Pular para o conteúdo principal

Supermercado do Reino Unido procura igrejas para instalar lojas

Nova loja atende pessoas de todas as religiões e ateus
A rede de supermercado do Reino Unidos Tesco transformou o templo de uma igreja metodista de Bournemouth (Inglaterra) em uma de suas lojas e a aceitação dos fregueses tem sido tão boa, que ela está à procura de outros imóveis de ordens religiosas para alugá-los. 

A Tesco pouco mexeu na igreja para instalar as gandôlas e os terminais das caixas. Os vitrais com personagens bíblicos foram mantidos. Os fregueses são das várias religiões.

Alguns cristãos, tendo à frente Bob Mckinley, reverendo do antigo templo, acusam a Tesco de blasfêmia. Eles citam a passagem da Bíblia em que Jesus expulsou os vendilhões do templo.

“Tirem isso daqui!”, disse Mckinley. “Não faça da casa do Pai uma casa de comércio.”

Na Holanda, livrarias, cafés e casas de shows já ocupam imóveis de antigas igrejas sem que haja tanta resistência dos líderes religiosos. Os holandeses ateus representam 44% da população.

A Tesco acredita que não terá dificuldade de encontrar novas igrejas para expandir sua rede de lojas por causa do desinteresse crescente das pessoas pelas religiões.

Vitrais com personagens bíblicos servem de decoração

Comentários

Lucio Ferro disse…
Finalmente alguma coisa de útil para fazer em uma igreja
Anônimo disse…
desejo sinceramente que a Tesco instale filiais no Brasil!!!!!!!
Duque de Parma disse…
Temos aí a realização de uma profecia muito antiga, predita há milênios..."quando virdes o abominável da desolação sentado no lugar santo..." Como se já não bastasse a abominação assoladora ter instalado sua execrável e odiosa imundície nas consciências; agora reivindica o poder público para consolidar de modo permanente e oficializado a blasfêmia; conspurcando os lugares santos, para realçar de modo óbvio, sem precisar recorrer ao subliminar,
que venceu: o deus mortal ocupou definitivamente o santuário onde outrora se invocava e cultuava o deus vivo. Comemorem, ímpios, mas por pouco tempo! Pois a profecia relata também como serão os dias depois desses...
Daniel disse…
Excelente ideia..... Um supermercado é inúmeras vezes mais útil do que uma igreja.
Anônimo disse…
No Brasil dificilmente isso ocorreria, porque aqui as igrejas são muito mais lucrativas do que os supermercados.
Anônimo disse…
De fato, nós cristãos massivamente somos infiéis a Jesus Cristo. Casos de pedofilia, em particular - e não somente esses! -, são vergonhosos e absurdos em qualquer lugar e instituição (o maior índice de casos de pedofilia ocorre dentro das próprias famílias, pelo que saiba). No entanto, creio seja necessário um trabalho totalmente isento de preconceito e da influência da força da mídia comandada pela "inciativa privada" e capitalista com relação a temas como casos de pedofilia, interpretações sobre sexualidade e criacionismo a fim de se evitar não somente equívocos sobre tais assuntos relacionados ao cristianismo; deve-se evitar que no afã de se opôr nós, cristãos e cristãs e ateus e atéias, continuemos batendo pesado uns sobre os outros pela via mais anti-ética que ambos os lados, suponho, concordam em não se poder percorrer: a desqualificação moral e preconceituosa do interlocutor (seja este crente ou descrente numa divindade). Desqualificar moral e midiaticamente o interlocutor é coisa da "idade das trevas", coisa de inquisição, aquela que não ouvia e nem desejava ouvir réus e acusados, mas simplesmente os atirava na fogueira. Creio que os ateus deveriam atacar o que realmente é pertinente e objetivo nas questões concernentes à vida ou, especificamente, à religião, ou o cristianismo em particular, verificando o que esta religião tem sido danosa para a humanidade no decorrer de sua história. Com certeza há muito a que se descobrir e noticiar sobre incoerências, desmandos, autoritarismo, fundamentalismos etc. No entanto, a linha da ofensa moral não combina com quem se diga aderente a uma sociedade que pregue liberdade e diversidade,propondo-se a defender direitos humanos ou se dizeno defensor de tais direitos. Será que vamos voltar à inquisição, só que agora pelas mãos dos ateus? Que história humana difícil de ser redimida onde os oprimidos não veem a hora de serem também opressores! Como dizia Karl Marx, "a ideologia dominante é a da classe dominante". Hoje, muita gente não é mais discriminada em um shopping porque seja gay, negro, ateu ou crente; e isso não é tanto porque o mundo se humanizou com a retração religiosa, mas ser pobre e não ter como consumir, como satisfazer as regras do religioso mundo idólatra capitalista - mesmo que seja hétero, branco, homem, ou dos luxuosos países do Hemisfério Norte - é motivo de total exclusão, caros ateus e cristãos! Hoje, como tem sido quase como sempre, o que manda é a grana, o poder do dinheiro; isso vale para ateus e crentes! Se este revés da história purificar este cristianismo pouco ou nada cristão, nós cristãos ganharemos muito com isso. Será que os ateus é que agora vão começar a construir suas fogueiras e começar a queimar nossos livros, destruir nossas casas, confiscar nossos bens, prender nossos líderes, impedir nossas reuniões? Pelo jeito, o "viva a inquisição está começando a ser moto de novas bocas.
Anônimo disse…
coitado de vcs ateus,não precisamos de predio para servir a Deus,vcs precisam pois precisam seus otários.
Anônimo disse…
É muito relativo isso gente. Os Estados Unidos por exemplo ainda possui mais de 80 milhões de evangélicos e 60 milhões de católicos. E é um país rico.

Na coréia do Sul a maioria da população é evangélica.

Na Austrália a Hillsong Church (Mega-igreja) é a que mais cresce por lá entre os jovens.

Mesmo que alguns países tenha um bom número de ateus...isso não significa o fim do cristianismo.

A religão nunca vai acabar.
Os evangélicos nunca vão desaparecer do planeta.

Poderá haver um relaxamento por parte desses cristãos.

Um seguimento dentro do cristianismo que tem tomado conta do mundo são os pentecostais que já são 600 milhões espalhados em diferentes organizações.

Sem falar tbém do avanço do Islamismo pelo mundo tbém.

Aliás...rs....tem gente achando que o ateímo moderno já está parecendo igrejinha...tendo como papa Richard Dawkins. rs
Anônimo disse…
As Igrejas e religiões nunca vão acabar enquanto os crentes e o ser humano temer e tiver medo da morte !!!

Melhor teria sido que em vez de templos, megatempo é dinheiro, igrejas, sinagogas, mesquitas ...fossem construídas casas de saúde e hospitais!
Anônimo disse…
ui q medo!!!
o deus mortal? o homem não tem nada de deus não!
o deus vivo? vivo onde? quem é ele?

Posts + acessados hoje

Desmascarador de curandeiros e paranormais, James Randi morre aos 92 anos

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

Líder religiosa pagava quem trabalhava em sua empresa com promessas de salvação divina