Metade dos canadenses acha que religião faz mais mal que bem



Metade dos entrevistados canadenses (51%) diz acreditar que a religião faz mais mal que bem ao mundo.

Esse dado foi apurado pela pesquisa Ipsos, realizada com 1.001 adultos para a Global News, entre 20 e 23 de março de 2017.

A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para baixo ou para cima.

"Muito [de ruim] do que está acontecendo no mundo é em nome da religião", disse Sean Simpson, vice-presidente da Ipsos Affairs.

"É claro que o Estado Islâmico é o principal exemplo do uso da religião para justificar a violência.”

Simpson disse que a decepção com a religião está aumentando.

Na pesquisa que a Ipsos fez em 2011, o percentual de canadenses que achavam a religião mais maléfica do que benéfica representava menos da metade, 44%.

Simpson ficou surpreso com o que houve com Quebec.

A província era a mais religiosa do Canadá e agora é a mais laica.

Do total dos moradores em Quebec, 62% acham que a religião faz mais mal que bem.

Trata-se, portanto, de um percentual acima da média nacional.

Esses moradores, na proporção de 18%, são mais propensos a não dar credibilidade a pessoas religiosas.

Só 24% afirmaram que os religiosos são moralmente melhores, na comparação com os sem crença.

Mesmo assim os canadenses são mais tolerantes com a diversidade de religiões, em relação à maioria dos países.

Vinte anos atrás, 45% dos entrevistados achavam que a religião deveria ter um papel importante na política.

Na pesquisa de agora, a taxa caiu para 11%.

Religião tem sido apontada
como a causa de violência

Com informação e texto básico da Global News.

Envio de correção




Imã diz a refugiados no Canadá: ‘Destruam os inimigos do Islã’


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog