Notas de um ateu: papa mente ao dizer que combate a pedofilia



Na calada da noite, Francisco tira sua máscara
Caiu a máscara de Francisco, o papa marqueteiro.

Ele tem anunciado em grande estilo, para a imprensa mundial, que em seu pontificado a tolerância é zero com os padres pedófilos.

Ao mesmo tempo, longe dos jornalistas, na calada da noite, ele concede misericórdia a alguns sacerdotes que estupram criancinhas.

Não se sabe ao certo quantos pedófilos foram abençoados pela misericórdia do papa.

Fala-se que dezenas de tarados foram perdoados.

Nem o papa Bento 16, que por algum tempo negou reconhecer que a Igreja Católica é um antro de pedófilos, foi tão benevolente.

Um dos padres perdoados por Francisco foi o italiano Mauro Inzoli.

Depois de ter recebido a clemência, Inzoli foi condenado pela Justiça italiana por ter abusado de crianças com menos de 12 anos.

Assim, o Vaticano não teve outro jeito senão abrir novo processo contra esse pervertido.

A Justiça dos homens é falha, mas existe. Já a divina...

Alguém precisa explicar por que o papa foi misericordioso com alguns pedófilos e com outros não.

Será que os tarados beneficiados pelo perdão contam com tráfico de influência dentro do Vaticano?

Será que esses padres têm amiguinhos que são amigos de Francisco?

Tem de haver uma explicação, além da tibieza do caráter papal.

De qualquer forma, o papa deveria saber que dizer uma coisa e fazer outra, completamente oposta, é hipocrisia.

E os hipócritas vão para o inferno. Pelo menos na "Divina Comédia", de Dante.

Envio de correção.


Notas de um ateu

Papa nada fez contra pedofilia, diz ex-membro de comissão