Legionários desmoronam, mas não viram notícia no Brasil

por Alberto Dines, do Observatório da Imprensa

Na sexta-feira (26/3), em Roma, o comando da Legião de Cristo rendeu-se às evidências sobre a vida dupla ou tripla do seu fundador, o padre mexicano Marcial Maciel (1920-2008).

Num breve comunicado admitiu, consternado, que "são certas as acusações contra o padre Maciel, entre as quais se incluíam abusos sexuais a seminaristas menores". O comunicado renegando o seu fundador foi assinado pelo atual diretor-geral da ordem, Álvaro Corcuera.

image A inédita proclamação foi para a primeira página dos jornais europeus de sábado (27). O prestigioso El País dedicou-lhe duas páginas, uma delas com enorme foto do pontífice João Paulo II recebendo em audiência o sacerdote mexicano que tanto apreciava e tanto estimulou.

O padre Maciel não era apenas um assumido pedófilo (El País prefere usar a nomenclatura técnica: pederasta). Também abusou de seus filhos quando eram pequenos.

Filhos? Além do pecado da sodomia, Marcial Maciel, quebrou os votos de castidade e viveu maritalmente com Blanca Estela Lara (que conheceu quando tinha 18 e ele 56 anos), com quem teve três filhos.

A família apareceu há dias na TV mexicana e uma das crianças, agora adulto, contou com escabrosos pormenores com o seu pai tentou violá-lo e o obrigava a masturbá-lo.

Nossos jornais e revistas não têm correspondentes no México. Mas têm em Roma. Nada disso foi publicado aqui nem no sábado, nem no domingo.

A Legião de Cristo funciona no Brasil desde 1985. Em 2006, quando Bento XVI determinou que Marcial Maciel (então com 84 anos) se dedicasse apenas às orações e penitências, o caso foi escondido. Não era notícia.

Esta é uma das centenas de não-notícias que uma imprensa engajada e assumidamente confessional como a nossa não se sente obrigada a publicar.

É preciso lembrar que Maciel não era apenas um pecador (na linguagem religiosa), criminoso (em termos jurídicos) ou um tarado (em linguagem corrente) – era um militante político de extrema importância.

A ordem dos Legionários de Cristo (fundada em 1941) era o braço armado da direita católica. Prosperou durante a longa ditadura franquista na Espanha e expandiu-se no Novo Mundo apoiada por uma igreja identificada com o que havia de mais conservador no espectro político.

A ordem conta hoje – segundo El País – com 900 sacerdotes, 3 mil seminaristas e 70 mil membros laicos espalhados por 18 países, Estados Unidos inclusive. Tem educandários, universidades e conta com formidáveis apoios empresariais.

De acordo com Garry Wills (historiador emérito, jornalista premiado, autor de 40 livros), a Legião de Cristo aparece nos créditos da famigerada produção de Mel Gibson, A Paixão de Cristo, e, junto com a Opus Dei, tentou extrair do Vaticano um endosso espiritual para o filme (The New York Review of Books, 8/4/2004).

Importante registrar que as duas organizações e seus fundadores assemelham-se tão somente no aspecto ideológico e no incentivo que receberam do Vaticano.

Josemaria Escrivá de Balaguer (1902-1975), criador da Opus Dei, canonizado em 2002, tem uma biografia imaculada. A de Maciel é a de um patife: além das imoralidades pessoais, passava-se por alto funcionário da Shell e agente da CIA.

A confirmação das heresias e apostasia de Marcial Maciel veio muito tarde. Há 13 anos, um canal de TV mexicano (CNI Canal 40) preparou uma longa reportagem sobre os abusos cometidos por Maciel.

image O diretor do programa, jornalista Ciro Gomez Leyva convidou Legionários a contestar as acusações. A partir daquele momento a pressão da Igreja mexicana e da própria presidência da República tornou-se brutal. O documentário foi ao ar, mas no dia seguinte iniciou-se um bloqueio publicitário contra a emissora.

"Um dos mais vergonhosos casos de censura da história do México", relembra Leyva. "O poder e a fortuna dos Legionários de Cristo conseguiram, durante anos, converter o sofrimento de dezenas de vítimas em conspirações falsas e infundadas" (El País, 27/3/2010, págs. 28-29).

Vergonhoso também é o comportamento da imprensa brasileira (exceto Veja), que até hoje não conseguiu dar sequência à reportagem de Roberto Cabrini emitida no SBT no dia 11/3 sobre os abusos sexuais praticados por um monsenhor em Arapiraca (AL).

ADENDO DO BLOG

Desde o primeiro instante, este blog tem publicado tudo que sai na imprensa internacional sobre como a ordem Legionários de Cristo está tentado administrar o legado de devassidão do seu fundador, o padre Maciel Marcial. Os posts sobre o assunto estão entre os mais lidos porque praticamente nada tem sido publicado pela imprensa brasileira, até agora.

> Caso do padre Maciel Marcial, o devasso.

Comentários

  1. Anônimo4/03/2010

    Temos que se dar de conta que não seguimos á Homens mas sim a Deus...se os Padres fazem isso eu não vou desacreditar em Deus, pq sim sigo somente Deus.Digo que em todas as igrejas de religiões diferentes tem MERDAS mal explicadas, não devemos querer jogar pedra na igreja católica,pq tbm tem igrejas invangelicas que Pastor traficam ARMAS,DOGRAS e isso naõ fica na midia pq existe muitas corrupção.

    ResponderExcluir
  2. Não se trata de atacar nem defender instituições, aliás, só se ofende com as denúncias quem ainda é ingênuo a ponto de acreditar que existem agremiações humanas isentas de erros, de crimes...A verdadeira ação de quem busca a verdade e quer disseminá-la é propagar a informação e o conhecimento; pois ESTA instituição TOTALITARISTA E FASCISTA do papado romanista-vaticanista só contribui para manter povos inteiros na ignorância, com a MENTIRA, A FÁBULA, A INSANIDADE PSEUDOMETAFÍSICA DE QUE SE CONSTITUI NUMA CÁTEDRA INFALÍVEL DE ENSINO DA VERDADE...AGORA ESTAMOS VENDO A VERDADE de suas práticas, de suas estratégias, de seus VERDADEIROS INTERESSES QUE SÃO OS DOS RICOS E DOS PODEROSOS...COM O DISCURSO FAVORÁVEL AOS POBRES, PARA, OBVIAMENTE, DOMINÁ-LOS.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo4/12/2010

    é...AGORA eu entendo porque todo este discurso
    a favor dos pobres...opção pelos pobres...dos
    pobres é o reino dos céus...tá mais do que
    claro! todos pobres, doando suas riquezas...
    pra ELA!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo4/13/2010

    Tomem essa legionários ...

    " Se vê, se sente, nuestro padre é um demente "

    ResponderExcluir
  5. Anônimo4/29/2010

    Que o papa bento xvi tenha lucidez pra ver o pavor das acoes cometidas pelo "santo" ! hoje vai ser um grande dia ! = )

    " Se vê, se sente, nuestro padre é um demente "

    ResponderExcluir
  6. Anônimo5/01/2010

    Esperar que um ditador totalitarista que articulou toda a política imperialista do ex-chefe, o qual na verdade todos sabem era seu fantoche, é mais do que ingenuidade...é pieguice. Morei doze anos na itália, trabalhei para uma empresa de eventos, que prestava serviço a uma editora italiana religiosa famosa; é mais popular que pizza a má-fama que possuem os capa-pretas da igreja, envolvidos em escândalos sexuais e financeiros...com os políticos falsos democratas e intitulados "cristãos" que os apoiam nos parlamentos. Aqui no terceiro mundo as discussões giram em torno de falsa moral e pseudo valores afetivos e simbólicos; mas lá todos sabem que o verdadeiro "deus" da quadrilha vaticana é o money, sem o qual não se canoniza um santo, nem se anula um casamento...

    ResponderExcluir
  7. Frederico5/06/2010

    O pessoal está confundindo um pouco o foco da discussão. O tema "opção preferencial pelos pobres" não tem nada a ver com os legionários de Cristo. É uma opção da Igreja engajada da américa latina através da Teologia da Libertação. Os Legionários de Cristo são, extremamente, o oposto disso. Eles são, junto com outras instituições, a extrema "direita" da Igreja, que é a linha adotada pela ala Romana.

