Papa Francisco critica católicos que se comportam como ateus



O papa Francisco (foto) fez referência negativa ao ateísmo ao criticar “os católicos ateus”.

Disse: “Nós nos tornamos católicos infiéis, católicos pagãos ou, pior ainda, católicos ateus, porque não temos uma referência de amor ao Deus vivo”. [O gripo é deste site]

Francisco poderia deixar os ateus de fora, porque não ter “amor divino” não significa nada, em sentido amplo.

Há gente que não está nem aí com divindades e nem por isso tem a obrigação de ser mau-caráter.

Papa tem sido bipolar
em relação aos descrentes

A declaração de Francisco só tem significado para cristãos que não gostariam de ser comparados com ateus.

O papa tem se mostrado bipolar em relação aos ateus, porque recentemente disse que os prefere a os católicos hipócritas.

Sim, também nesse caso é possível argumentar que o papa recorreu ao ateísmo para criticar os hipócritas, não pelo valor em si da descrença.

Na verdade, trata-se de um recado de Francisco aos católicos ultraconservadores, que não aceitam o seu pontificado.

De qualquer maneira, antes Francisco já tinha dito que não é preciso acreditar em Deus para ir o Paraíso, porque basta sem bom.

Portanto, que os “católicos ateus”, se é que existe essa contradição, não se preocupem com as palavras do papa.

Bastam que eles tentem ser bons, deixando de seguir, inclusive, alguns dogmas da religião.

Com informação da Agência Ecclesia.

Envio de correção.



Crescimento do ateísmo no Brasil preocupa Igreja Católica

Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog