Pular para o conteúdo principal

Ateu sofre preconceito igual ao gay dos anos 50, afirma filósofo

Daniel Dennett, militante ateu
Dennet é autor 
de "A  Perigosa 
Ideia de Darwin"
Os tempos mudaram, mas nem tanto, pelo menos para os ateus, porque eles são vítimas de um preconceito comparável ao que existia nos anos 50 em relação aos homossexuais. Essa avaliação é do filósofo americano Daniel Dennett (foto), 67.

“Ainda há enormes áreas do país [Estados Unidos] onde, se você disser que não acredita em Deus, vai perder seus amigos, seu negócio.”

Ainda assim – disse ele – hoje é “mais comum ouvir as pessoas dizerem abertamente que são sem-deus”. O que demonstra que, a exemplo dos gays, os descrentes começam a se impor e exigir respeito.

Em entrevista a Reinaldo José Lopes, da Folha, ele afirmou que, quando alguém se sente encorajado a se declarar “sem-deus”, a vida se torna mais fácil para o ateu e as pessoas com as quais convive. Essa seria a explicação de as pesquisas mais recentes mostrarem que o grupo de ateus é o que mais cresce na população.
 
Dennett é autor de “A Perigosa Ideia de Darwin” e “Quebrando o Encanto”, livros que fazem parte de seu arsenal de combate às ideias criacionistas, cujos adeptos têm se expandindo, sobretudo nos Estados Unidos, a ponto de “contaminar” cientistas.

O filósofo afirmou que os cientistas que tentam de alguma forma associar o conceito de Deus com a biologia evolutiva sofrem de confusão mental. Ou, na melhor das hipóteses, têm “desespero intelectual”.

Dennett é um ateu de convicções sólidas, mas sem jamais perder a cordialidade, tanto que curte sem nenhum constrangimento algumas tradições da cultura cristã.

Todo ano ele reúne um grupo de pessoas para cantar músicas natalinas. “É lindo. Aparecem umas 30 pessoas e algumas delas talvez sejam religiosas.”

De barbas longas e brancas, ele lembra a figura de Papai Noel e não se importa de se chamado como tal pelas crianças.

Ele só não aceita convite para participar de um culto ou uma missa de Natal, porque, nesse caso, já seria demais para a integridade de suas convicções.





Fanático do ateísmo se aproxima do dogmatismo religioso, diz Folha
maio de 2010

Ateísmo.


Comentários

Anônimo disse…
Desculpe-me, mas moro nos e.u.a. e não vejo nada disso.
Everton disse…
Sou ateu e pelo menos aqui no Brasil isso não acontece. Mas claro que há preconceito...
Anônimo disse…
Eu sofro preconceito dentro da minha própria família.
Sky Kunde disse…
Sou ateu e tenho preconceito contra mim mesmo. Que meu nome seja maldito por mil gerações! rsrs
Anônimo disse…
Ferdinando Antonio Asevedo
asevedo2010@gmail.com

Nada mais logico, vindo de uma civilização cuja fundação é a religião mais violenta do mundo, que deu origem as duas outras mais violentas, fundamentadas as três no livro mais violento do mundo. Nós somos preconceituosos, isso desde Bacon já se provou: temos os preconceitos da educação e instrução que recebemos, os da sociedade, e os piores, os da linguagem, que aponta para transcendência, ponte de significação, criando a ilusão de que o simbolizado exista nalgum outro "lugar" ou "tempo" que não o do nosso proprio mundo, da época em que vivemos e do proprio símbolo. O ateísmo não é a causa de não querermos ver nos sinais da linguagem apenas o que eles expressam, é justamente o contrário; porque tudo é linguagem, pensamentos e idéias, é que discordamos que tais coisas tenham estatuto ontológico superior, extramundo, metalinguístico ou ficcional, como supõem ou querem desesperadamente crer os crentes. Mas penso que o referido filósofo deve atinar com as CAUSAS, que são o sistema econômico IMPOR a religião como forma de preservar o fundamento da livre empresa e do regime industrialista, que é a família heterossexual monogâmica (E ANÁTEMA SEJAM TODOS EM CONTRÁRIO!!!); a qual, como sabemos, não pode subsistir sem religião que defenda-a como pressuposto único, legítimo e válido de tal ORDEM.
De saco cheio... disse…
Não sei o que é pior:um religioso fanático ou um ateu fanático.
de qualquer forma os dois tentam desmerecer a liberdade de pensamento e de acreditar no que os outros querem acreditar.No caso do fanático religioso ee tenta fazer com que todos acreditem somente no ele acredita e no caso do ateu fazer com que os outros desacreditem no que acredita.Qualquer um dos dois é imbecilPois tenta privar o outro da liberdade de ecolher no que acreditar ou desacreditar!
eduardo disse…
Me parece que quem está com preconceito é ele (o Daniel Dennett): "O filósofo afirmou que os cientistas que tentam de alguma forma associar o conceito de Deus com a biologia evolutiva sofrem de confusão mental."

