Ideias erradas continuam a ser o verdadeiro motor da história

Título original: O Terrorista da Noruega




por João Pereira Coutinho para Folha

Há algo de podre no reino da Noruega. Ou não há? Lendo os jornais, acreditamos que não. Tudo é silêncio. Nenhum sermão sobre esse tipo de massacre.

Estranho: quando um louco entra numa escola americana e abre fogo sobre os estudantes, a mídia é inundada por sábios, dispostos a explicar tudo, exceto o óbvio. 

A culpa é da América. A culpa é de uma história nacional de violência que sempre promoveu a violência. A culpa é das armas, vendidas em todo o lado, sem restrições. A culpa é dos filmes. Da televisão. Da MTV. Do sr. Marilyn Manson. Do Mickey Mouse. A culpa é de todo mundo, exceto de quem premiu o gatilho.

Esse raciocínio não se aplica apenas às matanças americanas. Aplica-se também ao terrorista clássico, leia-se islamita, que o 11 de Setembro catapultou para as primeiras páginas. Uma bomba em Londres, Madri ou Tel Aviv?

A culpa não é dos terroristas. A culpa, deliciosa ironia, é novamente da América. Ou do seu irmão mais novo, Israel, que "roubou" a terra dos palestinos. A culpa é da pobreza. A culpa é da fome. A culpa é do colonialismo. A culpa é nossa, nunca dos outros.

Nada disso existe nas reações conhecidas ao massacre da Noruega. Os sábios ficaram sem roteiro e olham, pasmados, para os números: das vítimas e, já agora, da excelência do país. 

Anthony Browne, no "Sunday Telegraph", recordava alguma dessa excelência. Segundo as Nações Unidas, a Noruega está no top dos países com melhor qualidade de vida. É presença permanente nas missões de paz em zonas de conflito. É o maior doador de ajuda externa per capita do mundo. 

Também não existe nenhuma sombra colonial, ou imperial, a pairar sobre os noruegueses. Em matéria econômica, a Noruega conjuga o supremo sonho dos progressistas: igualdade social com crescimento econômico. E sobre as armas, sim, elas existem num país de caçadores; mas a legislação sobre a compra e o porte de armas é das mais rigorosas da Europa. O que resta, depois de tudo isso? 

Restam três palavras: Anders Behring Breivik. Ou, como o próprio assinou no seu manifesto de 1.500 páginas, Andrew Berwick. Não é preciso procurar as causas imaginárias quando é o próprio a explicar o seu pensamento. E o seu pensamento, já traduzido pela revista "Foreign Policy", é indistinguível do pensamento radical jihadista que nos assalta sazonalmente.

Encontramos o mesmo desprezo pela democracia liberal e pelas sociedades pluralistas do Ocidente. A mesma náusea pela "cultura de tolerância" e pelo reles materialismo dos ocidentais. O mesmo toque de misoginia e puritanismo em relação ao "sexo frágil" -as páginas sobre os hábitos sexuais "devassos" da mãe e da irmã arrepiam qualquer um.

E, surpresa das surpresas, uma admiração assaz heterodoxa pela Al Qaeda e pelo seu defunto líder, Osama bin Laden. Bizarro? Nem por isso. Breivik despreza a "islamização" da Europa e deseja travá-la pela força das armas. Mas, nessa fobia demente, existem palavras de admiração sobre a disciplina, a tenacidade e até o manual de treino da turma de Bin Laden. Aliás, os objetivos de ambos são similares: reconquistar a Europa para uma fé perdida. No caso de Bin Laden, reconquistar a Europa para o profeta. 

Para Breivik, reconquistá-la para a cristandade. "Tal como os guerreiros jihadistas são as ameixoeiras da Ummah [o mundo islâmico]", escreve Breivik no manifesto, "nós seremos as ameixoeiras da Europa e do cristianismo." Quem disse que os inimigos não nutriam admiração mútua? Hitler era um admirador sincero da violência e da implacabilidade de Stálin. Regresso ao início: não vale a pena tanto silêncio perante o massacre da Noruega. 

No seu inefável horror, ele ensina como as ideias erradas, na cabeça errada, continuam a ser o verdadeiro motor da história. E o fato de nós, ocidentais, vivermos num estágio pós-ideológico onde nada é importante porque nada tem importância não significa necessariamente que os outros nos acompanham nessa doce viagem relativista. Como o próprio Breivik confessou pela internet, "uma pessoa com convicção tem a força equivalente a 100 mil que tenham interesses apenas". 

No melhor e no pior, a história da humanidade é a confirmação desse pensamento.

julho de 2011

> Atirador da Noruega.

Comentários

  1. Você está de parabéns, Paulo, por postar esse artigo correto e desmistificador de João P. Coutinho.
    Forte abraço!

    Marcos

    ResponderExcluir
  2. Discordo em gênero, número e grau. A culpa não é da América. Anders Behring Breivik criação dos Estados Unidos, única e exclusivamente dele. O resto do continente não tem nada a ver disso. Me inclua fora dessa.

    ResponderExcluir
  3. Costumo dizer que se fazemos algo errado, ou fracassamos na vida, depoisde termos ciência, a culpa é somente nossa por não darmos lugar á Deus(racionalmente) em nossos corações. ..."Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. Romanos 12:1"

    ResponderExcluir
  4. Reunião do Alto Conselho do Supremo Governamento do Mundo. Emissários mais velozes que relâmpagos percorrem os mais distantes rincões do firmamento. Convocados os Potentados e Dominadores responsáveis por nações e Estados, Governos e Corporações biliardárias. O grande segredo da idéia correta foi perdido. Revoltas e mais sedições contra a boa e velha lógica dos gregos e a matemática dos geômetras.
    "Procurai dos píncaros das cordilheiras aos nadires infernais das fossas e dos mais profundos dos abismos, a este João Coutinho!"
    ELE SABE O QUE SÃO AS IDEIAS CORRETAS. E o segredo estupendo, há de ser enfim revelado. A embaixatriz e Secretária Geral do Tribunal Supremo, representante direta do Conselho da Divindade, convoca o seu fiel mensageiro e Arcanjo: "vai, El-bcdfghjklmnpqrstz-EL, reúne os outros 72 Procuradores"...Tem nome de portuga, não será difícil de achá-lo." E trabalha na folha, portanto, deve ser fácil pagá-lo em boa moeda para que nos dê a informação que queremos...Nisso o Arcanjo, posto que viaja na velocidade da luz, percorre toda a terra e após vasculhá-la como o onisciente e onipresente, responde como outrora satanás a Iahweh...rodeei a terra e venho de percorrê-la, mas não encontrei Coutinho". A Imperatriz um pouco aborrecida com o tédio e a náusea sartrianos de milhares e milhares de anos...responde-lhe um tanto enfastiada. -"Vai no fundo das areias do deserto e traze-me a táboa de esmeralda. Dizem que lá está o segredo dos segredos do Três Vezes Grande Thot-Hermes". Mais bem hermeticamente fechado que um pote de tupperware, tu , meu principado querido, o abrirás e o encontrarás. Nisso o anjo segue e após ter feito tudo quanto se lhe encomendara pela Governança Suprema, escaneia os signos cabalísticos que finalmente, para sua grande surpresa e explicação de tantas nuvens e arco-íris na abóbada celeste, lê em aurifúlgido e esplendente litter o segredo dos segredos do arcano profético:"o mundo é gay".Coutinho não entendera nada. Só aquela velha táboa é que o revelara. Pois se o que está dentro é igual ao que está fora, e o de cima é igual ao de baixo,
    somente os gays em 69 ou em intercurso classicum podem gabar-se de tal façanha. A partir deste dia a Imperatriz readmitiu os seus cabeleireiros e maquiadores que havia despedido pela fúria antigay dos seguidores de Jesus e Maomé, e o céu ficou muito mais régio,muito mais monárquico. UMA MONARQUIA, ou governo das monas, foi restablecida em cima, como em baixo.
    E Sakyamuni, Jesus e Muhammad puseram suas barbas de molho. Afinal , havia sido profetizado: the world is gay, and that's ok.
    Priorado Gay de Sião.
    Igreja Gay dos Mórmons Liberados.
    Opus Gay.
    Anabatistas Anais Batistas da Restauração.
    Testemunhas de Jane (Wathc Pennis Tower)
    Adventistas do Bofe do 7o. Milênio.
    Perfect Liberty (Libertas, que Darás Também)
    Science Gay of Mind
    Religious Gay Science Church
    Hay Gay Pride Louise Foundation
    Gays Miracles Institute for Inner Gay Peace
    Scientology Gay
    Vatic.(****) Church
    Catholic Gay Church
    Universal do Reino Gay de Deus
    Say Baba Gay Say
    Lady Gaga Say
    Maka - Bruno LOVE 4ever - amizade verdadeira da galera soccer gay
    Mundial da Graça Gay de Deus
    Internacional Gay da Graça de Deus
    Confederação Gay Judaica para a Paz
    Suprema Liberação Islâmica para a Paz Gay
    Tradução Ecumênica Gay da Bíblia Politicamente e Sexualmente correta.

