteve no monte das Oliveiras. Pelo relato bíblico, o local teria sido onde Cristo foi preso e torturado, após a última ceia.

Em Portugal, representantes da Igreja Católica têm desmerecido o livro, como era de se esperar, mas a versão de que Cristo não foi crucificado é antiga e faz parte da história não oficial do cristianismo. A novidade do livro é que Rocha consegue contar essa versão de maneira envolvente, a exemplo de O Código Da Vinci , do americano Dan Brown.

Lançado em abril, "Mentira Sagrada" já vendeu mais de meio milhão de exemplares. 

Você está preparado para saber a verdade?


Com informação das agências.

Trecho do livro.   Mais sobre Jesus.





Não há nenhum relato da época de Jesus sobre sua existência
junho de 2011

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Angola vai julgar bispo da Universal por lavagem de dinheiro e associação criminosa

Vaticano investiu por mais de 20 anos em indústria de contraceptivo, diz TV