Memorial lembra vítimas da Santa Inquisição na Noruega

Rainha Sônia inaugurou o memorial
Na pequena cidade de Vardoe (ou Vardø), da Noruega, no centro de uma casa com paredes de vidros há uma insólita cadeira em chamas para lembrar que exatamente ali, no século 16, a Igreja Católica queimava mulheres (sobretudo elas) e homens acusados de bruxaria. 

Esta instalação, projetada pela americana Louise Bourgeois, faz parte do Memorial Steilneset que Sônia Haraldsen, 74, a rainha do país, inaugurou ontem (24) em homenagem às vítimas da fúria católica.

Em um anexo à casa, há um corredor (concebido pelo arquiteto suíço Peter Zumthor) onde estão figuras de 77 mulheres e 14 homens que arderam no local em nome de Deus. Estima-se que essas 91 pessoas correspondam a um terço das vítimas da Inquisição na Noruega. Em nenhum outro lugar do país os representantes da igreja caçaram e queimaram tantas bruxas.

Na Idade Média, os eclesiásticos escolheram aquele local para julgar e queimar os acusados de heresia ou de ter feito pacto com o diabo por ser de fácil acesso. A ideia era de que o máximo de pessoas vissem à punição de modo a ficarem atentas às tentações do diabo, mantendo-se, obviamente, obedientes à igreja.




Sônia comentou que sentiu um mal-estar porque era como tivesse retrocedido no tempo, na época da Inquisição.   

Stein Ovesen, um dos responsáveis pelo memorial, disse que hoje a igreja e a sociedade assumem a responsabilidade pelo vergonhoso atentado contra aquelas pessoas e a dignidade humana. E acrescentou que a atual Noruega condena “a violência contra com base em raça, gênero, fé e convicção”.

A construção do memorial


Com informação do site Vårt Land, entre outros.

junho de 2011

Comentários

Anônimo disse…
Eu li no livro :

O livro negro do cristianismo que durante a inquisição :

Padres católicos estupravam as tais ´´Bruxas´´ durante os interrogatórios , e depois diziam que elas eram o capeta e que ele o possuiu o tal padre a fazer aquele ato proibido pela igreja [sexo com mulher] portanto era uma alternativa pra lá de interessante dos padres comerem as mulheres da época.....

Hoje eles comem menininhos....




Católicos vcs tem algo a dizer ???
Anônimo disse…
O Fernando (vulgo Cristão) deveria ir la para visitar esse monumento e aprender as consequencias do fanatismo religioso, que causou centenas de milhoes de vitimas.
Anônimo disse…
Leitor do primeiro comentário, há padres pedófilos que preferem meninos e há os que preferem meninas(crianças,pré-adolescentes e adolescentes),outros são homossexuais(transam com homens adultos) e outros com mulheres.Esse comentário que ¨padres¨comem menininhos impúberes ou púberes e antes comiam só as mulheres bruxas é uma meia verdade.Sempre houve,na verdade, os tarados por crianças mesmo durante a inquisição e com bruxas e tudo.E esses doentes que¨comem¨menininhos(coroinhas e aspirantes a seminaristas) alimentam uma fantasia de que os ¨menininhos¨possam ¨revidar¨isso possuindo a eles em contrapartida(aquela famosa permuta sexual que os garotos praticam); os padrecos pedossexuais e efebófilos.São uns coitados doentes dignos de pena mas muita visto que são safados ao não procurarem ajuda para seus desejos ¨impuros¨.Há algum tempo vi na tv um caso monstruoso de uma mulher pedófila que conseguia,sem lá o que ela fazia,que seu irmãozinho de idade bem tenra(4 ou 5 anos já não lembro)a penetrasse.Eles conseguem!!Conseguem Fazer de um garoto muito novo um parceiro ativo!!O fato é que padres têm vida sexual seja como for.Voto de castidade é mais uma mentira da igreja.Além dos chamados seminários serem verdadeiras saunas gays.Os pastores evangélicos também,como sabemos,mesmo casados não dispensam orgias com menores para satisfazer seus impulsos doentios!!Casamento também não cura isso ao contrário do que muitos pensam.
O fato de que a Igreja não possa mais queimar mulheres fisicamente, não significa que em termos de violência simbólica, ela não continue a queimá-las definitivamente, através da perpetuação mitológica do primado de Adão. Como disse a colega historiadora, a mulher foi vista durante milênios como uma excrescência, um clone, uma imperfeição. É daí que veio o nome FOEMINA, que quer dizer, literalmente, em latim, aquela que tem a menor fé. A minoridade espiritual, defendida pelos teólogos, deu margem ao legendário pressuposto que todas as mulheres ressuscitariam como homens, portando pênis, e na idade perfeita e estatura de Cristo. Enquanto a Igreja sustentar o mito de que a CONCEPÇÃO É SUJA, pois A ÚNICA IMACULADA é a de Maria e Jesus Cristo; todas as mulheres por extensão, e todos os homens, por consequência, NASCEM MANCHADOS, PECADORES, AMALDIÇOADOS. Claro, há a justificativa do batismo das crianças, uma forma de perpetuar os dogmas da convicção do pecado e da necessidade absoluta da Instituição para salvar os nascidos em tamanha culpa. Mas é justo, é digno, é civilizador, é razoável, declarar todos os homens culpados pelo nascimento? O que a Igreja devia fazer, era o mesmo que fez o iluminismo e a revolução francesa; apresentar um outro estatuto à filiação humana comum, a universalidade da igualdade natural. TODOS NASCEM LIVRES, porque nascem IGUAIS. Mas isso é querer demais de uma Instituição que até o século XVI queimava mulheres...e até o século XIX comprava e possuía escravos... e até o século XX castrava meninos para fazê-los cantores de coral...Amém.
Anônimo disse…
A Noruega é um país predominantemente protestante(luterano).Isso é excelente para ilustrar que a inquisição não foi algo perpetrado exclusivamente pela ICAR.
Mari disse…
Fico imaginando o que seria do mundo se a Igreja não tivesse perdido o seu poder absoluto. Estaríamos vendo a queima não só de mulheres com também a quem se negasse seguir o ICAR até hoje e eu mesma seria uma delas pois deixei o catolicismo a 1 ano.
Anônimo disse…
O problema é que eesa rainha protestante luterana se esqueceu de dizer que a igreja dela (lutera) também perseguiu e matou milhares de pessoas!
Anônimo disse…
Pelo menos a rainha protestante comparece ao evento...Vê se alguma das "católicas" mesmo a "anglicana", responsável e herdeira de genocídios e escravatura de afroasiáticos compareceria!
Anônimo disse…
Anônimo de 26/06/11 23:32

Essa rainha poderia, se tivesse boa intenção, lembrar que a igreja da qual ela pertence (luterana) também perseguiu e mortou milhares de pessoas.

Aí sim eu veria que ela está falando sério.
Anônimo disse…
Todas as religiões são genocidas.Fato.
Anônimo disse…
Essa rainha é malandra. Quer bater em quem já tá apanhando.

Ela poderia lembrar que o fundador da sua igreja também matou e perseguiu milharres de pessoas e tinha delirios que conversava com o diabo.

Quando essa rainha fizer isso, criticar a sua igreja, verei que ela está falando sério.
Anônimo disse…
A inquisição protestante nos países de maioria protestante como suíça de Calvino, alemanha, inglaterra sob comando de Oliver Cromwell puritano (presbiteriano),a inquisição dos Estados modernos,sejam católicos ou protestantes,a Inquisição da Revolução Francesa promovida por ateus e sociedades secretas, além das inquisições promovidas pelos países sob governos ateus sejam na União Sovietica, Camboja,Vietnam, China, Cuba,durante o domínio ateu no méxico no início do século passado na década de 20 e 30 etc, tortura e mataram milhões e milhões de pessoas. Só as inquisições promovidas pelos governantes de países protestantes e católicos eram bem pior que a inquisição da Igreja católica, a inquisição promovida por calvino e seus companheiros na suíça ou luterano ou oliver Cromwell era bem mais terrível e fez muito, muito, muito mais vítimas basta o sujeito ter um horizonte histórico um pouquinho além para procurar e encontrar dados históricos que por conveniencia alguns ateus,alguns protestantes,alguns membros de sociedades secretas sempre quiseram esconder, se formos na antiguidade veremos que as inquisições romanas,judias, gregas e de outros povos eram terríveis. Ampliem senhores os seus horizontes históricos senhores não fiquem como papagaio so repetindo o que os outros falam procurem saber de todas as inquisições promovidas por todas as igrejas, religiões e povos. A inquisição na qual morreram milhões de armênios ninguem fala.
Anônimo disse…
A inquisição luterana na suécia matou, torturou e expulsou todos que não eram luteranos ou seja católicos,ortodoxos,pagãos etc. etc... todos que não aderiram o luteranismo foram implacavelmente perseguidos.
Tudo isso e uma mentira contra a Igreja Católica,a Igreja nunca matou ninguem na Inquisição pare de mentira nestes comentarios maldosos vão ler o Livro sobre a INQUISIÇÃO,a mentira reina nesse site veja um nome de um bom livro
Sobre a Inquisição A HISTÓRIA QUE NÃO E CONTADA "INQUISIÇÂO"Autor Prof.FELIPE AQUINO,este livro e ótimo mostra a verdadeira história da Inquisição.
quem quiser Adquerir o Livro pela Editora Cleofas pelo site www.cleofas.com.br
vão buscar a verdade pare de mentir nesse site do Paulo Lopes.