Padre de Roma é condenado a 15 anos de prisão sob a acusação de pedofilia

A Justiça de Roma, Itália, condenou hoje o padre Ruggero Ciotti, 57, a 15 anos e quatro meses de prisão por abusar de sete crianças de 1998 a 2008. 

Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, afirmou que a paróquia de Selva Candida, à qual Ciotti pertence, não está ligada diretamente ao papa.

Os advogados das vítimas tinham pedido uma condenação de 18 anos sob a acusação de violência sexual e incentivo à prostituição, além do crime de pedofilia. A defesa apresentada pelos advogados do padre foi de que “as provas não são conclusivas”.

O padre foi preso preventivamente em junho de 2008. Ciotti se aproveitava das crianças principalmente durante os acampamentos organizados pela paróquia para os filhos dos fiéis. Ele atraia as crianças com presentes e se oferecia para cuidar delas nas férias de verão dos pais.

> Com informação das agências.

Arcebispo da Holanda se recusou a punir sacerdote pedófilo.


Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte