Pular para o conteúdo principal

Quase metade dos idosos sofre de doenças crônicas, diz IBGE


Quase a metade dos idosos (48,9%) do país sofre de mais de uma doença crônica, como diabetes, problemas cardiovasculares e câncer. É o que revela pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas)

Com base em dados levantados em 2008, a Síntese de Indicadores Sociais 2009 do instituto mostra o que já era esperado do ponto de vista médico: as chances de contrair doença crônica crescem à medida que as pessoas envelhecer. Mais da metade (54%) das pessoas com 75 anos ou mais sofre desse tipo de doenças.

A hipertensão é a que mais aparece (50%) em idosos (acima de 60 anos). Dores na coluna e artrite ou reumatismo atingem 35,1% e 24,2%, respectivamente, das pessoas nessa faixa etária.

"Envelhecer sem doença crônica é uma exceção", afirma o estudo. "Entretanto, ter a doença não significa necessariamente exclusão social. Se o idoso continua ativo da sociedade, mantendo sua autoestima, é considerado saudável pelos estudiosos."

Isso explica o fato de 45,5% dos idosos terem avaliado o estado de saúde como bom ou muito bom.  Deles,  12,6% avaliam que a saúde está ruim ou muito ruim. A maioria é formada por pretos e pardos com mais de 75 anos e renda de meio salário mínimo.

A pesquisa mostrou que 32,5% dos idosos não têm o domicílio cadastrado em programas de saúde do governo e nem possui planos particulares de saúde.  Do total, 66% estavam aposentados e menos de 12% contava com renda equivalente à metade de um salário mínimo. 

As mulheres representam 55,8% dos idosos e os brancos, 55,4%. Do total, 30,7% tinham menos de um ano de escolaridade.

Comentários

Posts + acessados hoje

Desmascarador de curandeiros e paranormais, James Randi morre aos 92 anos

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

Fortalecida pelo bolsonarismo, associação de juristas evangélicos ameaça o Estado laico