Ex-paciente diz que teve síndrome de pânico por causa de abuso

Sílvia (nome fictício), 43, deu um depoimento de mais de duas mil palavras à revista Marie Claire deste mês sobre o assédio sexual que, diz ela, sofreu do médico Roger Abdelmassih. Seu relato é parecido com o de outras mulheres, confirmando, assim, o ‘modus operandi’ (nas palavras do promotor  de Justiça José Reinaldo de Carneiro) do especialista em fertilização in vitro.

image O primeiro ataque do médico, afirma, ocorreu quando ela estava deitada em uma maca em posição ginecológica, com as pernas para o alto. “De repente, senti que ele estava passando as mãos nas minhas coxas. De dentro para forma. Deu uma alisada mesmo, com as duas mãos. Até tinha uma assistente na sala naquele momento, mas não estava olhando.”

Apesar desse abuso, que de início ela duvidou que tivesse ocorrido, de tão absurdo que lhe parecera, ela voltou à clínica do médico porque desejava muito ter um filho. Casou-se com 25 anos e estava tentando um filho a três.

Como não contou a ninguém sobre o assédio do médico (com tantas outras mulheres nesse caso), o seu marido fez com que ela continuasse o tratamento com Abdelmassih. Ele achava que Sílvia implicava com o médico.

Foi assim que, em uma das tentativas de fertilização,  ao acordar de uma sedação, diz ela, o médico deu um beijo, um ‘selinho’, em sua boca.

“Eu ainda estava zonza. Senti apenas aquele bigodão horroroso encostando no meu rosto. Empurrei sua mão e perguntei o que ele estava fazendo. Disse para que parasse com aquilo. Pedi pelo amor de Deus. Ele disse que estava loucamente apaixonado por mim. Me perguntou o que podia fazer com o que estava sentindo. Eu só dizia para ele parar. “

O que se destaca no depoimento de Sílvia, além de sua descrição dos ataques do médico, é o relato da angústia que teve por causa do assédio. “Fiquei bem fragilizada.”

Ela conta que sentiu vergonha pelo que ocorreu, como se fosse a culpada pelo comportamento do médico. Teve crises de síndrome de pânico, durante os quais suas mãos e boca adormeciam. Tomou remédio faixa preta por um ano. “Achei que ia morrer.”

Mesmo traumatizada, Sílvia não desistiu de ter um filho e fez tratamento com outros médicos, até que, depois de nove anos de tentativas, ficou grávida de uma menina, que hoje tem 13 anos.

Só recentemente, quando os jornais começaram a publicar as acusações contra o Abdelmassih, é que Sílvia contou ao marido o assédio que sofrera. E, diferentemente do que acreditava, o seu marido foi compreensivo e lhe está dando todo o apoio. Hoje, ela é uma das mulheres que formalizaram à Delegacia da Mulher e ao MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo acusação a Abdelmassih.

Ela disse que na época não foi à polícia nem contou sobre o abuso do ‘cafajeste’ (sic) ao marido porque temia que fosse apontada como frustrada pelo fato de não ter conseguido engravidar-se com o tratamento de Abdelmassih. E esse é, aliás, um dos argumentos do criminalista Adriano Salles Vanni, advogado do médico.
Sílvia revela que, mesmo que se faça a Justiça,  jamais será a mesma pessoa. Porque, diz, “o que ele [Abdelmassih] fez comigo e com outras pacientes é imperdoável”.

Íntegra do depoimento da Sílvia.    Caso Abdelmassih.

Comentários

Anônimo disse…
Eu quero ver este crápula na cadeia. Além disso, essas mulheres devem ser indenizadas. DANOS MORAIS MAIORES QUE ESTES NÃO EXISTEM!!!! É uma vida inteira de sofrimento!!!
Andréa disse…
Passei por situação muito similar a dessa moça, com o Dr.Roger. Mal acredito que finalmente o mundo todo está acordando. Exceto os comparsas do Doutor, claro, estes não acordarão nunca.
Anônimo disse…
Atençao pessoas que tambem foram prejudicadas , apesar de uns desacreditarem na justiça , nao vamos desistir jamais , ja tivemos um ganho alem da coragem de todos envolvidos, pois se fosse o Dr um cidadao do bem jamais iria responder as denuncias assim , pois sabe e um medico na area dele e acima de tudo transparente etico e jamais iria culpar nada , pois o medico trabalha com as todas as situaçoes , um bom cientista sempre analisa e considera tudo e nao culpa nada descarta despressa , as vivencias retratadas e sua defesas sao obvias de que algo muito grave existe, o MP, CRM SP e CFM j´´a teem graves indicios e a imprensa esta ai fazendo seu papel de divulgar , o Sr jornalista esta de parabens , e na oportunidade te peço para juntar no seu blog de videos as reportagens mencionadas da Record ( Domingo Espetacular) e da Band( Datena) recentes . Tudo que o Sr jornalista esta fazendo e de forma muito transparente e profissional.
Anônimo disse…
O "monstro" esta sendo acusado por mais de 60 (sessenta) mulheres de abuso sexual, estupro, também por prática médica ilegal, foi condenado pelo CREMESP por relacionamento indevido com farmácias e laboratórios. Uma investigação adequada vai, "atirar no que viu e acertar no que não viu". Para alguém mercenário e imoral como este sujeito, provávelmente deve haver
muitos OUTROS ILÍCITOS, principalmente na área Financeira e Fiscal. "Onde há fumaça, há fogo, onde há fogo, há ...". Aguardem...
Vítimas, denunciem. Solidariedade as demais denunciantese a vcs mesmo.
Anônimo disse…
Acredito que o relacionamento indevido não seja apenas com farmácias e laboratórios, mas com outros médicos também!!! Com certeza há troca de favores. No meu caso, por exemplo, meu ginecologista o indicou. E não por acaso, quando fui à clínica do Roger Abdelmassih para a primeira consulta, a primeira pergunta que a recepcionista fez foi "quem havia indicado a clínica".
Anônimo disse…
Atençao para outros escandalos , tudo de que possa pensar de uma pessoa do seu EU e do dinheiro ...
Quem ve ele falando do cidadao de rua que esta triste por ele esta sendo denunciado(usou isso na defesa) , da igreja , da familia e da importancia de filhos para um casal , contra a adoçao por discriminaçao e por interesse proprio de faturar mais e sacanear mais gente, uma vez me falou assim vc fala em adotar mais quer escolher o tipo da criança cor etc
Anônimo disse…
O senhor Abdelmassih, não é doutor de nada, não tem doutorado em Medicina, é um charlatão conhecido no meio científico, nenhum médico sério o respeita. Mas é ídolo na Globo, na Band, na Veja e na Revista Caras. Este é o Brasil!
Anônimo disse…
Mas nenhuma notícia sobre o desfecho desse caso??? nada + comentado, como está essa situação, é importante saber, né...
Anônimo disse…
Também quero saber mais desse caso. Não estou ouvindo a mídia falra nada... está um sil~encio total... parece que o dinheira está falando mais alto. Chega de abusos sexuais, chega de miseráveis sacanas como esse bigodudo nogento que se enriqueceu as custas do desespero de casais que queriam ter filhos... e parece mesmo que o cara nem é médico coisa nenhuma, quero ver o diploma de medicina dele pra acreditar.
Anônimo disse…
Olha só... esse médico não deixa a própria esposa sair sozinha e ainda teve a coragem de manter a filha sendo observada/vigiada quando esta morava fora do país. Isso pra mim é um verdadeiro abuso. Acho que a filha e a esposa do médico da vida, assim denominado, tem muuuiiiito pra falar. Vamos lá mulheres abram suas bocas e parem de esconder o passado, é hora de escancarar a ferida.
Confira o noticiário onde o médico revela seu suposto exagero de cuidados sob a filha e esposa:
http://veja.abril.com.br/180701/p_072.html
Anônimo disse…
Sou uma das vítimas desse monstro e tenho tentado conservar a minha fé na justiça e no poder da comunicação para alertar a sociedade. Infelizmente, a rede de maior comunicação no país não quer dar o apoio que o caso merece e está abafando o caso. Por que será? Eu enviei vários e-mails para os jormais da globo e até agora nada.
Já fiz a minha parte denunciando na Delegacia e no CRM, agora só me resta acreditar na justiça e acompanhar o desfecho, pois só assim impediremos que QUE OUTRAS MULHERES PASSEM POR ESSE HORROR!
Anônimo disse…
Pelas informações publicadas, a Delegacia da Mulher e o Ministério Público tem até o final do mês para concluir o inquérito e remetê-lo à justiça. Portanto poucas novidades teremos até lá. Quanto à Globo, esqueçam. Não fará falta. Não se fala em outra coisa em salas de espera de médicos, rodinhas sociais, etc. Isso é que importa. Quanto mais divulgarem essas denúncias, mais mulheres protegidas desse monstro.

E não esqueçam da vinheta:
"TV GLOBO: DE RABO PREZO COM O ROGER"
Anônimo disse…
Anônimo das 19:55, acho que a esposa do "médico da vida" não vai poder declarar nada, porque "que Deus a tenha", ela faleceu ano passado. Portanto, vamos deixar ela de lado, ok?
Agora, com relação aos filhos dele, principalmente os que trabalham na clínica, esses sim devem ter muito a dizer!
Anônimo disse…
Agora o inquérito está na fase final, calma, não se pode ter pressa, senão a defesa pose aproveitar de um deslize técnico qualquer e conseguir embaralhar o processo.
Mas a maior condenação já ocorreu: todo mundo sabe que independente do resultado de tudo isso na Justiça, de agora em diante caiu a máscara do tarado perante todo o Brasil!
Anônimo disse…
É verdade...a mentalidade neste país onde impera a mediocridade é a de que é feio, imoral, indecente, obsceno (e muito mais) ganhar dinheiro, ficar rico, destacar-se no e pelo trabalho. Sem dúvida, o médico em questão fez algo moral e eticamente duvidoso, que deve ser apurado e devidamente julgado. Mas que as manifestações lidas por aqui refletem raiva, ressentimento, inveja, frustração, ódio pelo sucesso, "felicidade" com a falência moral do acusado, locupletação enfim...com o massacre imposto no "fórum imprensa"...ah, isso é verdade...hein. Tudo isto - a atitude execrável do doutor, as páginas abertas da imprensa para acusações unilaterais (aquela da moça que "viu" tenham dó, desde quando um depoimento assim pode virar notícia???), o linchamento moral e a gana manifestada abertamente - tudo isto demonstra, de fato, o quanto somos primitivos enquanto sociedade dita civilizada. Drummond dizia que "esse negócio de evolução humana não é bem assim...". Democracia, poeta, também não...
Anônimo disse…
Anônimo(a) das 23:12, seus comentários dão a entender que, os ricos, os bem sucedidos, os que aparecem constantemente nas colunas sociais, são invejados pelos demais mortais, e que estes são infelizes, invejosos, frustados, etc e tal, e ainda mais, só haverá felicidade com a falência ética e moral do acusado. Lembro que, o acusado vem condimentando sua falência ética e moral a muito tempo, e quer saber mais, acredito que ele nunca as teve(ja fui consultado), inclusive pela quantidade de vítimas e de ilícitos descritos, sendo bem provável a descoberta de outros, como demais vítimas.
Quanto as suas críticas, dispensa comentários mais alongados, nota-se que seu parco intelecto acredita na velha piada, "o culpado é o sofá, tira o sofá da sala". Ainda sobre suas palavras, respondo, "em um país civilizado, este maníaco ja haveria pago pelos seus crimes a muito tempo".
Caro(a) Anônimo(a: A bancarrota ética, moral e comercial do acusado ja ocorreu, só falta a justiça formalizar, ou vc ainda não percebeu.
Anônimo disse…
Mulheres abusadas pelo Roger Abdelmassih enquanto estavam dopadas, mulheres assediadas pelo Roger Abdelmassih na cara dura, algumas agarradas na sua sala, por favor não sejam primitivas, como pede e anônimo das 23;12!

Vocês, antes de refletirem " raiva, ressentimento, inveja, frustração, ódio pelo sucesso, "felicidade"" do médico ilustre, devem se comportar com civilidade e respeito.
Vocês ao se indignarem contra essa violência sórdida, contra um canalha covarde e asqueroso, apenas reforçam que não somos tão civilizados assim.

Deveriam deixar tudo como está, esquecer... Deixar uma celebridade brilhar,com seu dinheiro e poder, sem essa inveja dolosa e injusta como vocês destilam.
Deixem as classes nobres e bem sucedidas abusarem em paz dos frustrados de plantão. Afinal, romper esse círculo, denunciar aos ventos um criminoso ilustre é romper esse pacto civilizatório. Como somos primitivos! Onde vamos chegar? A vida deveria seguir normalmente com sua moral cínica, impune e sabuja.

Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaasssssss...como diria Drummond, no meio do caminho tinha uma pedra.
Anônimo disse…
Respondendo ao anônimo de 01:33. Meu comentário diz respeito à mediocridade - infeliz privilégio de ricos, de pobres, de ignorantes e de intelectuais. E essa mediocridade se expressa nesse "circo" de pobrezas de espírito em geral. Quando ao parco intelecto, devo lembrá-lo que o "a" que se refere ao tempo passado é com H. Para um intelectual do seu quilate, cometer o mesmo erro em um parágrafo, é muito sério. Prejudica totalmente a expressão do seu raciocínio, sobreleva a sua dificuldade de compreensão das coisas e a SUA parca intelectualidade.
Anônimo disse…
Agradeço imensameente o anônimo das 10;20! Finalmente uma luz no fim do túnel, ou melhor, uma luz na nossa inimaginável ignorância. Que espetáculo de sapiência! Que fantástica essa colocação sobre nós mediocres, que se expressa nas vítimas desse louco, como um circo de pobrezas de espírito em geral. Meus Deus! Que lição de moral!!!! Não sei mais como viver sem esse sentido novo. Nem como pude viver até hoje sem essa luz sobre tema tão complexo que é a mediocridade... Ninguém discute isso... Eu nunca vi essa discussão em lugar nenhum... Como somos primitivos! Nossa! Nossa! Nossa!

Mas deixo uma dica pro anônimo gênio da raça que é capaz de comover as pedras das calçadas com esse inédito, exclusivo e único pensamento desconcertante,sobre nós mediocres: não use de sofismas pra defender o Roger.
Isso é desonestidade intelecual, pusilanimidade.
Defenda-o sem covardias. De maneira direta. Ninguém, digo de novo, ninguém, neste espaço tentou defendê-lo sem tentar ferir a honra das mulheres que vão enfrentá-lo na justiça. Por que será?
Faça a defesa sem encher linguiça, sem sofismas razos e tediosos. Já é tempo. Quem sabe na corte do Roger tem espaço pra mais um bobo.
Vilma disse…
Para o anônimo das 23h12:
O seu PRECONCEITO é tão claro, tão nítido, que você esclarece em alto e bom tom, para quem tiver alguma dúvida: "aquela da moça que "viu" tenham dó, desde quando um depoimento assim pode virar notícia??" - fica claro que só deveriam virar notícia, no seu entimento, estrelas ou letrados. Se a pessoa for simples ou simplesmente não se comunicar bem, não merece ser ouvida. Que vergonha... a maneira como ela fala, faz ela menos testemunha do que os outros ? Ela demonstra que é uma mulher de peito e de coragem. Uma cidadã, meu amigo. Coisa que pelo jeito, você não é. Acorda, cara... É incrível como em algumas "cabecinhas" (que fique claro o sentido do diminutivo), vale qualquer argumento para defender o "Doutor".
Anônimo disse…
Para intelectualidades parcas ou não, o que eu tenho a dizer é que falta de civilidade é a cena deste ser primitivo babando e fungando em cima das pacientes que foram lá buscando outros objetivos que não os sexuais; e falta de democracia é não concordar com esta atitude, e ter de ficar quieto para não correr o risco de, num linchamento moral, mostrar para a sociedade que ela idolatra seres "involuídos".
Anônimo disse…
Calma pessoal!

Não vamos nos afastar do que realmente importa: estamos todos comentando sobre um fato represado há muitos e muitos anos: os abusos sexuais cometido pelo "médico"
Roger Abdelmassih, esse "Deus" da fertilização in vitro. Já são quase 70 mulheres (até agora) que tiveram a coragem de denunciá-lo, apesar de todo o seu poder (que se revela poder de papel...) Isso é um fato importantíssimo para construirmos uma sociedade melhor, um mundo melhor. Parbéns para essas mulheres. Tenho orgulho de vocês.

No mais, deixem os cães latirem...
Anônimo disse…
Ate que enfim esta coisa, pois nao pode ser chamado de medico está sendo desmascarado, realmente é como se diz vc pode enganar alguns por algum tempo mas nao todos a vida inteira.
Ele é repugnante, insolente, desprespeitoso nas palavras e nas açoes, ele teve coragem de dizer na minha cara vc quer um filho eu te dou um filho e depois quando o processo nao deu certo e fui cobrar os resultados, virou para mim e disse e vc acreditou no que eu te disse?, como pode existir alguem deste jeito. Outro sem o menor respeito é o filho dele que durante um ultrassom transvaginal, em um domingo de manha atendeu o telefone para combinar o almoço de domingo, me diga como alguem, pode ser tao desrespeitoso com a paciente e com o ser humano?! Realmente espero que esta corja de salafrarios, mal carater, sem vergonhas, ladroes paguem por tudo que fizeram todas nós mulheres passarmos, eu conheci outro medico que este sim é medico e ser humano pois a base do tratamento dele é respeito e consideracao aos pacientes. Espero que a clinica deste Roger feche pois ele nao merece ficar impune e se nao fechar espero que as mulheres nao o procurem pois existem muitos medicos e clinicas por ai e garanto pois eu passei por tudo isto, ele nao tem nada de especial ou diferente, quer somente arrancar dinheiro pois da hora que vc entra ate o final o que fala mais alto é o dinheiro. asduarte@uol.com.br
Anônimo disse…
Não temos + nenhuma novidade desse caso????
Nada + de notícias??? como está o andamento???
Gostaria te saber
Anônimo disse…
Só teremos notícias novas depois que a Delegacia da Mulher e o Ministério público concluirem o imquérito (acho que eles tem até o final do mês pra isso, não tenho certeza).
Depois disso, a coisa vai pegar....
Anônimo disse…
Está no Estadão de hoje, 12/02/09:

JUSTIÇA CONDENA MÉDICO POR ATENTADO VIOLÊNTO AO PUDOR EM MATO GROSSO.

" Um médico de cerca de 60 anos, de Água Boa, município de 20 mil habitantes no Estado de Mato Grosso, foi condenado a um ano e sete meses de prisão por atentado violento ao pudor. A sentença foi proferida neste mês pelo Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJ-MT) e a pena convertida em pagamento à vítima de uma quantia equivalente a 50 salários mínimos, além da prestação de serviços comunitários.

O médico foi condenado por molestar uma de suas pacientes dentro de seu consultório, em 2005. De acordo com o depoimento da vítima, o médico teria trancado a porta e colocado um biombo na frente para impedir a entrada de outras pessoas. Durante a consulta, ele teria mandado a mulher tirar suas roupas e depois a molestado.

Esse, no entanto, parece não ser um caso isolado. Durante as investigações, outras três supostas vítimas também procuraram a Justiça do Estado alegando terem sofrido abuso sexual do mesmo médico.

A forma de abordagem descrita pelas mulheres em todos os casos é igual. A paciente ia ao consultório e era instruída a tirar suas roupas. Assim que o médico se aproximava, ela era molestada."

Pois é... Roger, sua hora vai chegar!
A informação sobre o médico que foi condenado pela Justiça do Mato Grosso por assédio sexual foi publicada ontem (11) por este blog em http://e-paulopes.blogspot.com/2009/02/justica-de-mt-condena-medico-por-abusar.html