Se ele acredita que não existe nenhum tipo de Deus (seja por qual conceito se entenda Deus), tudo bem, escolha dele, agora vai falar isso de cientistas que tenham algum tipo de fé? Isso nada mais é que preconceito.
Anônimo disse…
Eduardo, Daniel Dennett se refere ao Deus Judaíco/Cristão, seguido pela maioria dos americanos. Esse Deus é contraditório e ilógico ao cubo, se for levado em conta como ele age pela Bíblia Sagrada.
Anônimo disse…
Sou ateu e perdi amizades, supostos relacionamentos e contatos com familiares por me declarar ateu.
Seja morador de cidades interioranas como fui, e assuma essa condição, até pastores farão discursos contra você como o anticristo(sim, aconteceu comigo).
Anônimo disse…
Amigo nos estados unidos todos os estados tem um propria constituição além da constituição federal. Isso leva a leis e noção de moral diferente em cada estado por exemplo na california tudo é muito liberal por causa de hollywood mais em Massachusetts não é permitido sexo anal não sei como eles fiscalisam isso mais é lei. Desse modo em alguns estados o preconceito é muito baixo em outros onde a presença dos fanáticos é maior como o texa é outro história.
Anônimo disse…
Aqui no Brasil isso não acontece? Sério que vc acha que o Brasil se resume a sua cidade e ao seu entorno? Eu não perdi amigos, mas conhecidos cortaram contato comigo. Uma prima minha, que falava usualmente comigo, depois que comentei que era ateista simplesmente cortou contato comigo. Na hora que falei percebi pela cara dela e comentário o preconceito dela: "A religião não importa, o que importa é acreditar em Deus. O que, vc não acredita? Não, aí não, não dá pra confiar em quem acredita em Deus" Detalhe: ela é homossexual. Ironia pouca.
Anônimo disse…
Isso não é preconceito, é constatação de um fato. É a mesma coisa de vc dizer que sou preconceituoso por dizer que uma pessoa com sindrome de down é deficiente mental. Isso é mera constatação de fato, não preconceito. Cono seria compatível explicar cientificamente uam crença nuam força divina e sobrenatural? Não é. Deus explica o que a ciência ainda não explica, a partir do momento que a ciência explica um fenômeno, deus deixa de existir. Se um cientista não compreende que Deus só existe até onde a ciência não chega, e que com o avanço cientifico ela está chegando cada vez mais longe, provando a inexistencia de seres sobrenaturais, ele realmente sofre de confusão mental.
Anônimo disse…
Todo ateu militante é um infantiloide. Como diz Pondé: "Só levo a sério ateus que fazem ar blasé quando se fala em Deus ou religião." Os que brigam, debatem, tentam impor a todo custo sua opinião, sim não passa de opinião de ambos os lados, costumam sofrer de algum recalque, resultado de crenças cultivadas na infância.
Portanto, ateus, quem sabe se calam? Sua crença na inexistência é tão sólida, por que debater???

Giovani
Dan disse…
Ateus agora pregam o discurso da minoria para conquistar "fiéis". Os relatos de preconceito que os ateus dizem sofrer não passam de situações pra lá de infantis. Os ateus estão virando massa de manobra, assim como os fanáticos religiosos.
R. Ortega disse…
Com Bancada Evangélica, minoria e grupo mais odiado entre os brasileiros, e tem gente com tamanha cara de pau pra dizer "Sua crença na inexistência é tão sólida, por que debater???".

É uma surra mental quando leio coisas deste tipo.

Valter Augusto disse…
Dan,o preconceito existe,sim.Isso é fato!Há pesquisas que indicam isso.Não é tão sério quanto o preconceito racial(e eu sei o que é isso!)e o sexual,mas ele existe e está poraí.E que conversa besta é essa de massa de manobra?Massa de manobra de quem?Embasado em que vc diz um troço desses?
Valter Augusto disse…
Sempre tem uma figura dessas dizendo pra gente se calar!Eu nem mesmo quero que VOCÊ,apesar do seu discurso autoritário e pedante,se cale,quanto mais nós com o nosso discurso progressista e inteligente.
Leonardo Trovão disse…
Voce mora em um lugar dos EUA e já pensa que conhece o todo? pf
Leonardo Trovão disse…
Discordo de você. Um fanático religioso utiliza-se de argumentos sem fundamento para justificar seu comportamento (que na maioria das vezes é hipócrita, pois a sociedade cristã hoje só pratica até 30% dos preceitos do cristianismo original, ou seja, cristãos/crentes/evangélicos de verdade, são minoria. O resto é pura hipocrisia.).
Um ateu vê o absurdo que é uma pessoa fazer o que faz por ter sido condicionado a acreditar em uma entidade espiritual imaginária, e tenta LIVRAR a pessoa disso. É simples, vc ve seu amigo achando que vai conseguir andar sobre as águas, e faz o que? Encoraja e fala pra ele ter "fé", ou tenta explicar que isso é fisicamente impossível? Pois é.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

Em 2022, no Rio, jovens e brancos foram maioria dos casos da varíola dos macacos

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Por que Jesus é retratado com um tanquinho? Esse messias reflete os valores cristãos de masculinidade

Britney Spears entra na lista de famosos que não acreditam em Deus

Atentados e corte de verba pública colocam as Testemunhas de Jeová em crise

Sam Harris: não é Israel que explica as inclinações genocidas do Hamas. É a doutrina islâmica

Por que Câmara só tem símbolo do cristianismo? Vereadora defende representação do Exu