Médicos retiram 14 agulhas de menino na segunda cirurgia

bebe-agulhas

A equipe médica do Hospital Ana Neri, de Salvador, Bahia, retirou, na segunda cirurgia na tarde desta quarta (23), 14 agulhas e fragmentos do menino M.S.A. (foto), de dois anos. Foram extraídos objetos da musculatura da coluna, região abdominal, bexiga e intestino delgado. A cirurgia durou três horas e meia.

A previsão inicial era a retirada de três agulhas, na bexiga e intestino. A extração de objetos do fígado era uma hipótese remota por causa do risco de sangramento.

Mas durante a operação os médicos verificaram que o risco era menor do que tinham avaliado.

O garoto permanece com cerca de 13 agulhas,  algumas em regiões periféricas, sem colocar em risco órgãos importantes.

Outras, porém, estão no tórax e canal medular e preocupam os médicos. A retirada dessas agulhas poderia causar lesões, segundo o cirurgião Bráulio Xavier Neto.

Após avaliação de um neurocirurgião, ainda sem previsão de data, poderá ser marcada uma terceira cirurgia.

Este é o segundo procedimento ao qual o garoto é submetido desde que foi internado com 30 agulhas no corpo. Em 18 de dezembro, os médicos retiraram duas agulhas do pulmão e duas do coração.

Roberto Carlos Magalhães, 30, o padrasto do menino, confessou ser o autor do crime. Disse que a sua intenção era matar o garoto em vingança contra a sua companheira, com quem brigava muito. A introdução das agulhas teria sido feita durante rituais de magia negra. 

[Com A Tarde Online]

> Caso do menino das agulhas de magia negra.

> Casos de maus-tratos a crianças.

Comentários