    A Igreja da "Libertação", isto é, a Igreja engajada, na luta dos pobre e excluídos, a igreja sem moralismos, a igreja sem exclusões etc., que tantos teólogos e padres lutam para defender aqui no Brasil e na América Latina, merece ser reconhecida. Agora, essa Igreja que defende os poderosos e que prega falso moralismos, deve, sim, ser desmascarada, para assim o poder não matar, definitivamente, o carisma e a causa de todos os cristãos, que é o Reino de Deus tão anunciado pelo Cristo.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo5/09/2010

    Barbaruiva disse...

    Não existem duas Igrejas, apenas uma, institucional, vaticana, que se mantêm no poder atrelada aos governos, estados e ordenamentos jurídicos legais e oficiais. Esta é a Igreja que conta e que vale. A própria doutrina da Igreja, seu estatuto oficial, seu direito canônico, estabelecem o totalitarismo, o monarquismo e o absolutismo papais, vaticanos, romanos: A SÉ SUPREMA NÃO PODE SER JULGADA. Nada mais lógico, pois a Igreja tem um discurso, lógico, e fundamentado na lógica. Inútil querer mudar isso. Pura utopia. Anunciado pelo Cristo foi o reino de Deus, não a instituição constantina, conciliar, dos anátemas. Os homens de boa-vontade, católicos que há, nasceram na tradição familiar, por uma adesão ad hoc, meio que forçada, via batismo e catequese. Ninguém se converte ao catolicismo, porque qualquer pessoa de bom senso e razoabilidade, em consciência adulta e sã, resistiria a aderir a um projeto obscurantista, inimigo da verdade, da ciência, fomentador do ódio e perseguição como foi a Igreja na Idade Média, apoiador dos reis, dos papas, eles mesmos reis iníquos, senhores de exércitos, intrigas e guerras, de assassinatos a envenenamentos...Para a instituição oficial, que goza das escaramuças da espionagem, do sodalício piano, das trapaças e acordos politicos e econômicos, é ótimo que esta crença ingênua em igreja dos pobres, libertação, prossiga: nada mais peculiar a toda máfia, a todo mafioso, que manter seu staff de filantropia, de assistencialismo, de "caridade". Ópio, anestésico, além de estelionato hobin hoodiano, tipo tirar dos ricos e dar aos pobres, é a mentira que vem sendo sustentada há dois mil anos, para justificar seu ouro, seus mármores, seus dosséis e ouropéis. E todo padrequinho pobre, todo fradeco esmoler, dá sustentação ideológica, portanto superestrutural, à mentira triunfalista do cesaropapismo e da romavaticano imperial.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo5/23/2010

    Concordo plenamente...estão no mínimo comprometidos até o talo...se forem coerentes ao máximo, como leonardo boff, são sumariamente expulsos. Todos estes híbridos da sexualidade humana legítima, assexuados de merda, eunucos forçados por esse monstrengo medieval chamado catolicismo romano, são no mínimo neuróticos, depressivos, homossexuais enrustidos, felizes em seus casos encobertos, em suas vidas diletantes de pedófilos, de abusadores...Mas indignos, porque sustentam a mentira homofóbica que lhes condena, porque são o que são...hipócritas somos nós que fingimos não perceber que são quase todos des-viados. Idêntica ambiguidade eles praticam com a postura política, sempre de esquerda, no discurso, mas comprometidos até os ossos com a direita. Padecem do mesmo defeito ontofilogenético dos intelectuais, geralmente são oriundos de matriz biopsicossocial pobre, mas criados pela aristocrática igreja (como aqueles pela academia) tornam-se pequenos burgueses...deslumbrados pela mesma riqueza que criticam. Similar incoerência apresentam no quesito fé...ateus, antropólogos, sociólogos, psicólogos, mas mantêm a fé mitológica das massas simplórias, sob pretextos já decantados e conhecidos por todos nós...que não se pode tirar a única esperança que tem o povo, etc.etc. Deviam todos criar vergonha na cara e assumir de vez a verdade, e lutar por um estado democrático de direito, e de fato. Por um estado laico e sem essas inúteis elucubrações metafísicas e teológicas.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo8/13/2010

    Nenhuma religião sobrevive falando a verdade, porque em religião não existe verdade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Gloria Perez defende a novela 'Salve Jorge' de críticas de religiosos