    ResponderExcluir
  5. Após alguns meses participando desse blog, findo essa minha participação, porque sei o que os ateus pensam e resolvo deixa-los. Eis os pensamentos dos ateus: “QUANDO ME TORNEI CONVENCIDO DE QUE O UNIVERSO É NATURAL, DE QUE TODOS OS DEUSES E FANTASMAS ERAM MITOS, ENTRARAM NA MINHA MENTE, NA MINHA ALMA, EM CADA GOTA DO MEU SANGUE, O SENSO, O SENTIMENTO E A ALEGRIA DA LIBERDADE. OS MUROS DA PRISÃO RACHARAM E CAÍRAM. AS MASMORRAS FORAM INVADIDAS PELA LUZ, E TODAS AS TRAVAS, AS ALGEMAS, AS BARREIRAS, VIRARAM PÓ. EU NÃO ERA MAIS UM SERVO, UM SERVENTE OU UM ESCRAVO. NÃO HAVIA MAIS PARA MIM NENHUM MESTRE EM TODO ESTE GIGANTESCO MUNDO – NEM MESMO NO ESPAÇO INFINITO. EU ESTAVA LIVRE. LIVRE PARA PENSAR, PARA EXPRESSAR MEUS PENSAMENTOS. LIVRE PARA VIVER MEU PRÓPRIO IDEAL. LIVRE PARA VIVER PARA MIM E PARA AQUELES QUE AMO. LIVRE PARA REJEITAR TODA E QUALQUER CRENÇA CRUEL E IGNORANTE. LIVRE PARA REJEITAR TODOS OS “LIVROS SAGRADOS” QUE SELVAGENS IGNORANTES PRODUZIRAM E TODAS AS BÁRBARAS LENDAS DO PASSADO. LIVRE DE PAPAS E PADRES. LIVRE DE TODOS OS “CHAMADOS” E “EXCLUÍDOS”. LIVRE DE ERROS SANTIFICADOS E DAS MENTIRAS SANTAS. LIVRE DO MEDO DO SOFRIMENTO ETERNO. LIVRE DOS MONSTROS ALADOS DA NOITE. LIVRE DE DIABOS, FANTASMAS E DEUSES. PELA PRIMEIRA VEZ EU ERA LIVRE. NÃO HAVIAM LUGARES PROIBIDOS EM QUALQUER RECANTO DA MENTE. NÃO HAVIA AR OU ESPAÇO EM QUE A IMAGINAÇÃO NÃO PUDESSE ATINGIR COM SUAS ASAS COLORIDAS. NENHUMA ALGEMA ME PRENDENDO. NENHUM CHICOTE NAS MINHAS COSTAS. NENHUM FOGO NA MINHA CARNE. NENHUM MESTRE ME ENCARANDO NEM ME AMEAÇANDO. NADA MAIS DE SEGUIR OS PASSOS DOS OUTROS. NENHUMA NECESSIDADE DE ME CURVAR, AJOELHAR OU RASTEJAR, OU EXPRESSAR PALAVRAS MENTIROSAS. EU ESTAVA LIVRE. COLOQUEI-ME DE PÉ, E, ALEGRE E SEM MEDO, ENCAREI O MUNDO

    ROBERT GREEN INGERSOLL (1833 - 1899)
    PROCURADOR, ADVOGADO E ORADOR POLÍTICO NORTE-AMERICANO......................................."Porém agora diz o SENHOR: Longe de mim tal coisa, porque aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados. 1 Samuel 2:30". Paulo Roberto Lopes. Obrigado!

    ResponderExcluir
  6. Caro cristão...
    Aqui a parada é dura...
    Acho que já sabias disto...

    Uma questão de fé para ti...
    Uma ausência de deus para nós...
    A intenção nunca foi arrancá-lo de ti...
    E sim, fazer você enxergar além dele...

    Não pense em derrota...
    Afinal, você foi muito convicto...
    Serviu para abrir os olhos de alguns...
    E fechar de vez o de outros...

    Vai com deus...!

    ResponderExcluir
  7. Opa, o cristinho ta indo embora? Mas que beleza rapaz. cristinho, MORRE DIABO, digo, já vai tarde!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato