Pular para o conteúdo principal

Oregon punirá quem não levar filho ao médico por causa de ‘cura pela fé’

Os parlamentares do estado americano de Oregon elaboraram uma lei que invalida como defesa jurídica a “cura pela fé” por parte de pessoas que deixam de levar seus filhos ao médico por acreditar no poder de recuperação da oração e dos ritos dos pastores.

A lei já foi aprovada por unanimidade pelo Senado de Oregon e agora se encontra na Câmara dos Deputados para que as pequenas mudanças em seu texto sejam votadas. A sua aprovação é praticamente certa.

Com cerca de 4 milhões de habitantes, Oregon é o 27º estado mais populoso dos Estados Unidos. Salem é a capital e a maior cidade, Portland.

Lá, tem havido casos de morte de crianças por motivo religioso porque fiéis da seita Seguidores da Igreja de Cristo são orientados por pastores a não levarem seus filhos a médicos e hospitais porque Deus providenciará a cura.

Com a nova lei, esses religiosos não mais poderão, na Justiça, alegar que recorreram à cura pela fé e, no caso de morte, serão acusados de assassinato.

A tramitação do projeto de lei ocorre no momento em que a Justiça julga o casal Timothy e Rebecca Wyland por maus-tratos porque se recusou a levar ao médico sua filha de 18 anos com problema nos olhos. A moça acabou recebendo tratamento em decorrência de uma decisão judicial e assim se livrou de ficar cega.

No cemitério mantido pela seita, chama a atenção o grande número de lápides de crianças.

Com informação do Christian Post.

Pastor de Joinville ora para reanimar fiel cardíaca, e ela morre.
fevereiro de 2011

Milagrentos.    Fanatismo religioso.     Ciência versus religião.

Comentários

Anônimo disse…
Esta é uma admissao explicita de que orar é a mesma coisa que nada, e que oracoes nao funcionam, fe nao prova nada e nao faz existir, e que "curas pela fé" sao meras crendices e supersticoes.
Anônimo disse…
Políticos de um país mais civilizado combatem os fanáticos.
Os de um país não tão civilizado vêem neles um grande curral eleitoral,passando a mão em suas cabeças.
Nathan disse…
é muita decadência mesmo... que absurdo!...

Penso sobre as "diferenças" religiosas, ideológicas, políticas ou culturais... e chego à conclusão de que a decadência pela ignorância não está em questão de crença ou não-crença... De fato, a religiosidade é sim uma das causas, além de ser um problema não apenas dos que "anseiam pelo favor divino", mas também do próprio Estado, dos discursos ideológicos, dos "líderes", dos sistemas de controle das massas (controle econômico, político, cultural)...
Religiosidade é isso... é tudo que se consegue fazer crer, isto é, adotar como "verdade absoluta", através de um mero discurso, mera mensagem, mero CÓDIGO de identificação... faz-se "crer", unir e CONTROLAR.

mas a maior causa, a que precede todas as outras, é o orgulho... a pessoa se incomoda com o que o outro diz... ela se perturba e se deixa levar pelo que diz o padre, o pastor, o político, o especialista, o cientista, o filósofo, o pensador... ela deixa de pensar por si mesma – o que também não é causa do orgulho, pq muitos seres humanos nascem com maior ou menor disposição para o raciocínio ou para profundas experiências cognitivas. Por isso, a pessoa se contamina com o orgulho do emissor da "mensagem".
Por outro lado, o indivíduo simplesmente pensa estar acima de seus semelhantes pelos méritos e "reconhecimentos" que conseguiu obter, e passa a controlá-los através de um discurso... se vê no direito "divino" ou "ideológico" de subjugar o outro e força-lo a aceitar suas "palavras"....

A Cultura Ocidental está impregnada disso! Impregnada de homens e mulheres muito orgulhosos, ressentidos, e ela própria impregna a "educação" dos jovens com o acumulo de orgulho, de ressentimento, de posses, méritos e reconhecimentos... O orgulho burguês/iluminista/racionalista é ubíquo, pervasivo e tenazmente acedia a todos nós... o orgulho de ter uma "vida boa", "privilegiada", e de ter uma "propriedade privada" onde se possa esconder as loucuras e insanidades individuais...

Trata-se tanto de religiosos quanto de idealistas, acadêmicos, "especialistas", políticos, gays... todos querem ver o seu "estilo-de-vida" sendo "validado" pelo Estado, bem como "protegido por lei" e ordem militar, e no fim ver PUNIDO todo aquele que contradizer os "princípios" que adotaram para suas "vidas"...
Trata-se de um orgulho primordialmente BURGUÊS, que espalhou e se desvairou para todo o resto de sua Sociedade, esta que se conseguiu "construir" com suas próprias mãos sujas de sangue...

quanto mais pessoas ressentidas, insatisfeitas e inseguras puderem ser geradas pela Cultura do Orgulho, mais poder têm os Sistemas de Controle... isso é invariável e constante tanto em "crentes" quanto "não-crentes"...
Anônimo disse…
Natan escreveu, falou, esperneou, e não disse nada, absolutamente nada. Nem dá para saber se é contra, a favor, ou muito pelo contrário! Mimimi isso, mimimi aquilo, os iluministas, os racionalistas, a sociedade ocidental, e nada, não tem nada a dizer, a não ser espernear.

Sim, as pessoas querem viver bem, e isso não se confunde com "capitalismo, propriedade, exploração", mas apenas com viver bem, com liberdade, tolerância, e sem superstições ancestrais a atrapalhar.

Natan: " todos querem ver o seu "estilo-de-vida" sendo "validado" pelo Estado, bem como "protegido por lei" "

Sim, é isso, é o conceito de democracia, civilização, que permite inclusive que pessoas como você reclamem e escrevam bobagens em blogs. Liberdade, tolerância, direitos protegidos, de minorias e de maiorias.

É, não o orgulho tolo da fé sem seres imaginários, mas o orgulho real, positivo, de uma boa vida, uma vida decente e justa, tolerante e legítima.

Pelo mimimi todo imagino que tenha ficado irritado com a ação do estado, em punir idiotas que rezam em vez de fazer algo para salvar uma vida, especialmente de crianças que não tem como se defender. Vou explicar então, desenhando para ver se entende:

Se alguém decide não tratar uma pessoa doente, com o melhor tratamento médico disponível, que é CLARAMENTE eficaz, que tem confiabilidade além de qualquer dúvida, e decide em seu lugar, rezar a seres imaginários, e o paciente morre, ser PROCESSADO e punido criminalmente.

É simples, justo, racional e legítimo. Quer rezar? Sem problemas, mas reze no HOSPITAL. Depois pode até sair por ai alegando que foi "deus que salvou", mesmo sabendo que todo esforço foi da ciência médica e do conhecimento científico.

Só não pode mais, em nome de uma superstição ancestral e tola, deixar crianças morrerem por falta de tratamentos simples, pela estupidez de seus pais.

Seres humanos normais, tem orgulho de suas conquistas, dos conhecimentos científicos, das conquistas que estes conhecimentos permitiram. Você, como todo religioso, tem orgulho de ser filho do rei da cocada preta, o maioral do universo, criador de galáxias, que está pessoal e profundamente preocupado com sua vida sexual, e que atende suas preces por mesquinharias.

Orgulho por orgulho, acho que prefiro o de seres humanos descrentes e da ciência..:-)
Nathan disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Nathan disse…
sr Anônimo, eu não fiquei "irritado com a ação do Estado", mas sim decepcionado por haverem "idiotas que rezam em vez de fazer algo para salvar a vida, especialmente de crianças que não têm como se defender"...
trata-se de idiotas FORÇADOS a acreditarem não em Deus, mas sim em meras divergências doutrinárias pregadas por pastores/padres/bispos, e portanto, forçados a acreditarem em má interpretação da Bíblia...

"Nem dá para saber se é contra, a favor, ou muito pelo contrário!"
... de fato, eu não sou nem contra, nem a favor... estou apenas comendo pipoca e assistindo à "comédia da vida privada", para assim ver de que maneira a piada vai acabar de vez!
Anônimo disse…
Se você acha engraçado crianças morrendo por causa da ignorância e fanatismo de seus pais, continue comendo pipoca e se divertindo, Nathan.
Suzy.
Nathan disse…
ok, senhorita Suzy!
me perdoe pelo meu comentário incômodo...
Só não entenda errado: eu não rio de crianças morrendo... rio dessa grande ironia, a causa maior que permeia todas as patologias sociais do nosso tempo, e que não é só o Orgulho, mas sim a falta do Simbólico (Jean Baudrillard), isto é, de atribuir "significado para a morte, e viver a vida sem sentido certo/absoluto"...
É isso!
Anônimo disse…
Natan: " para assim ver de que maneira a piada vai acabar de vez!"

Bem, ela não vai acabar. Tem gente "sentando para ver o mundo acabar" há milênios, sempre irritados com o mundo a sua volta, e o mundo sempre ignorando essas pessoas. É uma piada..:-)

Sua diatribe contra "tudo e todos" não faz sentido, e por isso não dava para saber a que veio, se contra ou favor.

Se pessoas rezam, em vez de tratar as crianças com métodos reais, eficazes, é porque lhes foi ensinado, por religiões idiotizantes, que um fantasmas amorfo e superpoderoso, que "ama todo mundo, mas vai punir eternamente os desobedientes", é capaz de curar as mesmas, melhor que tratamentos médicos.

Pessoas que, embora tenham "boas intenções" (de que, se existisse, o inferno estaria cheio), foram iludidas e levadas a acreditar nesses seres imaginários.

O iluminismo, a razão, e tudo o que parece desprezar (parece, não dá para entender direito o que pensa), são o motivo pelo qual hoje em dia existem tratamentos médicos eficientes, e uma expectativa de vida de mais de 80 anos, e não temos mais de recorrer apenas a superstições.

Você fala em "má interpretação da gibiblia", então deve ter a "verdadeira" interpretação. Bobagem, não há o que interpretar, em um texto confuso, mal escrito, da idade do bronze. Sua fé, como qualquer outra fé, é uma ilusão, uma tolice.

Deus, o seu ou o dos outros, não existe, não tem evidências de existir. Se achar "melhor" por crer no deus "de verdade", é tolice, já que TODOS os que crêem, pensam dessa forma.

Natan: "isto é, de atribuir "significado para a morte, e viver a vida sem sentido certo/absoluto"... "

Não há certo/absoluto. Não existem verdades absolutas. Se existissem, ainda assim não seriam crenças tolas, de povos ancestrais, que as teriam. Se existissem, não seria as "suas" verdades, o "seu" certo, o certo absoluto.

Nossas verdades são humanas, e temos de aprender a viver com isso, a melhorar nossos atos, e a criar nosso próprio sentido para a vida, para a única vida que teremos.

É isso.
Nathan disse…
"O iluminismo, a razão, e tudo o que parece desprezar (parece, não dá para entender direito o que pensa)"
esse é o problema... considerar necessariamente que a pessoa "despreza" o objeto de sua crítica ao levantar aspectos negativos sobre...
Vcs ateus, assim como também os religiosos, têm a mania de receber o outro sempre de modo parcial, sectário... por exemplo, se o ateu não concorda com o religioso, vai necessariamente desprezá-lo, xingá-lo e amaldiçoá-lo até a sétima geração... quanto ao religioso, vice-versa... Entre seres humanos, não existe nada mais tolo do que isso...

veja bem, Anônimo (Suzy, ou sei lá quem mais deve ser... presumo que seja alguém que eu conheci, alias, rs), eu não desprezo a racionalidade por ver nela um problema. Eu GOSTO de me engajar em experiências racionais e intelectuais, gosto de compreender fatos e fenômenos sob metodologia científica. Sou um cara extremamente racional.

mas se vc quiser saber o que eu penso, leia um livro chamado a "Troca Simbólica e a Morte" (cujo autor tinha uma atividade racional sem precedentes), e vc talvez venha a compreender o porquê de a Ciência ter que MATAR seu objeto de estudo, para destrinchá-lo e "compreende-lo", o porquê de algumas civilizações antigas terem conseguido um nível de conhecimento sobre a Natureza que desafia qualquer cientista da atualidade, o porquê que "todo sistema dotado de uma operacionalidade perfeita encontra-se perto de seu próprio fim", ou o porquê de o mundo já ter acabado há muito tempo, e ter se reerguido como Simulacro, graças à Ciencia e ao Sistema que conseguiu construir...
Anônimo disse…
Natan: "Vcs ateus, assim como também os religiosos, têm a mania de receber o outro sempre de modo parcial, sectário... por exemplo, se o ateu não concorda com o religioso, vai necessariamente desprezá-lo, xingá-lo e amaldiçoá-lo até a sétima geração"

Não, apenas refutar seus argumentos, quando houverem argumentos. Religiosos tendem a desprezar pessoas, ateus, ou melhor, humanistas seculares, se focam em argumentos.

Um ateu, categoria que parece irritar você, é apenas alguém que não vê evidencias de seres criadores sobrenaturais. Nada mais. Existem ateus de direit, esquerda, corintianos, palmeirenses, altos, baixos, que gostam de rock, de musica clássica, qualquer coisa. Ateu não diz nada sobre alguém, além de descrença em um ser sobrenatural.

Desprezo pessoas ruins, malignas, como o Fernando, Luz da Superstição Ancestral, não por ele ser religioso, ou acreditar em coisas, mas por ser tão ruim, mesquinho, quanto o deus em que ele acredita.

E conheço religiosos que são excelentes pessoas, a quem não desprezo, na verdade admiro, pelas pessoas que são.

Está, mais uma vez, enganado, e criando espantalhos.

Natan: "veja bem, Anônimo "

Eu sou o Anonimo, ela é Suzy, e somos pessoas diferentes.

Natan: " Eu GOSTO de me engajar em experiências racionais e intelectuais, gosto de compreender fatos e fenômenos sob metodologia científica. Sou um cara extremamente racional."

Sei. Menos quando a racionalidade se aproxima de sua crença, em um amigo imaginário. Nesse ponto, para. Não me espanta, é muito comum, seres humanos racionais, mas que colocam as coisas em "compartimentos" eu sua mente, de forma que a razão não "atrapalhe" a crença sem seres imaginários, seres sem evidência de existência.

O Papa se acha racional (e é, em compartimentos que não afetem sua crença em Jeová), Osama Bin Laden se considerava racional, o Pastor Jim Jones, idem.

As pessoas que se mataram, da seita Heavens Gate, para ir para o paraíso na nave espacial que vinha com o cometa, também agiram, segundo eles, de forma "racional".

Se o termo racional pudesse ser deturpado dessa forma, perderia a função e utilidade.

Natan: " o porquê de algumas civilizações antigas terem conseguido um nível de conhecimento sobre a Natureza que desafia qualquer cientista da atualidade,"

Sei, deve ser sobre Atlantida que fala..:-) Bobagem, nenhuma cultura, sociedade ou civilização chega perto do conhecimento que temos hoje sobre a natureza. A evidência mais forte é o que podemos fazer hoje em termos de controlar e afetar a natureza (para o bem e para o mal).

Nenhuma civilização sequer entendeu a magnitude do universo em que vivemos, suas distâncias cósmicas, sua amplidão. Nenhuma entendeu a natureza da matéria, o micro-cosmo. Nenhuma chegou nem perto de sua origem e de suas forças.

A não ser, é claro, que acredite nas tolices new age, sobre super-civilizações atlantidas, e bobagens do gênero. Se for isso, paramos por aqui, jogou a conversa no mato, e não merece uma resposta "racional"..:-)

Pode continuar a dar dinheiro para malucos que escrevem livros para tirar dinheiro de ingênuos e tolos.

O resto, nem dá para comentar, é um "simulacro" de filosofia barata, "tertúlias flácidas para adormecer bovinos".

Ou em bom português, conversa mole para boi dormir.

Se tirou essas bobagens do livro que recomendou, ele já vai para minha lista de "não perder tempo com isso".
Mujica disse…
Nesta batalha entre racionalidade e seu inverso...
Percebe-se como é difícil apagar uma doutrina.
São passadas de Geração a Geração e...
Acabam sendo distorcidas... Ou adaptadas.
O discurso de Natan acaba não sendo compreendido.
Ele usa o princípio da dualidade...
Assunto bem explicado na cultura Egípcia.
Como saber o que é a dor...
Só a conheceremos quando ela visita nosso corpo.
Muitos dizem... “O Brasil é um país maravilhoso”
Mas... A grande maioria nem saiu de sua cidade...
Muito menos do país... Fala porque outros falam.
Claro que tem os que são bem informados.
A frase será mais convincente...
Quando dita por um imigrante...
Livre da árdua tarefa de viver em seu país.
Comparou-os... E chegou a está conclusão.
Ou não...
Lá no seu país tem de agir corretamente...
Aqui tudo é permitido...!
Vejam bem... Tentei enfiar, introduzir...
Neste texto está idéia de dualidade...
No final fica parecendo que não disse nada...
Quem sabe é um bom momento para exigirmos...
Filosofia... Onde você se meteu...!
Retorne urgentemente ao sistema de ensino.
Tudo está muito confuso...
Na frase cobrada...:
Natan: " todos querem ver o seu "estilo-de-vida"
sendo "validado" pelo Estado, bem como
"protegido por lei" "
Percebam que usou os verbos “ver” e ser “sendo”...
Isto deixou bem claro o discurso...
Claro que vocês não entenderam nada...
Fazer o que...!
Estudante Bíblico disse…
Se Deus não quiser curar ninguém, não adianta ter fé.
Não Anônimo disse…
Religião não vai durar muito mesmo, se até os Estados Unidos estão reconhecendo o quão absurdas são as consequências de dar chance para religião, considerando que é o país com mais preconceito com relação ao ateísmo/agnosticismo e laicidade(assim como o Brasil, ambos são laicos na teoria, mas na prática é o oposto), duvido que essa estupidez não terá fim em breve.

Posts + acessados hoje

Antes de dizer em live 'aceitem a paz do Senhor', pastor xinga sua mulher

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Ateus tentam impedir gasto de R$ 80 mi em centro evangélico disfarçado de museu