Corte Suprema russa bane as Testemunhas de Jeová do país



A Suprema Corte da Rússia decidiu hoje (20 de abril de 2017) banir as Testemunhas de Jeová do país, por considerá-las como extremistas, de acordo com lei aprovada em 2002.

O juiz Yuri Ivanenko leu a sentença proibindo todas as atividades das TJs, mas isso só ocorrerá quando se esgotarem os recursos judiciais tanto da parte dos religiosos como da do governo de Putin.

O Ministério da Justiça já deu entrada a um recurso solicitando a extinção da religião antes de uma decisão final da Corte.

As TJs vão pedir a suspensão da sentença alegando que se trata de uma religião pacífica.

Para observadores, as possibilidades de o pleito dos religiosos ser atendido são mínimas.

O governo equipara as Testemunhas de Jeová aos terroristas sob a acusação de que elas se isolam da sociedade, pregando contra a ordem constituída, deixando, inclusive, de prestar o serviço militar.

Existem na Rússia cerca de 175 mil seguidores da religião.

Putin revida às críticas das TJs


Testemunha de Jeová recusa sangue, morre e deixa 9 filhos

Postar um comentário